Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Resistências dos materiais

Resistências dos materiais

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 4
Resistências dos materiais

A resistência dos materiais é uma das disciplinas estudadas no curso básico de Engenharia, baseando-se em análises de tensão e deformação conforme esforços aplicados em um determinado material; sendo utilizados para projetar estruturas, máquinas e equipamentos dos mais variados tipos.

O início das evidências do conhecimento deste campo se deu por meio das construções das pirâmides egípcias, contudo foi durante o renascimento (século XVII) que os estudos a respeito da resistência dos materiais, assim como as áreas científicas foram revividos.

Os primeiros trabalhos encontrados foram o de Leonardo da Vinci (1452 – 1519) que a partir de sua análise de resistência de vigas, observou as forças atuantes nas estruturas. Os romanos também ajudaram nesses estudos, aplicando- o em situações práticas com os monumentos e templos da época, que são mantidas até hoje.

Atualmente, todos os estudos relacionados à área de materiais são utilizados em especial na construção civil: em casa, prédios e pontes; dimensionando seus componentes estruturais de tal forma que suporte determinado esforço e condições que o material será aplicado.

Em uma peça estrutural também chamada de corpo, existe uma Tensão, ou seja, uma força aplicada em uma determinada área conhecida como pressão, conforme a equação:

Tensão= Força/Área = N/m2 = N/106mm2
Tensão= Pa(Unidade SI de Pressão)

A tensão é classificada a partir da forma que a carga é aplicada à seção, ou seja, tensão Normal ou Axial implica que a carga é penpendicular à seção e de Cisalhamento é aplicada em paralelo a seção. Além da tensão, um corpo pode sofrer modificações em determinados pontos de sua estrutura, conhecido como deformação.

Cada material pode sofrer um tipo de tensão e deformação conforme suas propriedades (como resistência a calor e corrosão);e de acordo com sua natureza, como: metais, ligas, madeiras, litoides, poliméricos entre outros; e conforme suas aplicações em vigas, pilares, treliças, barras e outras estruturas.

Sem dúvidas a Resistências dos materiais, assim como todas as áreas das ciências exatas foram desenvolvidas para auxiliar os seres humanos, em especial no desenvolvimento de construções mais seguras, ou seja, esforços que será aplicado e sustentáveis (materiais corretos para o determinado fim) utlizando o melhor custo- benefício para todos.


Bruna Miranda

Título: Resistências dos materiais

Autor: Bruna Miranda (todos os textos)

Visitas: 0

637 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    31-07-2014 às 02:43:26

    Ainda bem que cada disciplina que estudamos tem um objetivo. Assim, sabemos o quão ela é importante para o aprendizado. Essa matéria de resistência de materiais é bem interessante e fundamental, visto que para construir prédios é preciso conhecê-la bem. Parabéns pela explicação.

    ¬ Responder
  • Aline Estéfane de Miranda

    16-09-2012 às 03:21:13

    Ainda não aprendi nada sobre essa matéria, mas futuramente gostaria de estudar por ser uma Área interessante.
    Seu texto ficou muito bom, parabéns!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoWallace Randal

    12-09-2012 às 14:00:21

    Tive esta matéria em um dos meus períodos de faculdade, e realmente é muito interessante estudar as propriedades dos materiais em escala nano métrica. E há também as forças externas que atuam em um corpo, como a tensão, que você mesma disse. Há outras forças, como a gravidade e a força normal, e todas são fundamentais para analisar um corpo. É uma área de estudo muito interessante.

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    10-09-2012 às 18:03:56

    Muito legal Bruna!

    ¬ Responder

Comentários - Resistências dos materiais

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios