Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Quando o amor acontece...nos animais

Quando o amor acontece...nos animais

Categoria: Outros
Visitas: 2
Quando o amor acontece...nos animais

O amor também acontece entre os animais e os ratos da pradaria da América do Norte são a prova disso mesmo. Estes animais, podem mesmo ser considerados como um modelo daquilo a que nós os humanos chamam de família. Os pequenos mamíferos em questão, depois de escolherem os seus parceiros sexuais, tanto machos como fêmeas, não trocam nunca mais. Não alternam a companhia do seu parceiro pela companhia de outros elementos da comunidade cuidando deles e dos seus descendentes até terem forças para isso.

Este comportamento levou os cientistas a procurarem saber o que se passava para que tal acontecesse. Mais tarde, vêm demonstrar que a ativação de alguns genes existentes nos seus cérebros lhes provoca um comportamento padrão no que se refere aos laços afetivos.

Depois do estudo realizado, concluiu-se que o acasalamento entre dois parceiros (ou seja a monogamia) aumenta os níveis da oxitocina e da vasopressina assim como o do neurotransmissor conhecido como dopamina. Estes, vão ter uma ação como se de uma recompensa se tratasse, aumentando os laços afetivos entre os casais. Os níveis hormonais engrandecem, bem como a frequência dos “carinhos” levando posteriormente a uma maior atividade dos genes anteriormente citados. Esta atividade (dos genes) proporciona o aumento da produção das hormonas e a este fenómeno é dado o nome de fenómeno epigenético.

O estudo realizado na universidade da Florida quis verificar que de fato eram as alterações epigenéticas as responsáveis pela formação dos laços afetivos entre os casais dos ratos da pradaria. Para que tal acontecesse foram injetadas nos cérebros de algumas fêmeas, uma substância de nome TSA que está associada ao processo de recompensa e também a comportamentos de toxicodependência. Depois colocaram cada uma das fêmeas junto de um macho por um período de seis horas, mas sem a oportunidade de acasalamento, as fêmeas desenvolveram uma relação afetiva com os companheiros e os níveis das referidas hormonas subiram significativamente.

Os cientistas alertam que esta é uma droga importante, mas que não é só ela e as hormonas os responsáveis pelo amor. Para que o amor aconteça há que ter e saber outros truques. Que a química do amor existe disso não há dúvidas, no entanto é necessário saber mexer com os seus componentes.

Isabel Costa

Título: Quando o amor acontece...nos animais

Autor: Isabel Costa (todos os textos)

Visitas: 2

617 

Comentários - Quando o amor acontece...nos animais

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Cães e Humanos: Amizade por interesses

Ler próximo texto...

Tema: Animais Estimação
Cães e Humanos: Amizade por interesses\"Rua
Não é de hoje que os cães são considerados nossos melhores amigos, porém como toda amizade ela não é totalmente incondicional e livre de interesses, pense bem, você pode discordar a princípio, mas analise a fundo e verá que tenho razão.

Cães convivem conosco a mais de 10mil anos, foi lá atrás na pré história que essa amizade começou, uma das mais duradouras da história. Teorias dizem que essa conexão iniciou pois ambas as espécies precisavam de algo que não possuíam e juntos se completaram.

Em plena era do gelo onde a sobrevivência estava sendo testada a todo vapor, aquele lobo considerado mais corajoso se encontrou com um homem também corajoso e resolveram unir forças, talvez não conscientemente, mas deu certo para ambos, e ali iniciava uma amizade que duraria por milênios.

Nesse estágio da nossa história, corríamos perigo de sobrevivência; faltava comida, segurança e energia ! ... E então percebemos que esses lobos simpáticos poderiam nos dar uma vantagem na corrida contra a morte, afinal eles caçavam muito bem , coisa que tínhamos dificuldade em fazer pela falta de energia naquele momento; então pensamos, eles nos ajudam a caçar, nós dividimos o alimento e em troca eles ganham segurança e afeto, e foi assim que essa amizade nos ajudou a enfrentar todos os percalços do caminho, e hoje evoluímos tanto que não precisamos mais de seus serviços e ainda sim continuam sendo nossos melhores amigos, posso dizer então que realmente é uma amizade verdadeira, que surgiu da dificuldade e interesses mas que não se deixou abalar por nada.

Então, agora quando virmos alguém maltratar esses animais, desdenhar deles dizendo que "não prestam pra nada", "não fazem nada de útil", como a galinha que põe ovos, ou a vaca que dá leite, lembremo-nos o quão útil eles foram na nossa caminhada, não só no quesito físico mas também no emocional, numa época em que as aparências não importavam e nem o QI para se fazer um amigo, bastava ser corajoso o bastante pra ultrapassar barreiras e conhecer mais o outro, do jeito que ele viesse, garanto que vantagens incríveis nascerão dessa amizade, e não pense em vantagens como algo ruim, quando digo penso em a vantagem da gente se sentir o humano mais importante do mundo quando esses seres peludos nos olham nos olhos sem pedir mais nada em troca, damos e recebemos carinho como nunca, uma retribuição silenciosa a quem sempre esteve do nosso lado, no pior e melhor momento.

O maior interesse em uma amizade é que ela dure para sempre, e acho que com os Cães conseguimos isso.

Pesquisar mais textos:

Lara Lavic

Título:Cães e Humanos: Amizade por interesses

Autor:Lara Lavic(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios