Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Quando devo sentir o bebé mexer?

Quando devo sentir o bebé mexer?

Categoria: Outros
Quando devo sentir o bebé mexer?

A sensação de sentir o bebé mexer dentro da barriga é uma sensação única para a grávida. È descrita como boa e um sinal de que tudo está bem com o bebé. No inicio é um pouco difícil distinguir porque a mãe não está habituada, mas se já tiver tido outras gravidezes os movimentos são mais fáceis de distinguir.

É muito habitual colocar-se a questão de saber quando se deve sentir o bebé a mexer. Normalmente isso acontece por volta do período entre as dezasseis e vinte e duas semanas, embora comece desde as sete ou oito, sendo possível ver na ecografia.

No inicio começa a sentir pontapés leves e muito espaçados, depois á medida que ele vai crescendo os movimentos são mais fortes porque tem espaço dentro do saco amniótico. Dá cambalhotas e pontapés que são sentidos pela mãe se estiver em repouso. O saco contém 750 ML e permite que o bebé se mexa à vontade.

Os movimentos são mais perceptíveis em repouso ou deitada e podem sentir-se muito num dia e no outro não. O bebé dorme dentro do útero materno por períodos de quarenta minutos e às vezes faz movimentos tão leves que quase não se sentem ou confundem.

As sensações descritas pelas mães vão desde cócegas na barriga, pontapés leves ou fortes e sensação de um peixe a nadar ou aos saltinhos. Nunca se mexe por muito tempo, apenas de vez em quando. Para sentir o melhor é deitada de barriga para cima e ficar em silêncio.

A partir das vinte e quatro semanas a actividade do bebé aumenta, fica mais agitado e com chutes e cambalhotas.

A partir das vinte e oito semanas pode ter soluços que explicam os pulinhos dentro do saco amniótico.

Depois começa a fazer movimentos bruscos porque o espaço começa a ser menor e já está maior.

Entre as trinta e seis e quarenta semanas vira-se de cabeça para baixo e assume a posição definitiva no útero. Já não é possível sentirem-se os movimentos porque já está aninhado na pelve pronto para nascer.

È normal nesta fase sentir-se uma maior pressão na barriga e costelas. Depois a barriga desce e alivia um pouco a pressão na parte superior do abdómen, perto do tórax.

Nesta posição o bebé está prontinho para nascer e pede muitos cuidados e carinho.

Os pontapés são um sinal de que está bem de saúde e a crescer saudável.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Quando devo sentir o bebé mexer?

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

766 

Imagem por: Kelly Sue

Comentários - Quando devo sentir o bebé mexer?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Kelly Sue

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios