Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Poriferos

Poriferos

Categoria: Outros
Visitas: 2
Poriferos

Poríferos vem do grego portadores de poros, são animais mais simples do reino animal, onde são conhecidos popularmente como esponjas. Geralmente esponjas do ma, pois a grande maioria dos poríferos são marinhos e uma pequena parte so de 50 espécies é de água doce. As maiorias vivem no marinho.

Os poríferos são assimétricos, ou seja, não é possível cortá-los e deixar em vários pedaços iguais e outros poríferos chegam a ter a simetria do tipo radial ou seja, consegue cortar o eixo corporal desses animal em vários pedaços.Os poríferos são animais acelomados , eles não tem cavidade interna revestida por tecido embrionário chamado de mesoderme.Os poríferos também não são diblasticos e são animais sésseis que ficam fixo na superfície, em uma rocha,pedaço de lata que caiu, no solo.Essas esponjas gostam de se fixar nesses locais como animais sésseis.E um animal que não tem tecido, portanto ele fica no grupo do subreino parazoa enquanto outros animais ficam no outro subgrupo chamado eumetazoa.Os poríferos são animais filtradores, eles filtram a água para obtenção de seus alimentos.

Como vimos o porífero um animal séssil, preso a um substrato, a superfície desse animal é repleta de poros, a água que será filtrada para obtenção de alimentos ela vai entrar pelos poros, vai passar pela cavidade interna do porífero chamado de átrio ou espongiocela e ela vai sair pela abertura principal, que é chamada de osculo(saída de água).O porífero e o único animal que tem sua abertura como uma estrutura exalante por onde expulsa a água.

As células dos poríferos são na parte externa ela é revestida por células que são chamadas de pinacocitos e outra célula que forma os poros do porífero,que são chamadas de porocito. No meio entre a parte externa e interna do porífero existem estruturas chamadas espículas. As espículas são estruturas responsáveis pela sustentação dos poríferos,elas dão sustentação e podem ser calcarias ou silicosas, alem disso elas podem ter uma proteína chamada de espongina.

Amebocitos são células que se locomovem por toda a estrutura do porífero,fazendo a distribuição de nutrientes.A célula mais importante para os poríferos são as que fazem o revestimento interno que são chamadas de coanocitos,que são células flageladas.A digestão dos poríferos é intracelular pois ocorre dentro da célula conócito.
Coanocito é muito importante para os poríferos.


Vanessa Camila Borri

Título: Poriferos

Autor: Vanessa Camila Borri (todos os textos)

Visitas: 2

0 

Comentários - Poriferos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como economizar energia em condomínios, empresas e edificações comerciais

Ler próximo texto...

Tema: Energias Renováveis
Como economizar energia em condomínios, empresas e edificações comerciais\"Rua
Economizar energia elétrica é importante para nós e para o planeta, já que esse recurso é produzido, em sua grande maioria, através de processos caros e extremamente prejudiciais ao meio ambiente.

O consumo racional e eficiente de energia elétrica depende de mudanças de hábito por parte dos consumidores (residenciais, comerciais e industriais), principalmente no que diz respeito a ações cotidianas.

Nesse texto selecionamos algumas dicas e informações de grande utilidade pra ajudá-los a programar o uso racional da energia elétrica em condomínios, empresas e em edificações comerciais.

Tome nota:

•Faça manutenção planejada e constante nas instalações elétricas, e não sobrecarregue os circuitos além do que foi especificado em projeto, ou pelo eletricista. A falta de manutenção e a sobrecarga dos circuitos podem causar curtos, aquecer a fiação e permitir que quantidade significativa de energia elétrica se perca pela rede, e ainda danifique a própria fiação.

•Troque todas as lâmpadas incandescentes por fluorescentes (tubulares ou compactas), e, se possível, invista na iluminação de LED. As lâmpadas de LED consomem cerca de 80% menos de energia elétrica, quando comparadas às incandescentes e duram oito vezes mais.

•Se o ambiente é muito grande, muito largo, ou muito extenso, divida a iluminação em vários circuitos. Essa medida permite o desligamento parcial de lâmpadas em desuso ou desnecessárias.

•Em áreas de pouca circulação e de permanência transitória como corredores, sanitários, garagens, áreas de serviço e copas, é recomendável a instalação de sensores de presença, mecanismos que acionam a iluminação somente quando houver circulação de pessoas.

•Em áreas cuja iluminação natural consegue ser aproveitada, podem ser também instalados sensores de fotocélulas, dispositivos que detectam automaticamente a necessidade de acionamento da iluminação artificial quando a iluminação natural é insuficiente (á noite e em dias nublados, por exemplo).

•Mantenha as luminárias sempre limpas para que a potência das lâmpadas seja 100% aproveitada.

•Pinte as paredes internas e os tetos dos ambientes com cores claras, pois essas refletem e espalham a luz para todo o ambiente.

•Troque equipamentos elétricos velhos, motores defasados, aparelhos de ar condicionados antigos, luminárias muito gastas, por modelos mais novos, que já são projetados para consumirem menos energia elétrica, e contam com selos de garantia que os qualificam com relação à eficiência.

•Faça manutenção e limpeza constantes nos aparelhos de ar condicionado. Filtros sujos exigem maior esforço dos aparelhos (maior gasto energético) no processo de refrigeração e ainda causam grande risco à saúde.

•Não deixe caixas condensadoras e resfriadoras do sistema de ar condicionados instaladas em locais onde recebam incidência solar constante. Quando recebem sol durante muito tempo esses equipamentos chegam a consumir o dobro da energia prevista, já que a utilizam primeiramente para promover o seu próprio resfriamento e só depois a refrigeração dos ambientes.

Aproveitem nossas dicas e se precisarem de mais informações, entrem em contato com um profissional capacitado.

Pesquisar mais textos:

Danília Oliveira Gonçalves

Título:Como economizar energia em condomínios, empresas e edificações comerciais

Autor:Danília Oliveira Gonçalves(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios