Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Pompoarismo e a saúde da mulher

Pompoarismo e a saúde da mulher

Categoria: Outros
Visitas: 4
Comentários: 4
Pompoarismo e a saúde da mulher

É normal, ao falar em pompoarismo, vir a nossa mente imagens de mulheres orientais lançando longe alguns artefatos, de forma que pode ser considerada pornográfica, num verdadeiro malabarismo. E por tal motivo já existiu muito preconceito com essa técnica milenar, que nasceu na Índia e é muito utilizada no Japão e Tailândia.

Pompoar (pâm-pohur) significa ter o controle mental sobre a musculatura vaginal.

Não, este artigo não é pornográfico, muito pelo contrário. Vamos desmistificar o assunto e perder o tabu, pois a arte de pompoar pode ajudar a mulher na sua saúde e no seu relacionamento afetivo ou seja, só nos beneficia.

Saúde: auxilia no tratamento do vaginismo, flacidez pós-parto, incontinência urinária por esforço, queda de útero, prolapso da bexiga e do reto, entre outras decorrentes da musculatura perineal. Ajuda também a pompoarista no parto normal.

Afetivo: melhora a qualidade da relação sexual, pois trabalha músculos que você nunca imaginou que tinha, aumentado a sensação de contato e prazer, proporcionando a mulher mais segurança e aumento na auto-estima.

Os cursos podem ser presenciais ou através da internet.

Para fazer o curso e praticar os exercícios do pompoar, são utilizados duas bolinhas bem-wa (em japonês significa: que se acomodam), que são unidas por um cordão e vibrador para pompoar (bem diferente e mais fino que os vendidos para outros fins).

Os exercícios: Contração de Sucção e contração de expulsão, são movimentos vaginais inversos um ao outro, possibilitando com isso uma musculatura forte. Lembrando que, músculos de uma forma geral se fortalecem pela prática habitual de exercícios. Não são fáceis de obtê-los sem malhar e para mantê-los também tem que se manter uma rotina de malhação.

Para identificar os músculos utilizados no pompoar, interrompa o ato de urinar antes de terminar. Os músculos utilizados para essa interrupção serão os que deverão ser malhados.

Você pode começar mesmo sem os equipamentos. Comece aos poucos, no movimento de contração e depois relaxe, em movimentos de repetição por alguns minutos. Faça todos os dias que depois de 2 semanas já começará a sentir a diferença.

A mulher que investe em si mesma e em sua saúde, tem melhor qualidade de vida e consequentemente esta qualidade se estende aos seus familiares, principalmente em seu parceiro.


Rosana Pegoraro

Título: Pompoarismo e a saúde da mulher

Autor: Rosana Pegoraro (todos os textos)

Visitas: 4

763 

Imagem por: linh.ngân

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Carly

    28-08-2015 às 12:52:49

    Olá,
    onde existem cursos sobre esta técnica?
    Obrigado

    ¬ Responder
  • Luene ZarcoLuene

    17-08-2014 às 22:13:59

    Não conhecia a respeito dessa prática de pompoarismo, mas só ouvia falar e achei bem interessante.

    ¬ Responder
  • nair

    02-03-2013 às 16:18:43

    realmente essa sugestao as mulheres e otima,sempre pratiquei e me senti bem

    ¬ Responder
  • josyjosy

    27-06-2011 às 19:43:46

    Oiê.... gostei de sua frase:
    A mulher que investe em si mesma e em sua saúde, tem melhor qualidade de vida e consequentemente esta qualidade se estende aos seus familiares, principalmente em seu parceiro.
    pois devemos msm nos cuidar

    ¬ Responder

Comentários - Pompoarismo e a saúde da mulher

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: linh.ngân

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios