Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > O papel cultural das Comitivas de Queima do Alho

O papel cultural das Comitivas de Queima do Alho

Categoria: Outros
Comentários: 2
O papel cultural das Comitivas de Queima do Alho

Queima do Alho é o nome dado à comida do peão de boiadeiro, mas que no contexto cultural abrange mais que a culinária, alargando-se para todo um contexto cultural que engloba importantes manifestações da cultura caipira.

O peão de boiadeiro, sendo um caipira viajante, realizava durante as marchas muitas trocas culturais entre cidades, povoados e fazendas. Nos chamados “pontos de pouso” (que poderiam ser fazendas, pequenos povoados e vilas ou mesmo trechos do estradão) os peões das comitivas boiadeiras interagiam entre si e com a comunidade através de manifestações culturais que se realizavam principalmente em torno do ato de sua alimentação, descanso e lazer.

Devido à dureza do trabalho, era necessário que a comida fosse forte, de sustança, como diz o caipira, para que os peões pudessem aguentar o tranco. O cardápio podia variar de região pra região, mas o básico, o que geralmente não faltava, era o arroz carreteiro, o feijão gordo, a paçoca de carne e o churrasco na chapa. O cozinheiro seguia na frente do grupo (geralmente composta de sete a oito peões) levando as bruacas que eram caixas de couro que guardavam mantimentos e utensílios necessários à preparação da comida.

Como as viagens eram longas, às vezes com duração de meses, além da comida para o corpo fazia-se necessário também alimentar o espírito. Temos então as figuras indispensáveis do violeiro, do contador de causo, do berranteiro, do cantador, do catireiro, etc. Mesmo desempenhando uma atividade profissional das mais penosas, os peões das comitivas boiadeiras já disseminavam a cultura caipira. Além de trabalhadores, sempre foram fazedores de cultura.

Com o fim do ciclo das boiadas, a cultura boiadeira passou a ser representada pelas Comitivas de Queima do Alho que reproduzem o contexto cultural antigo em concursos e eventos culturais e festivos. Temos hoje no interior, e mesmo na capital, centenas de comitivas que se organizam com o intuito de preservar a tradição do peão de boiadeiro. Umas com mais teor cultural, outras com menos, mas todas intimamente ligadas aos costumes e artes dos caipiras antigos que transportavam boiadas.

O peão de boiadeiro é um personagem de grande relevância no imaginário do povo e está presente em inúmeras manifestações culturais na área de abrangência da cultura caipira. Com a americanização do nosso rodeio muitos são levados a confundi-lo com o caubói, mas a confusão é motivada pela ignorância cultural, pois peão é peão e caubói é caubói. Nem precisa ler muito para descobrir que a diferença é muito grande.

O papel das atuais comitivas de Queima do Alho é representar o momento da parada das boiadas nos pontos de pouso. Neste sentido, cada comitiva se comporta como um museu que ao mesmo tempo em que preserva o passado ressignifica o fazer cultural caipira adaptando-o ao mundo moderno.

Participar de uma Queima do Alho, além de gostoso, é importante para o fortalecimento de nossa identidade cultural caipira. Queimemos então o alho!


Luiz Mozzambani Neto

Título: O papel cultural das Comitivas de Queima do Alho

Autor: Luiz Mozzambani Neto (todos os textos)

Visitas: 0

196 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Marcos Roberto Pres. CMTV PEMP

    09-03-2015 às 21:51:01

    Primeiramente Boa Noite, Sou Pres. da Comitiva Pula Em Mim Perereca temos 2 anos ai de estrada e gostaria de dizer que temos imensa honra em poder fazer nem que seja só um pouquinho da História ai do Sertão desse mundão Sertanejo representado por diversas Comitivas seja as de larga tradição como as de menos mais todas ligadas em um só proposito que é de não deixar a Cultura morrer que isso é coisa nossa do Brasil e Luiz que belo texto parabéns e nós da Comitiva PEMP temos Orgulho em poder ser seguidores dessa Tradição e o que depender de mim e amigos ela não morre jamais...

    ¬ Responder
  • Luiz Mozzambani NetoLuiz Mozzambani Neto

    11-03-2015 às 20:26:51

    Obrigado pelas palavras e parabéns pelo trabalho da comitiva! Como escritor e pesquisador trabalho na defesa da cultura através das letras mas são vocês com vossas comitivas quem de fato mantém a Queima do Alho! Estamos juntos nesta luta! Abraços!

    ¬ Responder

Comentários - O papel cultural das Comitivas de Queima do Alho

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os benefícios do piso laminado

Ler próximo texto...

Tema: Materiais Construção
Os benefícios do piso laminado\"Rua
Ao se realizar uma obra, ou na renovação de ambientes, há sempre muitas opções de técnicas e tecnologias de construção civil, arquitetura e decoração a serem escolhidas da forma mais adequada ao resultado que se espera. O piso adequado ao ambiente que se está construindo ou reformando é uma questão bastante relevante para o sucesso do empreendimento e para o bem-estar dos usuários.

Os tipos de pavimentos ou assoalhos ou revestimentos são diversificados e para cada tipo de ambiente, construção e gosto pessoal há um mais adequado. Pelos inúmeros benefícios que tem apresentado, o piso laminado tem sido bastante escolhido como revestimento nos ambientes modernos. Ele é composto por quatro camadas, feitas de fibras de madeira de alta densidade, lâminas de celulose, lâminas decorativas e filme cristalino de celulose, colados diretamente ao chão. Essa composição garante estabilidade, beleza, resistência, facilitando a limpeza. Somente com estes argumentos já se pode notar as vantagens desse tipo de piso, contudo ainda existem outras.

Os pisos laminados custam menos que os pisos de madeira, seu substrato é ecologicamente correto, já que as madeiras utilizadas na composição desse piso provêm de florestas certificadas e possui fácil instalação, sem a necessidade de pregá-lo ao chão. Além disso, os pisos laminados não precisam de envernizamento como os pisos de madeira que causam mau cheiro e sujeira. Os pisos laminados são mais resistentes que os pisos de madeira devido a sua alta pressão. A superfície dos pisos laminados de alto tráfego contém papel decorativo que garante diversas possibilidades de estampas e combinações.

Existem, portanto, dois tipos distintos de pisos laminados. Os pisos laminados de madeira têm em sua composição madeira natural e são revestidos com verniz. São indicados para ambientes residenciais e menos movimentados. Os pisos laminados de alto tráfego são compostos por madeiras de alta densidade cobertas por papel decorativo. São mais resistentes e, em virtude disso, indicados para ambientes de grande circulação. Podem estar em ambientes residenciais, porém para ambientes comerciais é o ideal.

Os pisos laminados são resistentes à luz do sol, a riscos e a manchas. São práticos devido à diversificada opção de padrões e funcionais devido à facilidade de limpá-lo. Acomodam-se perfeitamente em qualquer ambiente, proporcionando fácil decoração. Entretanto, medidas para mantê-lo em bom estado por mais tempo (apesar da sua alta durabilidade) devem ser tomadas. Colocar proteção na entrada das portas evita a instalação de sujeira e pedras. Forrar móveis e peças decorativas, que entrem em contato com o piso, é recomendado, a fim de não marcá-lo. Esses forros podem ser feitos com tecidos felpudos ou recortes em feltro. Forrar os móveis ao movimentá-los é apropriado para não riscar o piso. Salto alto fino com base metálica também marca esse tipo de piso. Evitar molhar em demasia o piso é necessário, pois caso contrário pode haver o inchamento do piso. Deve-se mantê-lo sempre seco.

Esse tipo de piso também tem a vantagem de não carregar cupins, contudo é preciso verificar as condições de presença desses insetos. Ambientes com cupins requerem a desintetização prévia.

Pesquisar mais textos:

Rosana Fernandes

Título:Os benefícios do piso laminado

Autor:Rosana Fernandes(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    12-05-2014 às 12:45:43

    O piso laminado é muito bom, sua durabilidade é de quase 40 anos e são mais fáceis de manter.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • silvana 22-02-2014 às 18:17:44

    o piso laminada tem durabilidade de quantos anosposso passar pano umido no piso loaminado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios