Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > O Império Inglês

O Império Inglês

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 12
Comentários: 1
O Império Inglês

A Inglaterra era, por tradição, um país de intensa atividade marítima favorecida pela sua situação geográfica. Foi assim, a partir do século XVI, nomeadamente no reinado de Isabel I, que os ingleses tentaram estender a sua influência às regiões recém- descobertas, nomeadamente na América, em África e mais tarde na ìndia, disputando o comércio a portugueses e espanhóis.

A guerra do corso, foi sendo progressivamente substituída, no século XVII, pela ocupação territorial inglesa.
As perseguições religiosas e os conflitos políticos levaram muitas famílias a procurar na costa atlântica da América do Norte, a liberdade e a paz que não existiam no seu País.
Assim, fundaram as primeiras colónias inglesas, como a de Virgínia e Massachusetts.
A ocupação e conquista do território americano foram avançando.

Apesar do direito exclusivo territorial, os territórios americanos conseguiram atingir um elevado nível de desenvolvimento.
Ainda no século XVIII as treze colónias americanas, ao conseguirem a sua independência, deram origem aos Estados Unidos da América.

Os ingleses, fizeram publicar os Atos de Navegação, no período de Cromweell, que contribuíram para a perda da hegemonia comercial holandesa, para o triunfo ingl~es, nos mares.
Com esta lei, estabelecia-se que todas as mercadorias deveriam ser transportadas para Inglaterra, por barcos ingleses , e que os barcos estrangeiros, apenas podiam transportar para Inglaterra, mercadorias produzidas nos respetivos países.

Esta foi uma lei que constituíu um rude golpe nos interesses dos holandeses, que, eram, os principais intermediários do comércio realizado entre o NOrte e o sul, da Europa.
Assim, no século XVIII, a Inglaterra, tornou-se a principal potência comercial europeia.
Em face disto, a França entrou na concorrência do comércio colonial.

Deste modo, criou companhias de comércio e estabeleceu colónias na Amércica do Norte e Central, assim como no oriente, os quais viria a perder na sua quase totalidade em proveito da Inglaterra.

Oliver Cromwell, Lord Protetor, durante o período republicano, fez, através das suas medidas, com que a Inglaterra, afirmasse a sua hegenomia comercial no século XVII.
Os atos de Navegação contribuíram muito para o desenvolvimento comercial dos ingleses e inclusive da marinha mercante.

Tal como os holandeses, os ingleses também possuíam uma boa frota marítima, o que lhes dava grande vantagem, na disputa pelos mares.
Assim, apesar das rivalidades entre os franceses, ingleses e espanhóis, todos eles conseguiram impor a sua presença e formar grandes impérios coloniais.


Teresa Maria Batista Gil

Título: O Império Inglês

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 12

809 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Joaquim Barros

    14-04-2016 às 12:45:54

    um bom contiudo

    ¬ Responder

Comentários - O Império Inglês

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios