Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > ESPÉCIES INVASORAS

ESPÉCIES INVASORAS

Categoria: Outros
ESPÉCIES INVASORAS

Como podemos definir se uma espécie é invasora? Existem milhares de organismos, como plantas, animais, peixes e até mesmo fungos, que são retirados ou obrigados a se retirar de seus habitats e se adaptar ao novo local.

O homem é o principal responsável por esta dispersão geográfica, pois muitas vezes com o progresso faz com que certas espécies migrem para outros locais, mas também existem casos de dispersão intencional, onde o indivíduo leva consigo uma espécie de um ecossistema para seu lar e com o tempo cansa do mesmo e acaba soltando próximo de seu domicílio, fazendo com que o animal ou planta seja forçada a se adaptar, tornando-se um invasor.

Podemos citar diversas espécies invasoras no Brasil, como por exemplo a Nêspera, originária do Japão, o famoso Capim Gordura, que se adapta muito bem ao nosso clima, originário da África, o Bagre Africano, famoso predador, o Lagarto Tupinambis, que existe em larga escala na Ilha de Fernando de Noronha, que alimenta-se de ovos das aves nativas e muitas outras. Inclusive na área da Saúde somos atacados por invasores famosos , como os vírus Ebóla, Aids e Dengue.

Agora vamos falar de um invasor que já chegou a dizimar milhares de aves em vários países do mundo, o H1N5, descoberto por pesquisadores chineses, que detectaram este vírus em aves selvagens que habitavam o lago Qinghai, localizado a noroeste da China. Este vírus foi responsável pelo abatimento de milhares de Patos e Frangos em toda a Ásia em meados de 2003, inclusive não é certo o grau de violência deste vírus e nem quais espécies é capaz de afetar, nem se pode ser responsável pela morte de seres humanos.

Já no ano de 2009, sofreu uma variação, H1N1, a gripe suína , que também foi uma imensa invasão biológica, causando até mesmo uma pandemia em alguns países, inclusive transmissível ao ser humano, pois o contágio se dá através do ar, ou pelo contato das fezes de pacientes já infectados.

É um trabalho árduo e exaustivo o catálogo e controle das espécies invasoras, no Brasil é feito com muita capacidade pelo Ministério do Meio Ambiente, que criou o Pro-Bio (Projeto de Conservação e Utilização Sustentável da Diversidade Biológica Brasileira, que é responsável por este controle, onde detecta, diagnóstica e controla estas espécies.


Ewerton Baptista

Título: ESPÉCIES INVASORAS

Autor: Ewerton Baptista (todos os textos)

Visitas: 0

16 

Comentários - ESPÉCIES INVASORAS

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios