Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Doenças Sexualmente Transmissíveis - sinais e sintomas

Doenças Sexualmente Transmissíveis - sinais e sintomas

Categoria: Outros
Doenças Sexualmente Transmissíveis - sinais e sintomas

Você pode adquirir uma infecção sexualmente transmissível (DST) sem desenvolver quaisquer sinais ou sintomas. No entanto, os sinais e sintomas podem aparecer na área genital e incluem quitação do pénis, vagina ou ânus, dor ou desconforto durante a relação sexual ou quando urinar, caroços e inchaços nos órgãos genitais, sangramento anormal, uma erupção cutânea ou comichão nos órgãos genitais.

Se você desenvolver sintomas que você acha que poderia ser causada por uma infecção sexualmente transmissível (DST), é uma boa idéia falar com seu médico ou serviço de saúde sexual o mais cedo possível. Não tente diagnosticar os seus sintomas e se lembrar que nem todos os sinais e sintomas genitais são causadas por uma DST.

O risco de desenvolver uma DST aumenta se tiver relações sexuais desprotegidas (sexo oral, vaginal e anal sem preservativo) com um novo parceiro ou se o seu parceiro atual tem uma infecção sexualmente transmissível.

Nao é necessário ter sinais ou sintomas para fazer um 'check-up'. Consulte sempre seu médico ou serviço de saúde sexual para um 'check-up' se pensar que pode ter sido exposto a uma DST.
Se usar sempre o preservativo (masculino ou feminino) e represas (folhas finas de látex), e usá-los corretamente, irá reduzir-se o risco de contrair DST. O uso de uma barreira de proteção antes do contato genital não irá remover completamente todos os riscos, mas pode efetivamente reduzir o risco de DSTs.




É importante discutir todos os sinais e sintomas com o seu médico, enfermeiro ou médico de saúde sexual. Lembre-se que muitas pessoas que têm uma DST não desenvolvem nenhum sintoma e podem não estar conscientes de que têm uma infecção que pode ser passada para os seus psrceiros sexuais. É por isso que os 'check-ups' são tão importantes e recomendados.

A única maneira de descobrir se tem uma infecção sexualmente transmissível é fazendo um 'check-up' à sua saúde sexual. Os médicos lidam com problemas de saúde sexual numa base diária, por isso não tenha vergonha de pedir ajuda.

Os 'check-ups' à saúde sexual são fáceis de fazer. Na maioria dos casos, envolve apenas um simples teste de urina. Algumas infecções podem ser diagnosticadas no dia e tratadas no momento da sua visita. Outros resultados podem demorar até uma semana.

Para pessoas sem sintomas,os testes para as DSTs dependem da frequência da atividade sexual e se o preservativo é usado de forma consistente. É recomendado que você faça o teste depois de qualquer contacto sexual desprotegido com um novo parceiro sexual ou casual, depois de ter feito sexo desprotegido, se você souber ou suspeitar que o seu parceiro teve outros parceiros sexuais, depois de qualquer contato sexual indesejado ou não-consensual, depois de qualquer contacto sexual desprotegido em países onde o HIV (vírus da imunodeficiência humana) é prevalente.

Se você for um homem que tem sexo com outros homens, é importante começar a fazer 'check-ups' regulares para as DSTs, incluindo HIV e Sífilis - pelo menos a cada ano. O número de 'check-ups' aumenta caso o número de parceiros sexuais também aumente.


Ruben Duarte

Título: Doenças Sexualmente Transmissíveis - sinais e sintomas

Autor: Ruben Duarte (todos os textos)

Visitas: 0

793 

Comentários - Doenças Sexualmente Transmissíveis - sinais e sintomas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios