Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Crie um emprego à sua medida

Crie um emprego à sua medida

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 3
Crie um emprego à sua medida

Numa altura em que o desemprego atinge um tão elevado número de pessoas, de todas as idades e países, em especial da Europa, urge encontrar soluções viáveis que substituam os encargos do estado e seja uma alternativa à incómoda procura de ofertas no mercado de trabalho.

A solução deste flagelo mundial, passa então por se criar o seu próprio emprego, esquecendo um pouco o trabalho por conta de outrem e tornando-se no seu próprio patrão. Por outras palavras ser empreendedor é a solução para a qual todos têm possibilidades de criar riqueza, desde que possuam talento, vontade e imaginação e sem obstáculos por parte do Estado ou por outros sectores, indivíduos ou corporações.
Infelizmente, cada ano que passa as possibilidades de se ter um emprego para a vida inteira está mais longínqua e afastada da realidade.

Deste modo deve o estado e a própria sociedade promover o empreendedorismo, concedendo proteção, direitos e facilidades de crédito.




Numa era em que a comunicação e informação è tão importante em especial para as empresas e negócios, é necessário fazer a divulgação para o sucesso das mesmas. É aqui que se pode aproveitar as inúmeras possibilidades que o marketing permite e criar riqueza com a apresentação de empresas, design, produção de conteúdo, divulgação, tradução, imagem etc. Tudo isto pode inclusive ser feito online ou criando pequenas empresas, agências, escritórios etc.

A solução para tão grande flagelo mundial passa também pela redução do consumo, reciclagem, substituição de produtos por outros mais baratos e amigos do ambiente.
As ideias para o empreendedorismo não devem ser só ao nível da informação e comunicação mas também na agricultura de subsistência e passagem da cidade para as aldeias. Estas estão praticamente abandonadas e desertas e podem ser uma alternativa à vida difícil das cidades.

Com o evoluir da tecnologia a sociedade ficou mais isolada, no meio da multidão, deste modo deve dar-se mais atenção à terceira idade e ao mesmo tempo criar riqueza através de lares, atividades de lazer, desportos, tempos livres, bem como para crianças. Ou seja, aproveitar um sem número de ideias para criar riqueza e com o apoio do próprio Estado.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Crie um emprego à sua medida

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

795 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    30-08-2014 às 01:49:38

    Acredito hoje que as pessoas querem muito ser donos do seu próprio negócio e os que ousam a isso, acabam ficando à frente! Com o mercado aberto, o fácil acesso à internet todos podem sair desse emprego e tentar algo novo. É um risco, mas vale a pena tentar!

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    02-11-2012 às 18:18:12

    Adorei o seu texto

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJosé

    15-05-2012 às 14:08:55

    Sim é verdade, se hoje em dia queremos vingar na vida há que lutar por isso e não esperar que nos apareça tudo a porta.

    ¬ Responder

Comentários - Crie um emprego à sua medida

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios