Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Como sair do Endividamento? Part.1

Como sair do Endividamento? Part.1

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 4
Como sair do Endividamento? Part.1

Endividamento, Austeridade, Crise… Estas são apenas algumas palavras a que nos habituámos a ouvir desde o momento em que assistimos às notícias da manhã, até ao final do dia. São palavras e conversas que nos acompanham e se para alguns a vida financeira está complicada, para outros está catastrófica.

Muito devido aos empréstimos e cartões de crédito as famílias encontram-se num endividamento que os leva a perder bens e em especial a habitação, devido á falta de pagamento.

Se se encontra nesta situação, veja algumas dicas para aqui se apresentam para que sair do endividamento não seja uma miragem.
Em primeiro lugar, créditos empréstimos e compras supérfluas estão fora de questão. Nem pense em tal coisa e se vir a televisão grande na loja ou o novo modelo de telemóvel na montra, afaste-se e pense que tem mesmo é de endireitar a sua vida. Viva com o que tem, pis neste momento é muito o que tem para gerir.

De seguida responsabilize-se e deixe de viver na ilusão. Faça contas ao que recebe e aos gastos que têm. Não se esqueça sequer dos 10€ do condomínio. Subtraia o que gasta ao que ganha. Se sobrar algum dinheiro, considere-se um felizardo, por muito pouco que seja.
Opte por refeições em casa. Pequeno-almoço pode ser tomado em família e beba também ali o seu café em vez de o beber no sítio do costume. Leve umas bolachas para o trabalho e se o escritório onde trabalha tiver copa, melhor ainda. Passe também a levar o almoço consigo.
Faça uma média do que pode gastar por dia. Nunca ultrapasse esse valor e ao final do mês separe o dinheiro que lhe sobra por semanas. Tanto para a alimentação como para o dia a dia. Esta é uma excelente dica para que nunca se assalte a si mesmo. Acredite que estes são os piores assaltos.

Negociei com as entidades credoras. Fale-lhes abertamente nas suas dificuldades e na quase impossibilidade de efetuar os pagamentos que faz. Se não lhe sobra dinheiro no final das contas que fez anteriormente, esta é a dica de ouro. Evite ao máximo deixar de pagar, pois isso vai implicar juros e custas judiciais se o processo avançar. Todas as entidades se vêm “obrigadas” a negociar para alongar a duração dos contratos ou reduzir juros contratuais para que os consumidores possam pagar sem falhas.

Se receber um dinheiro extra, faça um abatimento numa divida. Abater um cartão de crédito é uma excelente ideia, pois é o crédito com juros mais elevados que pode ter.
Tente arranjar um 2º trabalho por pequenas horas por semana. Pode pensar que é difícil, mas conseguirá com alguma persistência. Opte por aproveitar esse valor para poupar. Sabe que neste momento em que está descapitalizado e com dividas por pagar, não tem como combater uma emergência. Se no final do ano tiver juntado uma quantia considerável, não faça umas férias de arromba. Opte por liquidar faturas em atraso ou por liquidar a totalidade de alguns créditos. Faça as férias para o ano e não se lamente.

O endividamento é uma “doença” que pode afetar qualquer pessoa de qualquer extrato social. Não se envergonhe e diga-o, acrescentando que se está a “curar”. Vai ver que muitos serão os que se juntam a si.

Lute, negocie, poupe e siga em frente. Vai ver que daqui por um ano de muita luta e trabalho, vai olhar para trás e sentir que o peso nos ombros é bem mais leve.


Carla Horta

Título: Como sair do Endividamento? Part.1

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

626 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Vicente SilvaVicente

    28-07-2014 às 16:34:32

    Evitar gastos desnecessários, aumentar sua rentabilidade e fazer negociações com pagamento à vista (o desconto é sempre maior). E não se endividar mais, procure comprar apenas à vista!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoNorma

    30-07-2012 às 10:54:41

    Eu e o meu marido temos 2 trabalhos cada um. As dividas estão a ser pagas, mas isto tem sido uma vida desumana. Trabalhamos aproximadamente 15 horas por dia e um dia de descanso de quinze em quinze dias. Tudo muito á conta de nos termos endividado de forma absurda. Não deixámos de pagar nunca, mas tem sido desesperante.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoVitor

    26-07-2012 às 11:41:11

    Nunca fiz créditos para nada e os cartões de crédito sempre foram “proibidos” cá em casa. Em tempos como estes, o dinheiro é à conta, mas temos conseguido manter o nosso pé de meia intacto. Sempre tivemos 2 rendas a mais no banco e até os PPR’s tem sido mantidos intactos. Tem sido com esforço, mas como sempre fomos poupados, nesta altura de crise, a contensão é uma coisa normal para nós.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSally

    26-07-2012 às 11:40:54

    Não estou a conseguir pagar as contas todas. Conforme vou recebendo, vou distribuindo. A casa tem ficado por pagar pois não consigo lá depositar o dinheiro da renda na totalidade. Já estou a dever dinheiro a familiares e amigos. Assim não dá para respirar sequer. Esta crise é um desespero.

    ¬ Responder

Comentários - Como sair do Endividamento? Part.1

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Receptores digitais

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: TV HIFI
Receptores digitais\"Rua
Os receptores digitais são instrumentos que têm a função de receber sinal por via de canais digitais.

De acordo com a sua função, estes canais poderão ser satélite ou por cabo. Actualmente, já existem bastantes serviços de televisão por cabo que funcionam apenas com estes receptores, uma vez que é através deles que se consegue ter acesso não só aos canais de serviço, mas também a pacotes codificados.

O serviço de recepção de canais por satélite é um sistema independente para o qual é necessário ter um disco receptor satélite de modo a poder ter canais digitais fora dos serviços prestados pelos operadores de televisão digital.

Este instrumento permite que os próprios ecrãs sem tecnologia digital passem a usufruir desta através destes receptores. No entanto, a melhor qualidade só é garantida com um ecrã já com esta tecnologia.

Os receptores digitais permitem também aceder a uma multiplicidade de serviços, desde que devidamente configurados. Por exemplo, com estes receptores, é possível aceder a menus específicos de pausa de emissão para depois ser continuada, de serviços on-demand ou acesso a portais específicos, entre outros.

Esta pequena caixinha permite ao seu utilizador usufruir da televisão a um novo nível, de modo a que possa ter todas as comodidades no conforto do lar. 

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Receptores digitais

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    04-06-2014 às 06:53:28

    Gostei dos receptores digitais. Bom texto abordando isso.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios