Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Como dar a volta ao mundo sem sair do mesmo sítio

Como dar a volta ao mundo sem sair do mesmo sítio

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 2
Como dar a volta ao mundo sem sair do mesmo sítio

As pessoas estão ali na rua, de manga curta e o calor não é mais que humano.

Umas horas antes o motivo do protesto já havia apanhado o avião para fazer uma visita de estudo a um desses países em que é normal corromper-se as almas por meia dúzia de tostões. Enquanto isso o clone aparecia nas filmagens, defendendo mais alguém que afinal não ficaria assim tão podre, perdão queria dizer pobre.

As pessoas protestam enquanto pensam naquele exemplo do caneco em que os corruptos foram presos pelos sucessores, outros ainda num episódio do Star Trek em que por força de campos magnéticos as dimensões cruzavam-se, sendo que o comandante ia parar àquela em que para se subir na hierarquia tinha que se matar o superior. Outros apenas se irritavam por aquele ar de desprezo de quem cospe para cima de quem não lhe dê o cu com o fruto do seu suor.

As pessoas fartaram-se de ser apelidadas de amorfas, das comparações com frutas podres e de ter de usar vaselina a toda a hora para que o grande líder se fosse satisfazer quando quisesse. Um exagero, parece que afinal todos se viraram para ele e acabou-se o festim negro.

E se a Terra parar de girar e os corruptos caírem no seu núcleo, é provável que não aguentem os milhares de graus, apesar de toda a influência e dos que ainda votam porque o senhor é bonito e a língua debita palavras que excitam o sub-consciente.

A música deixou de ser natural, apesar do pastor entrar numa nova remix e de os tubos de escape deitarem fumo negro que inspiram o improvisador. Uma dose de erva e o cúmulo da paciência pode ser que se altere. Felizmente que os mandaremos a todos para o núcleo da Terra e que nem as memórias dos festins negros restarão.

Afinal parece que há uma discoteca aberta, que o clone foi para lá. O povo já mais retemperado, pega nos tachos e nas panelas e canta umas chulas, como se fossem as primas do chulo no poder, pura coincidência de nomes.

A polícia lança rosas para o ar, laranjas podres para a boca do clone e cravos para a estrada.

O povo e os tachos jamais serão unidos!

E como seria se tivessem de dar a volta ao mundo, num infinito orgasmo de sons, com a satisfação que todos estivessem já no núcleo da Terra, perfeitamente derretidos, esquecidos até da Lua perdida, em constante fuga.


António Borges

Título: Como dar a volta ao mundo sem sair do mesmo sítio

Autor: António Borges (todos os textos)

Visitas: 2

617 

Comentários - Como dar a volta ao mundo sem sair do mesmo sítio

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios