Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Atenas, a caminho da Polis

Atenas, a caminho da Polis

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 4
Atenas, a caminho da Polis

Do século IX ao século VIII estamos perante um período transitório, o caminho da Polis. Este período deu origem à formação de cidades devido ao aumento populacional na Grécia. Há um desenvolvimento das estruturas para abranger este aumento. É um mundo que volta a desenvolver contactos sociais, que não havia na Idade das Trevas. É um período marcado pelo poder económico, pelo aumento da atividade agrícola e pela prosperidade acentuada. É um conjunto de homens e de normas que vão à formação da Polis.

Há um aumento demográfico nas cidades que enfrentam o fenómeno da colonização. Tinham de cultivar muito para obter alimentos para todas as pessoas e animais. Os donos das terras davam parte da sua terra para outros cultivarem em troca de um pagamento. Isto originou muitos devedores, ou seja, muitos escravos dos donos das terras.

Há um vínculo cultural na nova cidade, levando consigo algumas tradições. Este fenómeno colonial tem especificidades, como a geografia da colonização. A primeira colónia surgiu numa ilha no golfo de Nápoles, Ischia. É por aqui que se começa a colonização em 1775. Porque foram tão longe? Talvez por esta zona ser muito rica.
O fenómeno colonial estendeu-se ao sul da Itália, Magna Grécia. As populações locais entraram em conflitos com os colonos e estes tiveram de se proteger. Este fenómeno vai se generalizando e atinge a Península Itálica e as Sicília. O fenómeno colonizador deu origem a uma nova ordem económica.

Quem sustentava a guerra era a aristocracia. Para participar na guerra a favor da cidade tem que ter dinheiro. Os mais pobres não entravam na guerra, logo, não usufruíam dos benefícios da guerra. Isto dá origem a uma certa desigualdade. Alguns elementos da aristocracia mais entendidos percebiam que não era justo esta desigualdade social, e como na Grécia não havia juízes, a situação tinha de mudar. Na Grécia, a lei não era muito concreta e cada um dava-lhe uma interpretação muito própria. A lei era transmitida oralmente até a população entender que as leis deviam ser publicadas num sítio público, onde qualquer um podia ler.

Destacamos aqui dois grandes legisladores: Drácon e Sólon. Atenas passou por um período de legisladores.


Daniela Vicente

Título: Atenas, a caminho da Polis

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 4

638 

Comentários - Atenas, a caminho da Polis

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios