Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 50
Comentários: 2
A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

Era uma vez uma menina de seis anos de idade. Certo dia o pai pegou na menina ao colo e disse: “hoje tenho uma surpresa para ti”. A menina curiosa não parou de perguntar: “O que é, pai? O que é, pai? Vá lá diz. Diz por favor!” O pai riu-se por causa do entusiasmo da filha mas não lhe disse o que era. Pegou nela e pôs o carro a trabalhar. Pelo caminho a pequenina estava cada vez mais enervada porque queria saber e o pai não se descozia. Quando o pai parou o carro, foi com impaciência que saiu lá para fora. Estavam numa povoação chamada Malveira. “Já sei!- disse ela toda contente.- Vamos comer troxas da Malveira!” O pai sorriu de novo e disse-lhe que não era só isso. A menina estranhou. Porque o pai estaria a fazer tanto suspense? Qual seria a surpresa afinal?

A resposta não tardou. Entraram os dois num quintal onde existiam vazos de barro, bancos de pedra, estátuas de mármore. A menina cada vez percebia menos. Mas a certa altura o pai dirigiu-se para um canto do jardim onde se encontrava o dono daquelas peças e alguns porquinhos de barro. Alguns maiores, outros mais pequenos mas todos com uma ranhura na parte de cima. E o pai pediu-lhe que escolhece um deles. Custou-lhe a decidir. Eram todos tão queridos! Lá se decidiu por um um pouco maior que os outros, porque lhe pareceu que tinha o focinho mais engraçado.Só em casa é que o pai lhe explicou para que servia o porquinho. Era um porquinho mealheiro para guardar dinheiro.

O tempo passou e a menina ganhou afeição ao porquinho. E já o tinha quase cheio de moedas, quando o pai com uma expressão muito séria a chamou e disse-lhe para ir buscar o porquinho. Ela não entendeu logo porquê, senão tinha desistido de o ir buscar. Mas como não sabia foi busca-lo ao quarto. O porquinho foi colocado em cima da mesa da cozinha com mil cuidados e o pai atingiu em cheio o porquinho, com um martelo, deixando-o em cácos. As moedas rolaram em todas as direcções. A menina pôs-se a chorar. O que teria feito de mal para o pai lhe partir o seu porquinho de estimação? E ficou revoltada durante anos por causa desse incidente. Mas a verdade é que o pai estava mesmo aflito, a precisar de dinheiro para dar de comer à família e ainda por cima tinha de comprar os livros da escola para a menina. Então a única solução seria partir o porquinho e tirar o dinheiro que se tinha acumulado, para o bem de todos. Só mais tarde é que a menina entendeu.

Gostou da história? Pois bem, a menina sou eu e o pai da menina, como é lógico, é o meu pai. Eu gostei mesmo daquele presente fuçanhudo. E quando o meu pai o partiu, não entendi. Só agora entendo que às vezes existem dificuldades para sobreviver. E agora sei que o meu pai não teve outra hipótese. E se eu pensar bem, sou capaz de fazer a mesma coisa se precisar mesmo de o fazer. Aliás, hoje em dia tenho uma porquinha de barro. Mais pequena e cor de rosa. A única direrença é que além da ranhura para pôr o dinheiro, tem um buranco em baixo para tirar de lá o que preciso. Assim, não tenho necessidade de a partir.

Conclusão da história: A melhor maneira de ensinar os filhos a poupar é ter um mealheiro por perto. E acreditem que é em tempos de crise que se aprende melhor o significado da palavra poupança.


Jovita Capitão

Título: A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

Autor: Jovita Capitão (todos os textos)

Visitas: 50

787 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    31-08-2014 às 17:27:43

    Muito linda sua história, Jovita. Realmente, existem situações que acontecem e não entendemos na hora, mas depois iremos entender. Que venhamos aprender a lição rápido e que poupar deve ser um hábito e também uma maneira de nos salvar dos imprevistos.

    ¬ Responder
  • Tatiana

    19-02-2014 às 17:53:42

    Onde posso comprar esses porquinhos?

    ¬ Responder

Comentários - A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios