Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A Primeira Gravidez

A Primeira Gravidez

Categoria: Outros
A Primeira Gravidez

A gravidez corresponde, regra geral, ao cumprimento de um sonho, à concretização do apelo da maternidade que a maioria das mulheres sente. Normalmente, decorre sem complicações mensuráveis, mas dado que a primeira vez de qualquer coisa é uma incógnita, por vezes torna-se difícil reconhecer a normalidade, ou não, de certas alterações. No caso de haver hemorragias, dores abdominais, vista turva, entre outros sintomas, não se espera que passe, vai-se imediatamente ao médico! Sobretudo nos três primeiros meses, podem ocorrer complicações que, se tratadas atempadamente, não acarretam consequências para a gestação nem para o bebé.

As perdas de sangue podem não constituir motivo de alarme, mas na impossibilidade de saber as causas sem observação clínica, e portanto, de aferir se se trata ou não de razão de alerta, as mulheres devem dirigir-se ao Centro de Saúde, nomeadamente se a perda for significativa (do tamanho de uma moeda).

Dores de cabeça fortes e visão turva podem sinalizar uma subida brusca da tensão arterial, tal como ver pontinhos luminosos. A grávida deve recorrer sem demora a um serviço de saúde, pois a tensão alta é susceptível de desencadear um episódio de pré-eclampsia (em que é possível que surjam edemas no rosto ou nas mãos), caso não seja tratada de imediato. Habitualmente, um regime alimentar adequado e a supressão de sal são suficientes para controlar essa vicissitude.

No decorrer dos primeiros meses da gravidez é natural que a temperatura aumente à volta de meio grau, relativamente à comum. Contudo, se por uma constipação ou outra doença, a gestante constatar uma temperatura superior a 39º, não hesite em procurar ajuda médica, pois a ascensão da temperatura é passível de provocar malformações no feto ou, inclusive, a sua morte.

Apesar de as infecções urinárias serem usuais durante a gravidez, dado que os altos níveis de progesterona dificultam o completo esvaziamento da bexiga nas idas à casa de banho, sempre que tal situação se verifique e que a urina patentear cor turva e odor forte, há que encaminhar-se para uma entidade de saúde.

Perante a ocorrência de quedas, com consequente aparecimento de dores abdominais, é indispensável uma ida ao hospital para confirmar que o feto se encontra bem. O mesmo se aplica a qualquer dor repentina que se sinta. Na verdade, esta pode advir de algum hematoma retroplacentário (acumulação de sangue entre a parede do útero e a placenta).

As náuseas e os vómitos costumam acometer as grávidas no primeiro trimestre. Acontecem pela manhã e controlam-se, usualmente, tomando algum alimento antes de levantar. Todavia, se os vómitos forem exagerados, a mulher tem de consultar o seu médico. A hiperemese gravídica, caracterizada por vómitos persistentes, pode ocasionar lesões no fígado, com a laceração e sangramento deste, para além de conduzir, eventualmente, a um quadro de desidratação grave. Mais vale prevenir do que remediar.



Maria Bijóias

Título: A Primeira Gravidez

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

794 

Comentários - A Primeira Gravidez

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios