Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A crença num Messias

A crença num Messias

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 2
A crença num Messias

Jerusalém, era a capital de um reino unificado de Israel, no século XI a.C
Os seus primeiros reis,de nome Saul, David e Salomão, desenvolveram a economia e garantiram a paz às populações.

O rei Salamão mandou edificar o Templo de Jerusalém, que passou a ser o centro de culto a Javé.
Contudo, quando o rei Salomão morreu os dois reinos dividiram-se, ficando o de Judá, a sul e o de Israel, a norte.

A partir daqui, os hebreus começaram a ser dominados por povos vizinhos, como os assírios, os babilónios, os persas, os gregos, os romanos, e, muito mais tarde, os mculmanos, com os quais têm atualmente um conflito pela disputa da Terra Prometida.
Em face deste domíneo estrangeiro, os hebreus desenvolveram a crença num Messias ou Salvador, que viria á terra para salvar o Povo eleito.

Efetivamente , quando Jesus Cristo iniciou as suas pregações, na Palestina, muitos hebreus acreditaram ser ele o Messias, mas outros recusaram-no, o que gerou controvérsia e divisão.
A partir destes acontecimentos, Jesus Cristo acabou por ser morto, tendo se iniciado depois o Cristianismo.

Os cristãos adotaram um livro sagrado, chamado Bíblia, que narra a história dos hebreus como povo eleito de Deus.
Esta religião é diferente da dos anteriores povos, em virtude de assentar na crença em um só Deus, e não em vários. assim, deixa de ser politeísta e passa a ser designada de monoteísta.

Com efeito, os hebreus recusam a representação de Deus e o culto das imagens, o sábado é o dia sagrado, dedicado á comemoração da criação do mundo por Deus.
Na Páscoa comemora-se a libertação da escravidão e fuga do Egito.

O Judaísmo não permite comer carne de cavalo, porco, coelho, pato, peixes sem escamas e ingerir sangue de animal.
O culto é dirigido por rabinos, sacerdotes e realiza-se nas sinagogas.

Tal como está escrito no livro Génesis, Deus estabeleceu uma aliança, com o seu povo, perpétua, para ser o Deus deles e das raças depois deles(versículo de génesis, 17:7-8.
O muro da Lamentações em Jerusalém ou Muro Ocidental é o local mais sagrado de Israel, tendo sido construído onde outrora se encontrava o Templo de Jerusalém, destruído pelos romanos em 70 d.C.

Todas as sextas feiras e nos dias estivos, os judeus deslocam-se ali para rezar e fazer os seus pedidos a Javé.
Moisés é considerado pelos judeus uma das suas principais figuras religiosas e o seu primeiro legislador.

Segundo a Bíblia, a mãe lançou-o numa cesta, nas águas do Nilo, para escapar à morte, decretada pelo faraó para todos os recém nascidos hebreus, para evitar que fossem muito numerosos e se revoltassem. Mas Moisés foi encontrado pela filha do faraó, que o educou como um príncipe.


Teresa Maria Batista Gil

Título: A crença num Messias

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

612 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    01-09-2014 às 14:30:27

    O Messias, Jesus Cristo, já veio e cumpriu sua missão. Ele voltará para buscar o seu povo. Muitos não acreditam, mas é o que a bíblia relata e é a esperança dos cristãos.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDona maria

    16-04-2014 às 00:17:33

    Fantástico, rezar, acreditar e ter fé

    ¬ Responder

Comentários - A crença num Messias

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios