Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Material Escritório > Um prego ou um parafuso?

Um prego ou um parafuso?

Visitas: 89
Comentários: 1
Um prego ou um parafuso?

Português que se preze tem manias. Ora se tem mania que se percebe de doenças, ora de futebol (verdadeiros treinadores de bancadas), de leis, eletrodomésticos (somos todos técnicos especializados, obviamente) e até de engenharia se for necessário. Português que é Português é entendido e pronto. Ponto final no assunto.

Se nos achamos tão entendidos em tanta coisa, não poderíamos deixar de saber tudo, mas mesmo tudo sobre bricolage e obras. Ora se é um destes entendidos, não vale a pena continuar a ler. Mas se ficou curioso relativamente ao que se segue, deixe-se ficar por aí, pois quem sabe, não é tão entendido e até pode aprender.

Quando é hora de pregar qualquer coisa lá em casa, consulta manuais ou instintivamente pega num prego e num martelo e vai de marcar paredes?

Saiba que na hora de pregar, prender, agarrar, estruturar, existem diferenças e por isso nem sempre um prego é o ideal.

Que os pregos entraram em desuso é uma grande verdade e quando muitas paredes são forradas a pladur, o prego está proibido.

Por exemplo, se quer pendurar um quadro, não mexa na caixa dos pregos e opte por um parafuso.

Como é entendido (assim julgamos), sabe que um parafuso não se coloca sozinho. Vai então precisar de um berberquim para fazer um pequeno furo na parede. Obviamente que vai ter de verificar a broca do berbequim, pois esta deve ser própria para paredes e não para madeiras, mas isto já você deve saber.

Depois do buraco feito, coloca-se uma bucha e só de seguida o parafuso, que quando apertado pela chave de fendas ou aparafusadora, vai fazer alargar a bucha, o que faz com que o conjunto fique preso à parede.

Se está a montar um armário ou um móvel, o ideal é também utilizar parafusos. Por norma os móveis novos para montar em casa já vêm acompanhados pelos respetivos parafusos, mas se esse não for o caso, compre parafusos destinados a madeira. Estes são normalmente feitos de metal ou aço macio e aqui não vai precisar de uma bucha, tendo em conta que o orifício onde vai aparafusar o parafuso é ligeiramente mais apertado.

Se o que lhe agrada mesmo são os pregos, deixe-me que lhe indique que estes são bons é para madeira. Mas atenção que existem também pregos para várias tarefas. Pregos em cobre, latão, alumínio e outros, podem fazer toda a diferença na realização do seu trabalho. Se leu até aqui, espero que tenha aprendido alguma coisa, mas afinal, não falei nada que já não soubesse, não é?


Carla Horta

Título: Um prego ou um parafuso?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 89

776 

Imagem por: kevindooley

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Edinelson LopesEdinelson Lopes

    31-07-2011 às 21:21:30

    ...eu já sabia! hehehe

    ¬ Responder

Comentários - Um prego ou um parafuso?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: kevindooley

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios