Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Planisfério Pessoal

Planisfério Pessoal

Categoria: Literatura
Visitas: 2
Planisfério Pessoal

«Planisfério Pessoal» é um livro de Gonçalo Cadilhe, editado pela Oficina do Livro em 2005, cujas 330 páginas compendiam crónicas que o autor foi redigindo para o jornal «Expresso» com uma cadência semanal, onde expressava, para além de experiências de todo o género, imprevistos, imagens, confrontos civilizacionais, mas também ideias e análises de questões tão prementes como a distorção das práticas de cooperação internacional, a displicência cívica e activista do povo português e o documentado calote do capitalismo no que concerne à América Latina, tudo em consequência da sua viagem de 19 meses à volta do mundo sem recurso a meios de transporte aéreos.

Sendo dotado de profundidade q.b., «Planisfério Pessoal» apresenta-se, igualmente, divertido. Informa, porém sem pretensão. É crítico, apresentando, todavia, uma perspectiva optimista. «Planisfério Pessoal» representa, acima de tudo, um passaporte para as viagens do autor e de todos os que se deixem imbuir pelo carácter nómada da alma deste.

Apesar de não serem totalmente novos, os textos presentes neste livro foram recuperados e editados pelo próprio escritor, portanto melhorados, sem constrangimentos de tempo ou espaço. Em acréscimo, às narrativas das suas vivências juntam-se fotografias que ilustram os locais e os acontecimentos, e uma inevitável inquietação de poder intervir nas manifestas desigualdades, conflitos e em toda a espécie de contextos coibitivos que foi encontrando no palco universal. Paralelamente, Gonçalo Cadilhe socorre-se de pequenas histórias paralelas que permitem compreender de forma mais perfeita as narrações principais.

O título desta sua obra é bastante sugestivo e adequa-se lindamente ao que o escritor viveu durante aquele período. Uma vez regressado ao país natal, o seu esboço do mapa-mundo já era muito pessoal e personalizado. O livro contém este seu desenho, impresso numa página dupla branca, com o delineio dos continentes a preto e a rota percorrida traçada, como se de uma cartilha dos Descobrimentos se tratasse. E, de facto, entre caminhos geográficos, um mar de perguntas e uma encruzilhada de sentimentos, muito foi o que este explorador de palavras que expressam realidades descobriu! De tal forma é assim que em muitas passagens as respostas vêm antes mesmo das perguntas…

«Planisfério Pessoal» consubstancia uma produção literária de visões e opiniões do autor acerca das actuais circunstâncias do Planeta em que vivemos, da nossa própria situação e da dos animais e plantas, enquanto moradores da mesma Terra. São descrições veementes de alguém que soube consumar uma admirável simbiose entre as viagens e a escrita.


Maria Bijóias

Título: Planisfério Pessoal

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

717 

Imagem por: Sweet Trade [Photography]

Comentários - Planisfério Pessoal

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios