Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Crítica ao livro: “Pessoas como Nós”.

Crítica ao livro: “Pessoas como Nós”.

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Crítica ao livro: “Pessoas como Nós”.

Margarida Rebelo Pinto, nasceu em lisboa em 1965. Aos vinte e dois anos iniciou a sua carreira profissional no jornalismo. Publicou o seu primeiro romance em 1999 com o título: “Sei lá”, vencendo o prémio literário FNAC, nesse mesmo ano. Além desse livro é também autora de: “Não há coincidencias”, “Alma de pássaro”,“Artista de circo”, “Diário da tua Ausência”, “Vou contar-te um segredo”, entre outros.
O livro: “Pessoas como Nós” de Margarida Rebelo Pinto,fala-nos essencialmente do sentido que tem a amizade e o amor. Este livro fala-nos de várias pessoas com modos de vida diferentes, mas que, no fundo, têm exatamente os mesmos medos e os mesmos sonhos. Tráta-se da história de duas amigas que se separam devido às várias escolhas opostas que fazem nas suas vidas, e também devido a um grande amor. É uma história interessante e bastante atual que nos mostra que afinal somos todos iguais.
“Estou farta de brincar às mães perfeitas, às mulheres de sucesso, às atrizes de talento, às pessoas boazinhas e queridas que têm sempre tempo para ouvir os outros e os ajudar, às bombeirasprofissionais que arranjam empregos para toda a gente”.
“Há homens assim, que precisam pouco das mulheres. Ou pelo menos vivem convencidos disso. O fred costumava dizer-me que nunca se tinha apaixonado verdadeiramente por mim”.
“O tempo é um ladrão difícil de apanhar e a saída do fred da minha vida está a obrigar-me a equacionar toda a realidade de novo.”
Tive acesso a este livro pois, a minha irmã um dia quis comprá-lo. Não o comprou logo, de modo que seduzida pelo seu interesse comprei o livro para lhe oferecer. Só que, tal como acontesse sempre que tenho um livro nas mãos, devorei-o até à última palavra. Gostei imenso. Só que tive de o embrulhar e deixá-lo seguir o seu propósito inicial. Só alguns anos mais tarde, tive a oportunidade de o comprar para mim.
Uma das partes do livro que eu achei mais interessante foi aquela parte onde as duas amigas se reencontram. O momento em que o pai de uma delas falece, a amiga, após tantos anos de recentimento, dá-lhe então o apoio de que a outra necessita. Uma das frases que mais me marcaram neste livro foi:
“ A amizade é o amor sem preço e os verdadeiros amigos são aqueles que têm sempre tempo e força para nos ajudar a levantar quando caímos”.

Jovita Capitão

Título: Crítica ao livro: “Pessoas como Nós”.

Autor: Jovita Capitão (todos os textos)

Visitas: 0

632 

Comentários - Crítica ao livro: “Pessoas como Nós”.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios