Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Cecília Meireles: Versos E Frases!

Cecília Meireles: Versos E Frases!

Categoria: Literatura
Visitas: 2
Cecília Meireles: Versos E Frases!

É considerada uma das vozes líricas mais destacadas da língua portuguesa, Cecília Benevides de Carvalho Meireles, merece toda a nossa consideração e orgulho. Suas palavras nos tocam profundamente e seus versos nos ensinam tanto e sempre!

Nascida no dia 07 de novembro de 1901, suas palavras são tão atuais como em sua época, tão verdadeiras como os nossos olhos veem e tão profundas como um grande oceano. Por isso, selecionamos as suas mais belas frases e versos para que desfrutemos um pouco de todo o seu saber e sentir!

Versos E Frases:

“Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira”

“Basta-me um pequeno gesto, feito de longe e de leve, para que venhas comigo e eu para sempre te leve...”

“Os que sabem o que querem e querem o que têm! Sonhar um sonho a dois, e nunca desistir da busca de ser feliz, é para poucos!”

“Quanto mais me despedaço, mais fico inteira e serena”

“Eu deixo aroma até nos meus espinhos, ao longe, o vento vai falando de mim”

“De longe te hei de amar- da tranquila distância em que o amor é saudade e o desejo, constância”

“Mas a vida, a vida, a vida, a vida só é possível reinventada”

“Se as respostas foram dadas e você não faz parte da solução, então é porque o problema é você!”

“Pequenos desejos, vagarosas saudades, silenciosas lembranças”

“Hoje desaprendo o que tinha aprendido até ontem e que amanhã recomeçarei a aprender”

“... E tudo que era efêmero se desfez. E ficaste só tu, que é eterno.”

“Se em um instante se nasce e um instante se morre, um instante é o bastante pra vida inteira.”

“Não sejas o de hoje. Não suspires por ontens. Não queiras ser o amanhã. Faz-te sem limites no tempo”

“Tenho fases, como a Lua; fases de ser sozinha, fases de ser só sua”

“... E por perder-me é que vão me lembrando, por desfolhar-me é que não tenho fim”

“É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar”

“Pus-me a cantar minha pena Com uma palavra tão doce De maneira tão serena Que até Deus pensou Que fosse felicidade e não pena”

“Eu canto, porque o instante existe e a minha vida está completa”

“E é nisto que se resume o sofrimento: cai a flor, ? e deixa o perfume no vento!”

“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...”


Adriana Santos

Título: Cecília Meireles: Versos E Frases!

Autor: Adriana Santos (todos os textos)

Visitas: 2

367 

Comentários - Cecília Meireles: Versos E Frases!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios