Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 10
Comentários: 2
Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

Não é novidade nenhuma que a Igreja Católica Apostólica Romana está passando por um de seus períodos mais importantes: A escolha de um novo líder, um novo Papa. Com a saída de Bento XVI novas direções deverão ser tomadas e novas idéias implementadas. Esse fato vivido atualmente pelos católicos também já foi retratado na literatura por um dos mais extraordinários escritores dos últimos tempos: Morris West.

Os livros de Morris West são recheados de fé e de características religiosas. Isso até que é lógico quando levamos em consideração que o mesmo já foi um religioso de Roma. Em “ Os Fantoches de Deus” a história tal como na realidade tem início com um fato de grande repercussão: A abdicação de um Papa. No livro o Papa Gregório XVII é obrigado a deixar o cargo por pressão dos cardeais que lhe apresentam um ultimato no qual ou ele abdicava ou iriam declará-lo publicamente como louco.

O pivô para que tal decisão fosse tomada pelos cardeis foi o fato de o Papa afirmar ter recebido uma revelação sobre o fim do mundo e vinda do Cristo. Conseqüentemente isso acaba fazendo surgir em torno de Gregório algo que persegue imparcialmente lideres mundiais sejam eles religiosos ou políticos, bons ou não: Se as decisões tomadas, as palavras pronunciadas são nada mais nada menos que manobras de poder ou seria loucura ou ainda fanatismo. De qualquer maneira seja qual for a conclusão a que se chegue seja nos livros ou na vida real essa simples questão envolve muitos pontos críticos e em grande parte das vezes incorrigíveis.

Gregório XVII é obrigado a se afastar do trono de Pedro em uma época onde a ameaça atômica apesar de ainda ser uma sombra se faz mais próxima de se concretizar do que nunca. Os russos com um inverno arrasador estão a beira da morte com colheitas perdidas e sem comida. O ocidente, por sua vez nega uma ajuda que salvaria milhões de pessoas.

Não existe paz no mundo e nem sequer a perspectiva de quem poderia ser chamado ou eleito o salvador. Os Fantoches de Deus conta com uma incrível variedade de personagens cada uma mais profundo que outro. Nesse mundo a beira do abismo quem poderia tomar as rédeas e dar um novo rumo? O Papa que fora obrigado a abdicar, os desconhecidos que circulam pelas ruas ou ainda os inocentes Fantoches de Deus, crianças sem inteligência ou senso de realidade limitadas apenas a exibir um sorriso bondoso e edificante?

Quem for ler os Fantoches de Deus irá se deparar com uma leitura magnífica, dramática onde os pilares do mundo são retratos de maneira sólida: A dignidade, a fé, a esperança e como diria o apóstolo Paulo o amor a maior virtude de todas.

E você já leu este livro ou algum do mesmo autor? Deixe sua opinião em nossos comentários.


Denisson Soares

Título: Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

Autor: Denisson Soares (todos os textos)

Visitas: 10

653 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • luís carlos da silva

    17-10-2016 às 11:24:38

    Não é meu hábito ler esse tipo de literatura. Na verdade, por opção. Há alguns anos atrás li este livro e fiquei impressionado com a quantidade de detalhes. Fiz uma pesquisa e descobri que eram, em sua maioria, lugares e fatos históricos. O livro é muito bom e interessante. Fala um pouco do lado humano que perdemos ao endurecer nosso coração. Para quem não leu, tenho certeza que será um grata surpresa. O escritor já escreveu alguns livros que se tornaram mundialmente conhecidos como O advogado do diabo e As sandálias do Pescador, entre muitos outros.

    ¬ Responder
  • Damiem Alexander

    18-03-2013 às 14:10:01

    Eu já tive a oportunidade de ler diversos livros deste autor e raramente encontrei algum que fosse ruim... É indicado para gosta de temas religiosos envoltos em uma aura simples e desprovida de mistérios. Parabéns pelo artigo...

    ¬ Responder

Comentários - Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios