Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Informática > Melhore o sinal Wi-Fi de sua casa – Parte 2

Melhore o sinal Wi-Fi de sua casa – Parte 2

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Informática
Melhore o sinal Wi-Fi de sua casa – Parte 2

Essa matéria é a continuação de um artigo publicado anteriormente no ruadireita. Ele tratava de algumas dicas para melhorar o sinal da rede wireless. Dando continuidade ao assunto, confira mais algumas informações úteis para sua rede Wi-Fi ficar impecável!

6 – Aplicativos que utilizam sua banda larga

Alguns aplicativos, como gerenciadores de downloads, jogos online ou a visualização de vídeos na internet, pode “sugar” muita banda de sua rede. Se em sua casa, várias pessoas utilizam o sinal ao mesmo tempo, um computador que esteja executando alguma dessas tarefas pode consumir mais banda que os outros computadores, de maneira desigual.

A maioria dos roteadores Wi-Fi, possuem uma ferramenta chamada QoS (Qualidade de Serviço, em português). Ela é capaz de priorizar a transferência de alguns protocolos. O que isso significa? Por exemplo: você poderá dar prioridade para a execução de vídeos por streaming (youtube ou qualquer outro vídeo que esteja alocado na web) e deixar os gerenciadores de downloads por último. Você pode também bloquear o consumo de banda de algum programa específico.

7 – Aumente seu sinal Wi-Fi de maneira simples
Se nenhuma das dicas anteriores ajudou, você pode modificar a antena de seu notebook ou roteador para melhorar a situação. É possível trocar a antera por uma mais nova ou de maior capacidade de transmissão, no caso do roteador.

Sobre os notebooks, uma localização mais próxima ao roteador pode ajudar bastante. Em breve você poderá conferir aqui no ruadireita, uma maneira caseira de aumentar a recepção de sinal Wi-Fi para seu notebook.

8 – Aumente a intensidade do sinal de seu roteador
Se todas as dicas acima e outros meios não deram certo, é necessário optar por medidas mais pesadas. É possível atualizar o firmware (como se fosse um sistema operacional do aparelho) do roteador e realizar uma configuração para melhorar o sinal.

Essa configuração consiste em aumentar a potência das antenas, mas alguns modelos de aparelhos não possuem essa configuração acessível, pois ela pode danificar o roteador. Para aumentar a potência da antena, será necessária mais energia podendo levar a sobrecarga dos equipamentos. Mas, se você quiser tentar, fica a dica:

Alguns firmwares modificados podem trazer muitas configurações extras para seu aparelho, inclusive o aumento da potência da antena. Entre os aplicativos mais conhecidos estão o DD-WRT e o Open-WRT. A instalação é um pouco complicada, mas no final o resultado pode ser bem interessante.

9 – Utilize seu roteador antigo como repetidor de sinal
Se algum local de sua casa não recebe o sinal do roteador ou chega muito fraco, você pode utilizar aquele roteador velho para ajudar nessa tarefa. Porém, nem todos os aparelhos possuem essa configuração de fábrica.

Mas, a maioria dos roteadores simples pode receber a atualização de firmwares modificados que permitiram essa proeza. Para fazer isso, basta baixar e instalar no roteador o aplicativo DD-WRT. Depois, configure o velho roteador para transmitir o sinal do roteador primário.

10 – Programe seu roteador para reinicializações aleatórias
Em alguns casos, pela utilização frequente do aparelho, ele pode esquentar demais e travar. Após ser reiniciado, o roteador volta a funcionar normalmente. Outra vez, o aplicativo DD-WRT pode ajudar muito nisso. Com ele, você conseguirá programar o aparelho para reiniciar periodicamente, sendo bastante útil. Ainda mais se sua localização não for muito acessível.

Gostou das dicas? Faça um teste e depois compartilhe sua experiência com todos!


Lucas Souza

Título: Melhore o sinal Wi-Fi de sua casa – Parte 2

Autor: Lucas Souza (todos os textos)

Visitas: 0

799 

Comentários - Melhore o sinal Wi-Fi de sua casa – Parte 2

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os 10 melhores queijos holandeses

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Alimentação
Os 10 melhores queijos holandeses\"Rua
Os holandeses são conhecidos como “cabeças de queijo”. A partir daí, podemos notar e concluir que não são apenas amantes de queijo, mas também grandes produtores.
O queijo está presente na Holanda há milhares de anos, desde os tempos de Júlio César, que ficou encantado com os queijos que encontrou no local. Desde então, os queijos holandeses dividem espaço com as flores como símbolo da cultura da Holanda, gerando a maior parte do combustível econômico do país.

Os holandeses fabricam 650 milhões de quilos de queijo por ano, exportando dois terços desse volume para outros países. São os maiores exportadores de queijo do mundo.
Além disso, cada cidadão da Holanda come por ano, em média, 15 quilos de queijo.

Conheça os 10 melhores tipos de queijos holandeses:

1- Queijo Gouda
O queijo recebe o nome da cidade onde é produzido e é responsável por dois terços de toda a produção de queijos da Holanda. É o mais famoso e copiado no mundo.
Trata-se de um queijo macio e cremoso, em formato circular, com os famosos furinhos no meio. Pode-se encontrar variações no tempero, como especiarias e ervas finas. Possui um nível elevado de gordura de 48%, mas que garante o sabor único, úmido e macio do queijo. É considerado um dos melhores queijos do mundo.

2- Queijo Edam
É facilmente reconhecido por possuir no seu interior a coloração amarelo claro e camadas vermelhas ou alaranjadas nas partes mais externas. Possui um sabor picante e é mais seco se comparado com o tipo Gouda. Por esses motivos, possui menos gordura, 40%.

3- Queijo Leiden
Possui menor teor de gordura em comparação com os anteriores por se tratar de leite coado na fabricação do queijo. É mais firme e robusto, com consistência mais rígida. Pode conter especiarias em seu interior. Possui maturação mais prolongada e é prensado, o que o torna mais firme. Além de conter pimenta cominho na preparação da sua massa, dando um sabor mais do que especial ao queijo.

4- Queijo Maasdammer
Queijo com sabor de nozes fabricado na cidade de Maasdam. Também possui os famosos buracos no seu interior e um sabor peculiar e distinto. Possui estrutura firme, consistente, devido a sua cura precoce, de aproximadamente quatro semanas.

5- Queijo Cablanca
Esse queijo de cabra é classificado de duas maneiras: um tipo é fresco e mole, mais suave e cremoso; o outro é semiduro e curado, semelhante ao aspecto dos queijos gouda.
Os primeiros possuem sabor agradável e leve, por serem mais frescos. Enquanto os segundos possuem sabor mais forte e cítrico.

6- Queijo Boerenkaas

Queijo feito essencialmente de forma artesanal, o que o torna um queijo único e exclusivo, além de mais caro que os demais. Pelo menos metade do leite utilizado na fabricação desse queijo deve ser originário de vacas que são criadas na própria fazenda produtora. Além disso, o restante do leite utilizado não pode ser proveniente de mais do que duas fazendas diferentes e próximas ao local original de produção do queijo.

7- Queijo Defumado
Esse tipo de queijo é um pouco diferente dos demais. É fabricado e praticamente finalizado, após isso, é derretido e novamente prensado em formato de embutidos. É geralmente vendido por fatia, em formato de linguiça.

8- Queijo de cravo da Frísia
É um queijo preparado de leite desnatado na região da Frísia.
Além do cominho, leva na fabricação da sua massa pitadas de cravo. Isso garante a esse queijo um sabor forte, seco e rústico. Sua consistência é firme.



9- Queijo Parrano
É um queijo de vaca que possui um sabor que combina com doces aromas.
É um queijo feito nos moldes dos queijos italianos, parecido com a textura do parmesão. Por isso mesmo, é bastante usado na gastronomia italiana.

10 – Queijo Graskaas

Esse queijo é especial pois é feito a partir do primeiro leite produzido pelas vacas após retornarem da pastagem, depois de passarem o inverno trancadas nos celeiros.

Pesquisar mais textos:

Filipe Mixa

Título:Os 10 melhores queijos holandeses

Autor:Filipe Mixa(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios