Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Como Criar Um Bom Ambiente De Trabalho?

Como Criar Um Bom Ambiente De Trabalho?

Categoria: Empresariais
Visitas: 4
Como Criar Um Bom Ambiente De Trabalho?

Se você é gerente de uma pequena empresa, então você sabe o quão difícil pode ser, às vezes, gerir adequadamente o setor de recursos humanos.

Organizar entrevistas, discutir salários e fazer a mediação de conflitos com os empregados são alguns dos aspectos menos glamourosos do trabalho. No entanto, é também uma das facetas mais importantes para a manutenção de um ambiente de trabalho feliz e estável.

Desenvolver uma cultura positiva da empresa pode ser um dos melhores investimentos que você vai fazer como um gestor de uma pequena empresa.

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a manter um ambiente de trabalho de forma positiva e fazer seus colaboradores começarem bem seu dia de trabalho e executarem suas tarefas de forma produtiva e com qualidade.

1 - Saiba o que os tornam satisfeitos
Alguns colaboradores respondem bem ao ambiente e cumprem rapidamente as metas da equipe, enquanto outros apreciam elogios verbais de vez em quando. Descobrir o que faz seus colaboradores trabalharem satisfeitos é fundamental para que o ambiente seja estimulado;

2 - Dê promoções para os merecidos
Todo mundo merece reconhecimento por uma ética de trabalho forte e consistente. Dando uma promoção não é simplesmente uma questão de pagar mais porque você se sente generoso; é uma maneira de manter seus colaboradores mais talentosos e eficientes na sua empresa. Se eles são grandes colaboradores, é provável que outras organizações busquem-nos também. Você deve manter-se competitivo;

3 – Dispense o colaborador quando necessário
É importante reconhecer a diferença entre um colaborador sem inspiração e alguém que é volátil à cultura da sua empresa. Contanto que você tenha fortes razões, bem documentados e consistentes que um colaborador está agindo de forma inadequada e não atende às expectativas, você tem razão para dispensá-lo. Não é a melhor parte do trabalho, mas pode ser essencial para a sua saúde geral da empresa.

4 - Esteja disponível
Estar disponível permite que seus colaboradores venham até você com quaisquer problemas que possam ter. Se você está atolado com contabilidade, respondendo e-mails e correndo de uma reunião com o cliente para outro, você pode parecer distante e inacessível. É claro que você está ocupado, mas tente tomar uma ou duas horas de sua semana para se reunir com colaboradores e pergunte sobre como está indo seu trabalho. Se você se sentir muito carente de tempo para fazer isso, considere a contabilidade como terceirizada ou a contratação de um estagiário para ajudá-lo a gerenciar algumas de suas funções.

5 - Dê o exemplo
Os colaboradores tendem a imitar o que veem as outras pessoas fazendo no escritório, na empresa. Se eles o veem apenas ocioso durante seu dia de trabalho, então isso é o que eles acham que é norma. Se eles te veem tão inspirado, dirigido e criativo, sempre com tarefas, com bom humor, com motivação, então, eles agirão da mesma forma.


Kizua Urias

Título: Como Criar Um Bom Ambiente De Trabalho?

Autor: Kizua Urias (todos os textos)

Visitas: 4

477 

Comentários - Como Criar Um Bom Ambiente De Trabalho?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios