Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > DVD Filmes > E o Óscar vai para...

E o Óscar vai para...

Categoria: DVD Filmes
Comentários: 5
E o Óscar vai para...

Na 81ª edição dos prémios da Academia, “Quem quer ser Bilionário?” foi a grande estrela, arrecadando 8 das treze estatuetas douradas para as quais estava nomeado. Esta franca vitória foi como uma chapada de luva branca dada por Danny Boyle, oscarizado como melhor realizador, a Hollywood e a toda a indústria cinematográfica, que lhe negaram financiamento para a concretização deste filme. A verdade é que mesmo sem este apoio, o filme foi um enorme sucesso. “Quem quer ser Bilionário?” conta a história de Jamal Malik, um rapaz órfão, criado nos bairros de lata de Mumbai, que está prestes a ganhar o célebre concurso televisivo “Quem quer ser Milionário?”. Suspeito de ter cometido fraude para ganhar o concurso, é torturado pela polícia, acabando por rever com o inspector todo o sofrimento que teve na vida e que acaba por se interligar com as perguntas que lhe foram colocadas no programa. Assim, conta a sua história de vida, desde o eterno amor por Latika, passando pela difícil relação com o irmão Salim, até aos momentos em que sobreviveu às maiores adversidades pelas quais passou. O certo é que todo este enredo acabou por vencer nas categorias de Melhor Filme, Melhor Realizador, de Melhor Argumento Adaptado, de Melhor Fotografia, Som, Montagem, Banda Sonora Original e Canção Original.

O segundo filme mais oscarizado foi “O Estranho Caso de Benjamin Button”, que arrecadou três prémios: Melhor Cenografia, Maquilhagem e Efeitos Visuais. Apesar de ter o maior número de nomeações, 13, ficou aquém das expectativas, além de não ter conseguido consagrar Brad Pitt como Melhor Actor.

No Kodak Theatre, Kate Winslet conquistou o seu primeiro Óscar, com o papel que desempenhou em “O Leitor”, derrotando actrizes como Angelina Jolie e Merryl Streep. Na parte masculina, Sean Peen protagonizou o triunfo menos esperado, ao arrecadar o Óscar de Melhor Actor pelo papel protagonizado em “MilK”, derrotando Mickey Rourke, que era tido como favorito, pelo seu papel em “O Wrestler”.

A espanhola Penélope Cruz venceu na categoria de Melhor Actriz Secundária pelo desempenho em “Vicky Christina Barcelona”.

Mas o momento mais emotivo da cerimónia aconteceu com a entrega do Óscar de Melhor Actor Secundário a Heath Ledger, falecido há pouco mais de um ano com overdose de medicamentos, pelo papel de Joker no filme “O Cavaleiro das Trevas”.
Este foi o segundo Óscar póstumo de interpretação, a ser atribuído na história da Academia. Os pais de Ledger subiram ao palco para receber a estatueta e fizeram um pequeno discurso que deixou a plateia visivelmente emocionada.

A cerimónia foi apresentada por Hugh Jackman, rompendo com a longa tradição de serem comediantes a cumprir essa função.

A passadeira estendeu-se uma vez mais para revelar uma noite recheada de surpresas e emoções.



Catarina Guedes Duarte

Título: E o Óscar vai para...

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 0

658 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • SophiaSophia

    28-04-2014 às 04:34:01

    Lindo texto, a Rua Direita fica agradecida!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    13-09-2012 às 11:41:16

    eu gostei do filme Quem quer ser bilionário, com uma imagem muito positiva, de como se pode vencer na vida sem ser bandido na índia. Jamal Malik é uma personagem encantadora, que desperta de imediato o apoio do espectador na busca por uma vida melhor no amor e no dinheiro. também o Estranho caso de Benjamin Button foi lindissimo. não sei dizer qual o melhor.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    11-09-2012 às 16:56:14

    Tive o prazer de ver a maioria dos filmes a que se refere no seu texto: “Quem quer ser Bilionário?”, “O Estranho Caso de Benjamin Button”, “O Cavaleiro das Trevas”, “Vicky Christina Barcelona”, “O Leitor” e “Milk”, sendo que os dois últimos passaram a integrar a minha lista de filmes favoritos. A preferência que atribuímos a alguns filmes está relacionada com as nossas características pessoais, pelo que me fascina particularmente a perseverança de Harvey Milk.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoPaula Rita

    04-03-2009 às 23:58:41

    Amiga catarina, sonho em poder pisar a passadeira.

    É bom sonhar, eu vou continuar a faze-lo.

    A passadeira do sonho...

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoroberto

    03-03-2009 às 22:43:56

    adoro-te catarina e adoro a forma como escreves e em particular este texto. um muito obrigado

    ¬ Responder

Comentários - E o Óscar vai para...

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A história da fotografia

Ler próximo texto...

Tema: Fotografia
A história da fotografia\"Rua
A história e princípios básicos da fotografia e da câmara fotográfica remontam à Grécia Antiga, quando Aristóteles verificou que os raios de luz solar e com o uso de substâncias químicas, ao atravessarem um pequeno orifício, projetavam na parede de um quarto escuro a imagem do exterior. Este método recebeu o nome de câmara escura.

A primeira fotografia reconhecida foi uma imagem produzida em 1826 por Niepce. Esta fotografia foi feita com uma câmara e assente numa placa de estanho coberta com um derivado de petróleo, tendo estado exposta à luz solar por oito horas, esta encontra-se ainda hoje preservada.

Niepce e Louis –Jacques Mandé Daguerre inciaram em 1829 as suas pesquisas, sendo que dez anos depois foi oficializado o processo fotográfico o nome de daguerreótipo. Este processo consistia na utilização de duas placas, uma dourada e outra prateada, que uma vez expostas a vapores de iodo, formando uma pelicula de iodeto de prata sobre a mesma, ai era a luz que entrava na camara escura e o calor gerado pela luz que gravava a imagem/fotografia na placa, sendo usado vapor de mercúrio para fazer a revelação da imagem. Foi graças á investigação realizada por Friedrich Voigtlander e John F. Goddard em 1840, que os tempos de exposição e revelação foram encurtados.




Podemos dizer que o grande passo (não descurando muitas outras mentes brilhantes) foi dado por Richard Leach Maddox, que em 1871 fabricou as primeiras placas secas com gelatina, substituindo o colódio. Três anos depois, as emulsões começaram a ser lavadas com água corrente para eliminar resíduos.

A fotografia digital


Com o boom das novas tecnologias e com a capacidade de converter quase tudo que era analógico em digital, sendo a fotografia uma dessas mesmas áreas, podemos ver no início dos anos 90, um rápido crescimento de um novo mercado, a fotografia digital. Esta é o ideal para as mais diversas áreas do nosso dia a dia, seja a nível profissional ou pessoal.

As máquinas tornaram-se mais pequenas, mais leves e mais práticas, ideais para quem não teve formação na área e que não tem tempo para realizar a revelação de um rolo fotográfico, sem necessidade de impressão. Os melhores momentos da nossa vida podem agora ser partilhados rapidamente com os nossos amigos e familiares rapidamente usando a internet e sites sociais como o Facebook e o Twitter .

A primeira câmara digital começou a ser comercializada em 1990, pela Kodak. Num instante dominou o mercado e hoje tornou-se produto de consumo, substituindo quase por completo as tradicionais máquinas fotográficas.

Sendo que presentemente com o aparecimento do FullHD, já consegue comprar uma máquina com sensores digitais que lhe permitem, além de fazer fotografia, fazer vídeo em Alta-Definição, criando assim não só fotografias quase que perfeitas em quase todas as condições de luz bem como vídeo com uma qualidade até agora impossível no mercado do vídeo amador.

Tirar fotografias já é acessível a todos e como já não existe o limite que era imposto pelos rolos, “dispara-se” por tudo e por nada. Ter uma máquina fotográfica não é mais um luxo, até já existem máquinas disponíveis para as crianças. Muitas vezes uma fotografia vale mais que mil palavras e afinal marca um momento para mais tarde recordar.

Pesquisar mais textos:

Bruno Jorge

Título:A história da fotografia

Autor:Bruno Jorge(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    05-05-2014 às 03:48:18

    Como é bom viver o hoje e saber da história da fotografia. Isso nos dá a ideia de como tudo evoluiu e como o mundo está melhor a cada dia produzindo fotos mais bonitas e com qualidade!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios