Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Decoração > Decoração Étnica – Cada Vez Mais na Moda

Decoração Étnica – Cada Vez Mais na Moda

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Decoração
Visitas: 2
Comentários: 2
Decoração Étnica – Cada Vez Mais na Moda

Nos tempos que correm, a importância do aspecto da nossa casa é cada vez mais maior. Se passamos muito tempo no nosso local de trabalho, e estamos sujeitos às mais variadas agressões próprias da sociedade em que vivemos, vemo-nos obrigados a transformar a nossa casa no nosso castelo.

O espaço onde convivemos com os amigos, com a cara-metade, com os filho e principalmente – connosco. Independentemente das cores de que mais gostamos, dos estilos, a nossa casa deve ser a nossa cara. Deve ter de nós, e a nossa casa deve ser o nosso reflexo.

Se gosta de cortinados às flores com enormes padrões, e com penduricalhos nas pontas, aposte nisso, e se acha que as almofadas devem estar a condizer, porque não expô-las como gosta no seu sofá, mas quando pensar em remodelar espaços lá em casa, pense bem e opte por algo de que não se vai arrepender.

Se segue modas, saiba que as decorações étnicas estão em voga e que os valores para optar por um estilo assim não são nem mais, nem menos que a decoração de um espaço tradicional.

Os estilos Indianos têm nos últimos tempos feito bastante sucesso e transmitem calor e cultura.

Para poupar dinheiro no sofá, pense em comprar uma coberta vermelha ou até mesmo um sari, e já agora, compre almofadas rosa choque, verdes, douradas ou prateadas, com muito azul-turquesa. Deve ter um único móvel, de preferência grande e étnico, onde deverá guardar o louceiro. As ferragens devem ser pesadas e de ferro fosco. Velas e incensos devem ser coloridos e cheirosos. Se convidar amigos para jantar, não lhes dê carne de vaca, visto esta ser sagrada na India

Se procura uma cultura oriental, opte por cores mais pacíficas e misture-as com o preto. Mesa pequena no centro da sala e muitos caracteres Chineses têm o mote. Aproveite e convide os seus amigos para um sushi. Os móveis são obrigatoriamente minimalistas.

Mobiliário Mexicano também pode ser uma opção, mas o ideal será se o aplicar numa casa de campo. Se mesmo assim o quiser reproduzir na sua casa, experimente pintar uma das paredes da sala com um amarelo-torrado, em choque com o azul do sofá e as almofadas vermelhas.

Num mundo com uma cultura extraordinária terá muito por onde escolher. Estude culturas e pinte artefactos nas suas paredes. Mudar de ares faz bem a toda a gente e se começar pela sua sala vai ver que lhe fará melhor.


Carla Horta

Título: Decoração Étnica – Cada Vez Mais na Moda

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

701 

Imagem por: quinn.anya

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    26-04-2014 às 22:09:03

    Concordo plenamente que nossa casa deve ser a nossa cara! Esse tipo de decoração etnica sempre me causou curiosidade e sempre achei linda, adoraria ter uma casa nesse estilo. Vale a pena!

    ¬ Responder
  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    17-09-2012 às 21:45:41

    estou cada vez mais perto de adoptar um estilo étnico com destaque para a cultura indiana ou chinesa (sempre quis ir à China). adoro cortinados e almofadas personalizadas. sinto-me ainda muito dividida entre o estilo étnico e o estilo citadino. adoro o tema das cidades europeias, sobretudo Paris e Inglaterra. duas cidades que oferecem padrões fantásticos para englobar na nossa casa. parabéns pelo tema. adorei.

    ¬ Responder

Comentários - Decoração Étnica – Cada Vez Mais na Moda

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Cuidado com as curvas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Motas
Cuidado com as curvas\"Rua
Quando se fala em motas, delineia-se na nossa mente a figura de um indivíduo, “maluquinho” por estes veículos de duas rodas, vestido com colete preto de couro e envergando umas possantes botas da mesma cor, e, quiçá, umas caveiras ou outros distintivos aqui ou ali, nele ou na moto. Normalmente, os motociclistas, motoqueiros ou motards, como são conhecidos, regem-se por um espírito muito próprio, que ninguém sabe definir muito bem, mas que, sem dúvida, engloba a sensação de liberdade e, por vezes, umas bebedeiras a valer numa qualquer concentração de motas. A parte boa é que, não acontecendo nada de pernicioso à mota e ao seu condutor quando se desafia a sorte desta maneira, uma vez despojado das roupas e acessórios motards, colocando o fato e a gravata, este volta a ser uma pessoa “normal”, imbuído de sentido de responsabilidade e bom senso. Estas características, tão úteis no trabalho e em sociedade, são, amiúde, esquecidas quando se está ao “volante” de uma moto. Cede-se, frequentemente, à tentação de andar muito depressa, de ultrapassar em terceira fila, de passar à frente nas portagens, de desrespeitar o próximo perpetrando atrocidades inacreditáveis e fazendo tudo o que dá na veneta, com a segurança de se estar protegido pelo anonimato do capacete e da pouca ou nenhuma visibilidade da matrícula.

Por outro lado, também existe aquilo a que se chama de solidariedade motard, que apela aos mais puros sentimentos de entreajuda em caso de queda ou outra situação de aflição. Claro que, em determinadas circunstâncias, mais valia que estivessem quietos, em vez de retirar apressadamente o capacete a um colega estendido no chão (é a última coisa a fazer), e noutras ainda bem que se tem assistência em viagem, porque, dada a falta de visão periférica dos companheiros de estrada, bem se podia”esticar o pernil” que não apareceria vivalma para dar uma ajuda.

Definições e conceitos à parte, o motociclismo constitui uma paixão fervorosa de um grande números de indivíduos, com um incremento significativo do género feminino. Faz-se uso da mota por razões não profissionais, por diversão, por se ser praticante desta modalidade, para locomoção, ou, simplesmente, porque se gosta de motos. Seja qual for a razão, os agradecimentos têm de ser dados a Gottlieb Daimler (1834-1890), que inventou o primeiro protótipo. E, já agora, não custa render gratidão também a John Boyd Dunlop, veterinário escocês, que concebeu uma espécie de roda, que corresponde ao nascimento do pneu. Pode, portanto, afirmar-se com toda a legitimidade que um veterinário deu à luz um pneu…!

Pesquisar mais textos:

Maria Bijóias

Título:Cuidado com as curvas

Autor:Maria Bijóias(todos os textos)

Imagem por: quinn.anya

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • letícia Cristina Calixto de Souza 20-06-2013 às 17:19:32

    eu achei muito interessante esse texto por que ele me ajudou a fazer um trabalho escolar mas eu quero falar para a autora desse texto que ela está de parabéns e que esse texto possa incentivar cada pessoa que ler ele então meus parabéns

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios