Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Decoração > As esculturas na decoração

As esculturas na decoração

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Decoração
Visitas: 4
Comentários: 21
As esculturas na decoração

A decoração é preponderante para o bem-estar das pessoas em qualquer espaço em que se encontrem. Pode ser dentro de casa, no restaurante, não café ou centro comercial. Pode dizer-se que eleva a autoestima, a disposição, tal como o objetivo que se tem em relação ao mesmo ambiente. Este pode ser usado para eventos, negócios, reuniões, simpósios ou outros. Se sua decoração for atraente ao nível das cores, das tapeçarias ou quadros e esculturas, o ambiente torna-se mais agradável e confiante.

Deste modo, muita gente ligada ao mundo dos negócios, da política ou da sociedade, gosta de despender dinheiro para decorar os seus interiores. Esta decoração vai desde a pintura das paredes aos artefactos que variam muito segundo o gosto de cada um. O papel dos decoradores é aqui importante pois têm uma preparação diferente no que diz respeito a qualquer decoração.

Apesar dos quadros pintados a óleo ou aguarela embelezarem muito os interiores, as esculturas são consideradas objetos de adorno bonitas e valiosas. Ficam muito bem em qualquer canto de uma casa ou num espaço público.

Elas variam desde bustos, esfinges, rostos, perfis, cabeças, animais, figuras femininas e outras de maior vulto como estátuas.

A escultura também segue as tendências da moda, os seus valores e mentalidade. Ela aplica-se dentro dos edifícios e fora. Alguns escultores adotam objetos temáticos nas suas obras de arte, projetam o inconsciente humano e distorcem as formas. Nem sempre as esculturas apresentam feições corretas e delicadas. Por vezes são distorcidas e desarticuladas. Os materiais utilizado podem ser madeira, ferro, cobre, barro, alumínio etc. Alguns conferem movimento às suas obras, outras parecem estar em repouso. As cores divergem entre os tons neutros e fortes. Os rostos podem ser retratados como numa fotografia ou distorcidos. Refletem os sentimentos que se lhes pretende atribuir.

As esculturas , na sua variedade de cores e formas são sempre aplicáveis na decoração de casa ou outros espaços.


Teresa Maria Batista Gil

Título: As esculturas na decoração

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 4

765 

Imagem por: randomduck

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 21 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    30-09-2014 às 19:37:50

    Uma peça que fica legitimamente surpreendente são as esculturas na decoração. Quando sabem combinar com os demais acessórios fica um charme de beleza. Vale a pena ter uma escultura em casa.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    25-04-2014 às 19:01:58

    As esculturas na decoração são mais vistas em lugares públicos, mas acredito que em casa é uma boa opção.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    04-10-2012 às 08:30:16

    Há esculturas que são realmente muito belas e ajudam a criar um certo ambiente onde estão.É o caso de esfinges egípcias, bustos ou esculturas de deusas da antiguidade.No entanto, elas exigem espaços amplos e com muita luz, caso contrário não são visíveis e atrapalham.Algumas destacam-se nos jardins ou espaços exteriores de vivendas ou casas apalaçadas.

    ¬ Responder
  • Anne TeixeiraAnne Teixeira

    03-10-2012 às 22:21:49

    Amo esculturas gregas e romanas, bustos de mulheres e homens. Mas confesso que gosto mais dessas esculturas em museus que em casa. Meu estilo tem um pouco de moderno e clássico, mas prefiro quadros a esculturas.Ocupam espaço e não podem ser associadas a muitos objetos pra não poluirem o ar do ambiente.

    ¬ Responder
  • Cristina SousaCristina Sousa

    02-10-2012 às 22:32:11

    Só gosto de ver uma escultura na decoração de uma sala ou escritório. Não gosto de ver uma escultura em um quarto. Pois na decoração de um quarto devem-se considerar apontamentos que transmitem conforto. Na minha opinião, uma escultura transmite a cultura ou religião de um povo.

    ¬ Responder
  • Nilson EmpreendedorNilson Uemoto

    02-10-2012 às 00:29:21

    Todo bom profissional especialista em decoração sabe da importância da presença das esculturas para tornar um ambiente mais atraente e aconchegante.Geralmente as pessoas associam as esculturas com ambientes frequentados por pessoas mais abastadas, o que não deixa de ser verdade em partes porque pessoas de alto poder aquisitivo geralmente apreciam muito as esculturas.Porém isso não é uma regra pois existem muitas esculturas que não são tão caras e decoram muito bem qualquer ambiente.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    30-09-2012 às 22:59:24

    Uma outra forma de personalizar um espaço é também através de esculturas criadas por nós. Mesmo não sendo artistas podemos expressar alguma coisa num material, como fazíamos em crianças na escola com plasticina. Esse objecto terá certamente mais carácter do que um comprado numa loja e a sua criação irá certamente ser divertida.

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    26-09-2012 às 12:54:41

    Bom dia Teresa Maria Gil, tudo bem? Seu texto ficou muito bom, falado da influência da decoração de interiores no ambiente, e consequentemente também nas pessoas presentes. As esculturas oferecem ao espaço nas quais estão uma sofisticação e elegância muito grande. Gostei muito de saber que dependendo da obra, ela pode implicar em repouso ou movimento, pois isso pode influenciar no que o ambiente em questão pode passar, no sentido de energia. Até mais!

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    26-09-2012 às 12:54:21

    Bom dia Teresa Maria Gil, tudo bem? Seu texto ficou muito bom, falado da influência da decoração de interiores no ambiente, e consequentemente também nas pessoas presentes. As esculturas oferecem ao espaço nas quais estão uma sofisticação e elegância muito grande. Gostei muito de saber que dependendo da obra, ela pode implicar em repouso ou movimento, pois isso pode influenciar no que o ambiente em questão pode passar, no sentido de energia. Até mais!

    ¬ Responder
  • Nilson EmpreendedorNilson Uemoto

    26-09-2012 às 01:31:33

    Acho as esculturas bonitas e deixam o ambiente com uma decoração bem mais sofisticada,mas não é qualquer escultura que deixa a decoração de um ambiente agradavel, dependendo da escultura o lugar pode ficar feio e sombrio,tem esculturas que causam até um certo medo,parecendo aquelas esculturas de filme de terror.

    ¬ Responder
  • Nilson EmpreendedorNilson Uemoto

    26-09-2012 às 01:23:20

    Acho as esculturas bonitas e deixam o ambiente com uma decoração bem mais sofisticada,mas não é qualquer escultura que deixa a decoração de um ambiente agradavel, dependendo da escultura o lugar pode ficar feio e sombrio,tem esculturas que causam até um certo medo,parecendo aquelas esculturas de filme de terror.

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    24-09-2012 às 13:55:30

    Quando se fala em decoração de ambiente deve-se levar em consideração diversos fatores: seus gostos, cores preferidas, objetos, iluminação, tudo que irá formar o cenário para você no melhor lugar: sua casa. Então, as esculturas são uma das formas que você pode usar para brilhantar os lugares de sua casa, deixando-os elegantes e com um aspecto diferente. Dependendo da escultura, você até encontra-os mais baratos. Mas, no geral eles são um pouco caros e sofisticados.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    24-09-2012 às 13:49:43

    As esculturas aparecem como um complemento na decoração de uma casa desde que os moradores gostem.Na verdade nem toda a gente sente a necessidade de colocar esculturas no interior do seu apartamento ou moradia.Contudo, lindas esculturas e esfinges são exibidas em vivendas, jardins ou parques de casa apalaçadas ou não.

    ¬ Responder
  • Lucas SouzaLucas Souza

    24-09-2012 às 02:21:50

    Muito interessante poder deixar a nossa casa com uma aparência diferente por dentro, apenas utilizando esculturas e outros detalhes em seus interiores. Acredito isso pode realçar a beleza da residência, além de trazer mais brilho para seu lar e torna-lo muito mais agradável para receber visitas, fazer festas e confraternizações em família. Único detalhe que deve ser dado atenção é se você possui criança pequena em casa, mas é algo simples de resolver e remediar.

    ¬ Responder
  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    23-09-2012 às 21:30:09

    as escultras na decoração são um óptima opção. há grandes, médias e grandes e adequam-se ao que pretende. eu desejava ter um Buda enorme em casa perto de um lago estilo asiático com nenúfares e karpas. eu sei que é impossível, mas sonhar é impossível. no tempo das nossas avós a esculturas grandes eram substituídas por vasos e as esculturas pequenas e médias por porcelana e serviços de chá. parabéns pelo tema, é original.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    23-09-2012 às 15:06:47

    Lamentavelmente nem todas as esculturas estão dentro das nossas possibilidades. Se optarmos por uma imitação, podemos cair em desgraça na decoração, e as esculturas de qualidade não estão ao nosso alcance. No entanto existe muito bons escultores que apesar da sua fantástica qualidade não vêm o seu reconhecido. Porque não começarmos nós pela aquisição de uma peça de autor???

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    22-09-2012 às 16:53:41

    As esculturas são, regra geral, consideradas adequadas para a decoração de casas grandes e espaçosas, estando por isso associadas a um alto custo, o que é verdade. Apesar de, como em tudo, existirem esculturas a preços mais acessíveis a carteiras mais vazias, este objecto de decoração nunca é encontrado a um preço muito baixo e quando é a sua qualidade não é a melhor. Para quem pode, as esculturas são sem dúvida uma boa aposta.

    ¬ Responder
  • Gabriela TorresGabriela Torres

    22-09-2012 às 16:11:10

    Esculturas podem ser verdadeiras obras de arte,desde que bem feitas.Uma escultura pode valorizar muito um ambiente,porém se for colocada no lugar errado ou com uma iluminação escura o efeito pode ser o oposto.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    21-09-2012 às 20:33:27

    Ninguém fica indiferente a umas esculturas na sua decoração, ficam magníficas, as esculturas são arte, provocam um design espantoso, a um olhar brilhante e radiante, sem dúvida é recomendável a cada casa, cada espaço, a cada lar.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    21-09-2012 às 16:42:19

    A decoração das casas é uma bela maneira de aumentar a auto-estima dos seus moradores e até a saúde e bem estar.Por isso muita gente investe com gosto na decoração da sua casa.As esculturas fazem parte dela e ajudam a embelezar e enriquecer qualquer ambiente.

    ¬ Responder
  • GiovaneGiovane

    03-10-2010 às 00:04:14

    Ola, gostei do seu comentário, tenho um site em que trabalho esculturas e objetos de decoraçao e design de banheiros, como trabalhos com designer de interiores, tenho algumas mostras. obrigado .

    ¬ Responder

Comentários - As esculturas na decoração

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O segredo de Van Gogh (Campo de Trigo com corvos)

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
O segredo de Van Gogh (Campo de Trigo com corvos)\"Rua
‘Campo de trigo com corvos’ destaca-se como uma das mais poderosas e mais ferozmente debatidas pinturas de Vincent Van Gogh. As várias interpretações deste trabalho em particular são provavelmente mais variadas do que qualquer outro na obra de Van Gogh. Alguns o veem como a "nota de suicídio" de Van Gogh transformada em uma tela, enquanto outros mergulham para além de uma visão geral superficial do assunto e favorecem uma abordagem mais positiva. Alguns críticos mais extremos vão ainda um pouco mais longe - além da tela e das pinceladas - a fim de traduzir as imagens em uma linguagem inteiramente nova do subliminar.

Uma análise artística é, por sua própria natureza, um esforço subjetivo. Ainda assim, as interpretações mais razoáveis são melhor realizadas a partir de uma base fatual.

Ao contrário do mito popular, ‘Campo de trigo com corvos’ não é a última obra de Van Gogh. A pintura é, sem dúvida, turbulenta e, certamente, transmite uma sensação de solidão nos campos - uma imagem poderosa de Van Gogh como artista derrotado e solitário em seus últimos anos. Além disso, ambos os filmes populares ‘Lust for Life’ e ‘Vincent and Theo’ reescrevem a história e retratam esta pintura como sendo a última de Van Gogh - com mais interesse pelo efeito dramático do que pela precisão histórica.

A datação precisa de ‘Campo de trigo com corvos’ é difícil devido à sua semelhança com outras obras que Van Gogh estava pintando e escrevendo, dentro do mesmo período temporal.

Do ponto de vista simbólico vale a pena rever os elementos básicos da pintura e depois explorar cada um a partir de vários e diferentes fins interpretativos do espectro.

Os caminhos presentes no quadro são basicamente compostos de três conjuntos: dois em cada canto de primeiro plano e uma terceira no enrolamento em direção ao horizonte médio. Os caminhos desafiam a lógica em que eles parecem se originar, pois vêm do nada e levam a lugar nenhum. Alguns interpretaram isso como uma confusão em curso na vida de Van Gogh acerca da direção dúbia que a sua própria vida havia tomado. O caminho do meio manteve-se o mais fértil para a interpretação simbólica. O caminho leva a algum lugar? Será que com sucesso se atravessará o campo de trigo e se chegará a novos horizontes? Ou será que, de fato, termina em um beco sem saída inevitável? Van Gogh deixa ao apreciador da sua pintura essa decisão.

Desde os seus primeiros anos como artista Van Gogh, gostava de cenas envolvendo céu tempestuoso. Van Gogh tinha mesmo um grande respeito pelas forças da natureza e inclui céus turbulentos em uma série de suas obras, porque o assunto é tão poderoso e tão cheio de potencial artístico que causa impacto em uma tela vazia. Além disso, Van Gogh escreveu uma vez sobre as possibilidades libertadoras das tempestades: "O piloto, por vezes, consegue avançar porque tem de vencer a tempestade e não ser forçosamente destruído por ela”. Claro que, como o passar dos anos, o seu estado mental tornou-se mais debilitado e suas perceções em relação à natureza podem ter ‘escurecido’. No entanto, pode-se argumentar que Van Gogh entendeu as tempestades como uma parte vital e positiva da natureza.

Provavelmente, a imagem mais poderosa dentro do campo de trigo com corvos é a dos próprios corvos. Mais uma vez, muita interpretação simbólica surgiu a partir da representação do bando de corvos. Grande parte da especulação depende se os corvos estão voando em direção ao pintor (e, portanto, o espectador) ou para longe dele. Se o espectador escolhe perceber que os corvos estão voando em direção ao primeiro plano, entenderá essa aproximação com um mau presságio, como um pressentimento obscuro. Se entender que os corvos se afastam, uma sensação de alívio pode ser experienciada. Tudo depende da perspetiva e da carga emocional que o apreciador colocar na pintura e na sua interpretação no momento.

A verdade é que não há nenhuma resposta certa sobre qual a direção, se houver alguma, que os corvos estão seguindo. Este ponto permanece sem solução e, consequentemente, a sua subjetividade aumenta e a sua análise torna-se discutível.

Em segundo lugar, e talvez de maior importância para o entendimento da pintura, a interpretação dos corvos como arautos da morte é uma construção completamente artificial. Van Gogh, em seus próprios escritos, nunca parece aceitar isso mesmo, pelo contrário.

As várias interpretações de ‘Campo de trigo com corvos’ vão desde o mais simples ao mais absurdo. Uma interpretação simbólica pode ser muitas vezes interessante, às vezes reveladora de perseguição. Mas uma sobre-interpretação de uma obra de arte coloca o espectador em risco de perder o que é verdadeiramente essencial. As obras de Vincent van Gogh proporcionam ao espectador uma gama incrivelmente complexa e bonita de assuntos para explorar e para admirar. Seus desenhos são o produto de um relator de habilidade indescritível e suas pinturas são sempre brilhantes, muitas vezes sublime. Os espectadores que passam o tempo à procura de significados em profundidade dentro do campo de trigo com corvos podem se dececionar. Para alguns, o desejo insaciável de entender a mitologia de Van Gogh envia-os numa busca de meras miragens.

Ao invés de buscar respostas dentro de ‘Campo de trigo com corvos’, o apreciador irá sentir seu tempo bem passado se simplesmente admirar o conjunto desta pintura extraordinária: a cor, a vitalidade e a harmonia turbulenta de cada pincelada. Os segredos intangíveis, se os houver, continuarão envoltos no seu próprio reino inefável - como os corvos.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O segredo de Van Gogh (Campo de Trigo com corvos)

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: randomduck

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 02:30:44

    As obras de Van Gogh são bem inspirativas. Amei saber dessa história.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • 15-04-2014 às 23:54:00

    É verdade que 3 dos mais caros top 10 quadros do mundo são de Van Gogh?

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios