Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > Oprah Winfrey

Oprah Winfrey

Categoria: Biografias
Comentários: 1
Oprah Winfrey

Uma mulher com mais influência que o Presidente

Nascida a 29 de Janeiro de 1954 no Mississippi, De menina pobre, gorducha e rejeitada a mulher mais rica e influente do mundo, é esta a história de Oprah. Uma espécie de diva da sociedade americana, que conquistou o mundo com o seu programa “Oprah Winfrey Show”.

Oprah acredita que este sucesso se deve ao facto conseguir comunicar com as pessoas, como se estivesse a falar com amigos e por se identificar com algumas situações, assumindo isso. Cada vez mais influente, a sua rubrica Oprah Book Club, tem transformado vários livros em best-sellers.

Filha de um casal adolescente não casado. Quando nasceu, o pai estava nas Forças Armadas e a mãe abandonou-a. Passou os seis primeiros anos de vida aos cuidados da avó materna. Com 3 anos já sabia ler e tinha uma grande habilidade para recitar versos da Bíblia. Na escola era rejeitada pelos colegas, por ser obesa e por ter uma inteligência acima da média.

Com 6 anos a mãe voltou para ficar com ela. Aos 9 anos foi passar férias a casa de uma tia e acabou sendo molestada por um primo. A partir dai entrou numa vida boémia, até que aos 14 anos engravidou. Uma semana depois de dar à luz, o bebé faleceu. Revoltada, roubava em casa e foi mandada para um centro de correcção, do qual foi expulsa. Passou a viver com o pai, sob uma educação rígida.

Aos 17 anos foi visitar uma rádio local, onde a convidaram a ler qualquer coisa. Acabou por ser contratada para ler as notícias em directo. Dois anos depois, quando estava na Universidade do Tennessee, foi a primeira mulher negra a ser contratada para pivot de notícias da TV de Nashville.

Mal se formou tornou-se pivot em Baltimore e acabaram por lhe dar um talk show para apresentar de manhã cedo. Em 1984 apresentou A.M. Chicago que se veio a tornar no Oprah Winfrey Show.

Este formato foi vendido em 1986, tinha ela 32 anos, a várias estações independentes e rapidamente se tornou o talk show de maior audiência. Há mais de duas décadas no ar, o programa é visto em cerca de 132 países por mais de 115 milhões de pessoas a nível mundial.

Lema de Vida

Uma das máximas da sua vida é: “ Aquilo em que pensamos é aquilo em que vimos a ser. Porque se queremos que a nossa vida seja compensadora, temos de mudar a nossa maneira de ser… Toda a gente tem capacidade para reinventar e redefinir a sua vida…”.

... como uma pessoa pode ter mais poder sobre a forma como uma nação pensa, que o próprio presidente desse mesmo pais!?


Bruno Jorge

Título: Oprah Winfrey

Autor: Bruno Jorge (todos os textos)

Visitas: 0

635 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    09-09-2012 às 21:51:06

    O talk-show de Oprah Winfrey marcou várias gerações, incluindo a minha. Lembro-me perfeitamente dos seus programas na altura do Natal: prémios incríveis param os seus espectadores. Ela e Ellen Degeneres são duas especialistas em conquistar o público pela sua personalidade e qualidade de programa. Engraçado ter abordado esta figura, pois normalmente opta-se por figuras com destaque no passado. Conseguiu captar a minha atenção e gostei do seu texto, simples, mas directo.

    ¬ Responder

Comentários - Oprah Winfrey

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios