Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > D. Sebastião, o Desejado

D. Sebastião, o Desejado

Categoria: Biografias
D. Sebastião, o Desejado

D. Sebastião nasceu em Lisboa, a 20 de Janeiro de 1554, filho de infante D. João Manuel e de D. Joana de Áustria (filha do imperador Carlos V, Carlos I de Espanha e de Isabel de Portugal). Veio ao mundo pouco tempo depois do seu pai ter morrido, e a sua mãe partiu 4 meses depois para Castela para assumir a regência do reino. Nunca mais viu o filho. Ficou assim entregue à guarda dos seus avós, D. João III de Portugal e D. Catarina de Áustria. O seu avô faleceu três anos depois, a 11 de Junho de 1557, assumindo D. Catarina a regência do reino e a tutoria do neto até este completar 20 anos. A 23 de Dezembro de 1562, o cardeal D. Henrique, tio de D. Sebastião, assumiu a regência, por desistência de D. Catarina. Os 20 anos como estava estipulado foram substituídos pelos 14 anos.

D. João III nomeou para aio do seu neto D. Aleixo de Meneses, desde os cinco anos de idade. Como professor, recebeu o padre jesuíta Luís Gonçalves da Câmara.

Enquanto D. Sebastião crescia, as opiniões dividiam-se sobre quem devia ser a nova rainha de Portugal: Margarida de Valois ou Margot (terceira filha do rei Henrique II e de Catarina de Médicis) e Isabel de Áustria (filha de Maximiliano e Maria de Espanha) foram algumas supostas noivas a ter em conta.

Durante a sua curta vida, D. Sebastião demonstrou ter uma saúde frágil. A sua doença, seja ela qual for, espermatorreia, gonorreia ou uretrite não gonocócica, manifestou-se muito cedo, com apenas nove anos, e voltou a manifestar-se, mais tarde, quando Margarida de Valois era a noiva mais provável. Embora D. sebastião não desejasse casar tão cedo, devido à sua vontade de guerrilhar, contam-se alguns amores: D- Juliana de Lencastre e D. Joana de Castro.

A 20 de Janeiro de 1568, D. Sebastião subiu ao trono português, após ter atingido a maioridade. O seu gosto pela guerra fez com que partisse a 24 de Julho de 1578 para África para combater os hereges. A 4 de Agosto do mesmo, ocorreu a Batalha de Alcácer Quibir, onde faleceu o monarca e grande parte da nobreza portuguesa. D. sebastião representou durante muito tempo a esperança do povo português num dia de nevoeiro.


Daniela Vicente

Título: D. Sebastião, o Desejado

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 0

767 

Comentários - D. Sebastião, o Desejado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios