Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > D. Sebastião, o Desejado

D. Sebastião, o Desejado

Categoria: Biografias
D. Sebastião, o Desejado

D. Sebastião nasceu em Lisboa, a 20 de Janeiro de 1554, filho de infante D. João Manuel e de D. Joana de Áustria (filha do imperador Carlos V, Carlos I de Espanha e de Isabel de Portugal). Veio ao mundo pouco tempo depois do seu pai ter morrido, e a sua mãe partiu 4 meses depois para Castela para assumir a regência do reino. Nunca mais viu o filho. Ficou assim entregue à guarda dos seus avós, D. João III de Portugal e D. Catarina de Áustria. O seu avô faleceu três anos depois, a 11 de Junho de 1557, assumindo D. Catarina a regência do reino e a tutoria do neto até este completar 20 anos. A 23 de Dezembro de 1562, o cardeal D. Henrique, tio de D. Sebastião, assumiu a regência, por desistência de D. Catarina. Os 20 anos como estava estipulado foram substituídos pelos 14 anos.

D. João III nomeou para aio do seu neto D. Aleixo de Meneses, desde os cinco anos de idade. Como professor, recebeu o padre jesuíta Luís Gonçalves da Câmara.

Enquanto D. Sebastião crescia, as opiniões dividiam-se sobre quem devia ser a nova rainha de Portugal: Margarida de Valois ou Margot (terceira filha do rei Henrique II e de Catarina de Médicis) e Isabel de Áustria (filha de Maximiliano e Maria de Espanha) foram algumas supostas noivas a ter em conta.

Durante a sua curta vida, D. Sebastião demonstrou ter uma saúde frágil. A sua doença, seja ela qual for, espermatorreia, gonorreia ou uretrite não gonocócica, manifestou-se muito cedo, com apenas nove anos, e voltou a manifestar-se, mais tarde, quando Margarida de Valois era a noiva mais provável. Embora D. sebastião não desejasse casar tão cedo, devido à sua vontade de guerrilhar, contam-se alguns amores: D- Juliana de Lencastre e D. Joana de Castro.

A 20 de Janeiro de 1568, D. Sebastião subiu ao trono português, após ter atingido a maioridade. O seu gosto pela guerra fez com que partisse a 24 de Julho de 1578 para África para combater os hereges. A 4 de Agosto do mesmo, ocorreu a Batalha de Alcácer Quibir, onde faleceu o monarca e grande parte da nobreza portuguesa. D. sebastião representou durante muito tempo a esperança do povo português num dia de nevoeiro.


Daniela Vicente

Título: D. Sebastião, o Desejado

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 0

767 

Comentários - D. Sebastião, o Desejado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios