Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Maquiagem certa para cada idade

Maquiagem certa para cada idade

Categoria: Beleza
Visitas: 10
Comentários: 1
Maquiagem certa para cada idade

Da mesma forma que todas as celebridades fazem, os truques de maquiagem ajudam as mulheres a exibir um visual sempre jovem. E para ajudar nessa tarefa, é importante saber usar a maquiagem certa em cada idade. Então, veja algumas dicas e aprenda a valorizar ainda mais sua beleza.

20 anos: Tudo é permitido
Nesta idade é possível brincar com as cores. Não existe uma grande preocupação em corrigir a pele, por isso invista em uma maquiagem que realce olhos e boca. Utilize base misturada ao hidratante oil free se houver necessidade de disfarçar espinhas ou olheiras.

Para fazer uma linda maquiagem, escolha uma sombra dourada ou grafite e batom rosa ou vermelho. Já para visuais mais descontraídos, de preferencia as sombras coloridas e metalizadas, e batom ou brilho claro. E por fim, nunca deixe de lado a máscara de cílios para poder deixar o olhar bem marcado.

30 anos: Era do glamour
O melhor tipo de maquiagem para esta faixa de idade é que a valoriza os olhos ou a boca. Alguns itens são obrigatórios, como uma boa base e um corretivo líquido, pois os sinais da idade já começam a aparecer. Para iluminar a expressão, utilize dois tons de base: uma mais clara que sua pele no centro da testa, abaixo dos olhos, sobre o nariz e no maxilar; e uma mais escura nas têmporas, nas abas do nariz e no pescoço. Para finalizar, use um blush rosado ou bronze. Aposte nas cores de sombra verde, grafite, azul-marinho ou marrom, também use uma máscara e delineador pretos. Nos lábios, aposte no batom vermelho ou nude.

40 anos ou mais: Beleza iluminada
Além de querer ficar produzida, a intenção é iluminar a aparência. Utilize um creme de efeito lifting antes de começar a maquiagem, pois isso ajuda a rejuvenescer a expressão. Depois passe uma base líquida, pó mineral e um pouco de blush rosado, perto das têmporas. As sombras nas cores marrom ou bege deixam o olhar mais jovem. Para os lábios, aposte em um batom vermelho fechado ou cor de boca.

As mulheres que se aproximam dos 50 anos não devem usar brilho nos olhos, dê preferência às sombras opacas e claras. E para finalizar, defina o contorno da boca com lápis.


Rua Direita

Título: Maquiagem certa para cada idade

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 10

651 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    12-09-2012 às 13:39:45

    eu tenho 20 e pouco anos, mas não uso e abuso da maquilhagem. também já percebi pelo seu texto se não for agora também já não posso fazer um dia mais tarde. eu prefiro uma maquilhagem no dia-a-dia muito simples, pois não tenho tempo para retocar constantemente. para sair à noite é outra conversa. com a idade o correctivo deve entrar na nossa vida para nos embelezar os defeitos. gostei do seu texto. parabéns.

    ¬ Responder

Comentários - Maquiagem certa para cada idade

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios