Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > A Beleza Na Arte

A Beleza Na Arte

Categoria: Beleza
Comentários: 1
A Beleza Na Arte

O belo e o bonito são duas expressões que nos agradam e que ambicionamos. São adjectivos que usamos no dia-a-dia para descrever determinado tipo de coisas, não só aquelas que temos como aquelas que cobiçamos. Contudo, quando falamos de arte, a história pode ser contada de outra maneira. Podemos gostar muito de uma obra de arte sem, necessariamente, a possuirmos. Os sentimentos de posse numa obra de arte não podem existir, pois já passámos essa fase (coleccionismo) e não queremos retornar. Pode-se admirar a obra de arte pela sua beleza, pelo seu artista ou pelo seu encomendador, mas isso não equivale que tenhamos de possui-la na nossa casa, para podermos deslumbrá-la diariamente. Devemos ignorar as pessoas que são guiadas por esses sentimentos tão negativos. Muito cedo a beleza e arte começaram a andar de mãos dadas, e podemos recuar, por exemplo, à Roma Antiga, onde os deuses eram esculpidos, lembrando os simples mortais que nunca, nenhum deles, podia igualar a aquela beleza tão serena e tão poderosa ao mesmo tempo. Escolhi o tema da arte para juntar à beleza, pois esta é algo que nos acompanhou durante séculos, que foi cantada e anunciada, vista e deslumbrada por muitos. Passa pela vontade de passar para um objecto uma figura, uma cena ou uma simples multidão no reboliço. Desde muito cedo, sabemos da distinção entre artes maiores e menores. Claro, que hoje sabemos que arte é arte, seja ela pintura, escultura, arquitectura ou tapeçaria, ourivesaria. Todas são belas, todas são arte. Merecem o nosso cuidado e atenção, embora tenhamos tendência a passar por elas e não dar o devido valor. Será que isto é uma consequência do stress do dia-a-dia? Ou a arte tradicionalmente conhecida já pode ser substituída pelas novas artes em voga, como o cinema?Considerei essencial fazer um artigo sobre a arte, que ultimamente tem sido deixada ao abandono pelo público sem nenhuma razão explícita. Quero apelar a todos que vão aos Museus, visitem o nosso património, pois é lá que esta a história daquilo que nós somos e aquilo que nós representamos enquanto nação. Nunca é demais ver coisas bonitas, onde a beleza nos enche a alma e a história nos dá uma identidade.

Daniela Vicente

Título: A Beleza Na Arte

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 0

608 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    07-09-2014 às 16:00:34

    A arte e suas maiores belezas. O belo na arte pode ser definido de diferentes modos como o trágico. Adoro visitar essas obras de arte, assim é possível deslumbrar cada detalhe e beleza inserida pelos artistas.

    ¬ Responder

Comentários - A Beleza Na Arte

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios