Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Barcos > Dicas para cuidar do seu barco

Dicas para cuidar do seu barco

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Barcos
Visitas: 6
Comentários: 1
Dicas para cuidar do seu barco

Para manter a “saúde” de um barco, e a consequente segurança do(s) marinheiro(s) e tripulantes, há que observar determinados procedimentos, simples, mas que se revelam essenciais.

Assim, e ainda que o barco já esteja molhado ou tenha passado o dia a navegar no mais limpo dos rios, é fundamental aplicar jatos de água na casco, a fim de remover impurezas e/ou sal, suscetíveis de comprometer a sua durabilidade. Depois, é aconselhável aplicar um produto específico para o casco e dar nova mangueirada de água limpa, fazendo com que o jorro chegue também à parte interna. Com efeito, ao regressar de cada viagem, deve ter-se o cuidado de retirar tudo o que se encontre no barco e passá-lo por água doce. Em acréscimo, é recomendável lavar a consola, os manómetros, a aparelhagem eletrónica e o vidro com um pano macio e bem espremido, para eliminar todos os resíduos de salitre. A tarefa mais delicada é a limpeza do motor. Faz-se lavando-o com um detergente neutro e lubrificando as frações que ostentem necessidade, mediante a aplicação de produtos antioxidantes.

Após a limpeza, volta-se a colocar o material de bordo no sítio, com todos os equipamentos limpos e secos. O barco é, posteriormente, coberto com um toldo e “estacionado” no lugar que lhe está destinado. Um bom marinheiro tem de saber atracar o barco onde quer que seja sem danificar o casco…

Na limpeza anual, sobretudo quando a embarcação “hiberna”, esvaziam-se todos os compartimentos, retira-se a bateria e o depósito de combustível, lava-se o barco como referido anteriormente e, quando o barco estiver bem seco, verifica-se todo o circuito elétrico em busca de fissuras, estrangulamentos, oxidações, contactos desapertados e cortes, procedendo às respetivas reparações. Problemas na instalação elétrica podem consubstanciar risco de acidentes ou consumo exagerado de energia, sendo que os cabos finos são frágeis e incrementam o perigo de incêndio. Prevenir é a melhor forma de evitar percalços.

No que se refere à bateria, é preciso averiguar os níveis de eletrólitos dos elementos. É ainda recomendável analisar o óleo, mudar os filtros, limpar ou trocar as velas (que devem ser substituídas a cada cem horas de uso) e examinar a hélice. Por outro lado, o painel de iluminação deve constar das preocupações principais, uma vez que dele depende o facto de ver e de se ser visto quando se navega.

Convém, ainda, que o motor do guincho elétrico (que ajuda a puxar a âncora), mesmo que à prova de água, fique dentro do paiol, dado que na proa bate água, o que é passível de lhe reduzir a vida útil. Os guinchos funcionam melhor com correntes do que com cabos, apresentando estas vantagens no que respeita a tração e a segurança na ancoragem.

Embora exterior ao barco, o atrelado que o transporta em terra firme faz parte do conjunto e é bom passar o chassis por água, para que a água salgada não o deteriore.
É imprescindível munir-se de um kit de primeiros socorros e seria muito vantajoso aprender a fazer os vários nós, porque nunca se sabe…


Maria Bijóias

Título: Dicas para cuidar do seu barco

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 6

805 

Imagem por: ell brown

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    17-06-2014 às 06:40:39

    Mantê-los limpos e com cestos de lixo pelo ambiente interno é uma boa ideia. E não jogar restos de alimentos nas águas, isso é péssimo!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Dicas para cuidar do seu barco

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: ell brown

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios