Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Código de Hammurabi

Código de Hammurabi

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Código de Hammurabi

Hammurabi começou lentamente e conseguiu manter-se devido à sua persistência e grande habilidade política. Soube tirar partido dos pactos e alianças com os grandes reis: Rinsin de Larsa, Samsiadad de Assur e Zimrilim de Mari.

Tinha como objetivo de implementar o direito e a ordem no país. Lentamente foi construindo por meio de vitórias e conquistas o seu vasto império. Após a morte de Samsiadad, Assur assegurou a Hammurabi mais liberdade de ação. No 33º do seu reinado toma Zimrilim. Dois anos mais tarde, Hammurabi destrui a cidade de Mari. Uniu a Mesopotâmia desde do Golfo Pérsico até ao Deserto da síria.

Hammurabi foi também um excelente administrador púbico. Organizou trabalhos para regular o curso rio Eufrates e construir canais de irrigação, o que deu origem ao aumento da produção agrícola. Preocupa-se a reconstruir as cidades conquistadas. Adorna ricamente os seus templos com tronos para os seus deuses, estátuas e preciosos emblemas.

Empreendeu uma grande reforma jurídica - Código de Hammurabi. O seu texto encontra-se conservado numa estela de diorito negro com 2,25 metros de altura. Atualmente, a estela encontra-se no Museu do Louvre, em Paris. Tem 282 artigos sobre: ofensas e crimes, propriedades, comércio, casamento, heranças, heranças dos sacerdotes, adoção e educação, direito e responsabilidade dos profissionais, trabalhos e prejuízos agrícolas, alugueres e salários, escravos, entre outros. Dirigiu-se contra os abusos o seu tempo.

O Código de Hammurabi tem uma estrutura literária tripartida: Prólogo, Corpo Legal e Epílogo. No Prólogo, Hammurabi apresenta-se como soberano chamado pelos grandes deuses para fazer justiça no seu país. O Corpo Legal constituía-se 282 artigos. O Epilogo acentua o alcance da sua obra.

Na sociedade Babilónia, o templo do deus principal da cidade era o centro da administração. Recebia todo o produto dos campos e do comércio para, de seguida, entregar aos habitantes. O Lugal (o rei) considerava-se um escolhido pela divindade para governar o país. Com o passar do tempo, o Palácio foi-se tornando o centro administrativo.

A sociedade babilónica estava dividida em três classes: awilum (os funcionários, os escribas, os sacerdotes, os comerciantes, os camponeses), mushkenum (grande parte da população) e wardum (escravos).


Daniela Vicente

Título: Código de Hammurabi

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 0

656 

Comentários - Código de Hammurabi

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios