Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Artesanato - a escolha acertada!

Artesanato - a escolha acertada!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Visitas: 32
Comentários: 5
Artesanato - a escolha acertada!

Muitas são as vezes em que nos tornamos excessivamente indecisos quanto a prendas a oferecer. Ou porque a pessoa a quem queremos oferecer algo é de difícil satisfação, ou puro e simplesmente porque já tem tudo o que se possa imaginar.

As opções são imensas, mas a dificuldade é também muita. Um perfume, por exemplo, pode ser uma boa opção, mas não será demasiado íntimo? Ou mesmo uma peça de roupa? O efeito é sempre o mesmo. Coisas pessoais que nunca devem ser oferecidas, exceto se tem muita, muita confiança com quem vai receber a prenda no final.

Se num leque de opções pode haver muita coisa que de facto pode oferecer, a verdade é que no final, vai continuar a achar que não consegue decidir.

Vamos dar-lhe uma ajuda.

Ofereça ajudando. E ajudar como? Defendendo o Artesanato.

Cada vez mais em difíceis dificuldades, o artesanato tem e deve ser defendido, comprado, apreciado e oferecido.

As ideias são inúmeras e tendo em conta que os artesãos são verdadeiros artistas, as ofertas podem passar por ofertas mais pessoais e informais até objetos para colocar e decorar a casa, que ficam sempre à vista de todos.

Se tem de oferecer uma prenda a uma amiga, o leque é sem dúvida mais alargado. As peças podem passar por uma pequena carteira trabalhada em pano para colocar artigos de higiene para trazer na mala, ou até mesmo a própria mala. Mochilas para levar para a praia, por exemplo, e se a sua amiga fizer anos no verão. Também umas pantufas originais e engraçadas para o inverno, ou até mesmo um lenço étnico trabalhado à mão.

Se a escolha for para a casa, as vergas e madeiras podem ser uma excelente opção. Peças sempre trabalhadas à mão, não estivéssemos nós a falar de artesanato.

Se em vez de uma amiga, a prenda vai para um amigo, a ideia das pantufas pode manter-se, mas se quer ser original, ofereça uma caixa para guardar relógios ou botões de punho. As caixas são sempre pintadas e tratadas à mão e apresentam uma beleza característica do que é artesanato tradicional.

Gesso, barro, pele, enfim, um não mais acabar de materiais trabalhados com a perícia de quem sabe e conhece. Ao comprar peças de artesanato, está antes de mais a proteger a tradição. A resguardar o que de tão especial se faz no seu país. Todas as peças apresentam uma beleza extraordinária e podem ser consideradas verdadeiras obras de arte.

Ofereça Artesanato, vai ver que a escolha é a mais indicada.


Carla Horta

Título: Artesanato - a escolha acertada!

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 32

785 

Imagem por: normanack

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMadalena

    24-07-2012 às 09:49:09

    Não tenho muito jeito para fazer artesanato, mas fico perdida quando o vejo. Não consigo resistir e acabo sempre por comprar. Para mais quando todos julgamos que vivemos num país de prestação de serviços e não damos a devida e especial atenção aos fantásticos artesãos que encontramos por esse Portugal fora.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoVera

    23-07-2012 às 11:34:55

    Adoro artesanato, mas não tenho jeitinho nenhum para o fazer. Já tentei, mas sem qualquer sucesso. A minha mãe é muito prendada e tudo o que seja manual faz de uma forma fantástica, mas eu não consigo. Parece que as peças são demasiado frágeis e delicadas e não consigo que os trabalhos fiquem bonitos. Tortos, esborratados, enfim, uma desgraça total. Tenho muita pena, pois gostava mesmo de poder fazer coisinhas bonitas, para mais agora que estou á espera de bebé e umas peças de decoração para o novo quarto ficavam a calhar mesmo bem.
    Já pensei em fazer um daqueles cursinhos ou workshops, mas tenho medo de pagar e investir para depois não dar em nada.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSara

    23-07-2012 às 11:34:24

    Eu também comecei a fazer artesanato numa situação idêntica à da Mariana. Precisava de fazer uns dinheiros extra e comecei a fazer artesanato. O mais extraordinário é que cada vez que faço peças novas, acabo por vendê-las logo no mesmo dia, pois as pessoas adoram. Mais do que uma forma de ganhar dinheiro para mim é uma terapia e fazer artesanato é o mais relaxante que posso encontrar no meu dia-a-dia stressante.
    Entre o meu trabalho normal, a casa, os filhos, e todas as outras milhares de coisas que temos de fazer, o artesanato relaxa-me. O melhor de tudo é que até no Natal consigo poupar dinheiro em presentes para amigos, pois ofereço sempre coisas feitas por mim.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMariana

    19-07-2012 às 12:03:26

    Tenho um pequeno negócio de artesanato que faço nas horas livres. Comecei por fazer artesanato quando enviuvei e me vi sozinha com 2 filhos pequenos. Tive necessidade de arranjar uma forma de ganhar um dinheiro extra sem sair de casa e num horário em que os pequenos já estivessem a dormir.
    Como conhecia algumas técnicas, meti mãos ao trabalho e comecei a fazer algumas peças originais. Os meus primeiros clientes foram amigos mais chegados e família. O mais curioso é que o meu trabalho desenvolveu-se tão rapidamente que hoje em dia tenho clientes fixas e além de catálogos, tenho já um site na internet para divulgar o meu trabalho. O que começou por uma forma de ganhar um dinheirinho, passou a ser uma boa fonte de rendimento. Só lamento não dar para largar o meu trabalho de dia-a-dia para me dedicar só ao artesanato.

    ¬ Responder
  • vanilda batisat dos santosvanilda batisat dos santos

    22-06-2012 às 15:41:21

    gostaria de receber a receita dessa bolsa e o grafico pra fazer uma pra mim

    ¬ Responder

Comentários - Artesanato - a escolha acertada!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: normanack

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios