Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Vai um sushi?

Vai um sushi?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Vai um sushi?

Quando ouvem falar de sushi muitas pessoas imediatamente o associam e referem-se ao sushi como sendo simplesmente peixe cru. Ora, esta conceção está completamente errada. O prato em que o sushi é servido por si só é denominado de sashimi.

No sushi o peixe é apenas e só um dos vários ingredientes que podem ser adicionados, e não o “ingrediente central”.

O sushi é um prato tradicional do Japão e que já existe há muitos séculos, sendo que nos últimos tempos tem-se tornado numa das grandes coqueluches da culinária moderna.

Este prato já existe há mais de um milénio e o seu ingrediente principal é o arroz. Além do mais, é precisamente a textura e a consistência do arroz que torna o sushi melhor ou pior. Os grãos de arroz são cozidos e depois misturados com sal, açúcar e vinagre especial de arroz, nas doses certas. No entanto, existem por todo o mundo várias receitas e maneiras diferentes de fazer sushi e no próprio Japão o sushi é feito de maneira diferente consoante cada região. Por exemplo, em Osaka o sushi normalmente leva pepino e outros vegetais, e também pode conter ervas enroladas com arroz e algas marinhas frescas.

Apesar de o peixe não ser o ingrediente central no sushi, é um elemento importante e por isso para se conseguir confecionar um bom sushi é essencial usar peixe fresco.

O sushi tanto pode ser comido com pauzinhos como com as mãos. Uma regra a ter em conta, quando pedir sushi num restaurante, é que nunca deve ensopar o arroz no molho, uma vez que isso é considerado como sendo um insulto ao chef.

Os Japoneses não têm por hábito fazer sushi em casa, uma vez que consideram que apenas um chef especialista consegue fazer um bom sushi. Por outro lado, no Japão existem tantos sítios para se ir comer um bom sushi, que não se justifica estar a confecioná-lo em casa.

O sushi também apresenta grandes benefícios em termos de saúde uma vez que é muito rico em vitaminas e pobre em gorduras saturadas. Além disso alguns dos peixes usados na confeção do sushi são muito ricos em ómega 3, o que ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares e artrite. Além de saboroso também faz bem à saúde!


Carlos Vieira

Título: Vai um sushi?

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 0

771 

Imagem por: » Zitona «

Comentários - Vai um sushi?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: » Zitona «

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios