Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Pão integral: o valor da fibra!

Pão integral: o valor da fibra!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 40
Comentários: 1
Pão integral: o valor da fibra!

Pão integral: o valor da fibra!
O pão integral, aconselhado a quem padece de determinados problemas de saúde, como a diabetes e a obesidade, é produzido à base de farinha de trigo, podendo, todavia, apresentar na sua constituição farinhas de centeio e milho.

No entender de alguns estudiosos, já se consumia pão integral na pré-história. Nessa época, não existiam meios de refinamento, pelo que os grãos de cereais eram esmagados e ensopados em água ou leite, sendo essa massa posta a secar ao ar e, posteriormente, cozida em pedras quentes.

Atualmente, a produção do pão integral pressupõe a moagem do grão na íntegra, sendo que as diferentes estruturas que o compõem, com características nutricionais distintas, estão patentes na farinha que daí resulta.

A ingestão de pão integral apresenta benefícios manifestos, por causa do elevado teor de fibra, decorrente da baixa refinação da farinha que o compõe. Esta circunstância leva a que o efeito saciante que provoca reduza a sensação de fome. Adicionalmente, a fibra insolúvel, abundante neste tipo de pão, regulariza o trânsito intestinal, o que representa vantagem em casos de obstipação. Todavia, é precisamente a esta fibra insolúvel que se liga um aumento da flatulência (gases), apontando-se como causa de algum mal-estar.

Comparativamente ao chamado pão branco, o pão integral apresenta valores calóricos ligeiramente superiores, e índices de glícidos e lípidos muito idênticos. As grandes disparidades dizem respeito aos teores de proteínas, de vitaminas, mormente as do complexo B, de minerais (como o magnésio) e de fibra.

A inserção do pão integral na alimentação é recomendada por diversas entidades e indicada a pessoas que pretendam seguir um programa alimentar de redução e/ou controlo de peso. O incitamento a preferir, o pão integral ao pão branco é consequência do seu alto teor em fibra, nutriente que contribui para ajudar a reduzir o apetite. O facto de ser rico em muitas vitaminas e minerais, pode, do mesmo modo, auxiliar a colmatar hipotéticas carências nutricionais derivadas da prática de dietas de redução ponderal mais limitativas. O aforismo «com peso e medida» aplica-se, neste contexto, a todas as variáveis envolvidas, incluindo as quantidades que se comem.

O recurso a alimentos ricos em fibra, como é o caso do pão integral, tem sido apontado por muitos, em várias situações, como coadjuvantes do organismo no que concerne à redução do risco de desenvolvimento de certas patologias, nas quais se enquadram alguns tipos de cancro, como o do cólon e o do reto. Não subestime o valor da fibra!


Maria Bijóias

Título: Pão integral: o valor da fibra!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 40

802 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Paulo Afonso de Lima CasanovaPaulo Afonso de Lima Casanova

    14-02-2011 às 20:20:55

    Como pão integral caseiro, que minha esposa faz, em uma maquina
    panificadora! São incríveis os beneficios, pois rico em carboidratos, e fibras. Uma fatia de pão integral + manteiga +mel
    puro tem tudo de bom! Paulinho.

    ¬ Responder

Comentários - Pão integral: o valor da fibra!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Arrendamento Jovem: Porta 65

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Imóveis Arrendamento
Arrendamento Jovem: Porta 65\"Rua
Ouvia-se há uns tempos atrás – Quem casa, quer casa! Tão correcta e tão certa, esta frase mantém-se para tudo e para todos. Mas, como dizia outro alguém, os tempos e as vontades também mudaram, e hoje em dia não é só quem casa que quer casa.

Cada vez mais somos independentes e cada vez mais cedo. Sair de casa e ser independente, gerir a sua vida financeira e emocional está nos planos de muitos jovens. Sós ou acompanhados, partem então para a aventura de viver sozinhos, mesmo que seja na mesma rua onde moram os pais – sempre se janta ao cimo da rua, certo?

Com as oscilações das taxas de juro nos últimos anos, o mercado da casa própria por empréstimo bancário caiu, dando lugar ao mercado do arrendamento de imóveis. Alugam-se mais casas e aquelas que estavam desocupadas há muitos anos, ganharam vida com novos inquilinos e roupa estendida nos estendais.

Entre arrendamentos e jovens, a distância não é muita, mas entre jovens e grande poder de compra a distância é abismal. Mas então como podem os nossos jovens arrendar casa se ganham pouco e saem tarde? A resposta pode vir mesmo de cima e não é do céu.

Há uns anos o Governo Português resolveu criar um sistema que ajuda a apoia ao arrendamento jovem de forma a incentivar á independência, ao arrendamento e ao incentivo aos jovens. Chama-se a Porta 65.

Um dos objectivos é trazer vida a muitas zonas necessitadas de gente jovem e em progresso.

Após a candidatura, o Governo oferece aos jovens habilitados, uma percentagem da renda da casa o que lhes permite um desafogo muito grande.

Mas nem toda a gente se pode candidatar. Para ter direito a este subsídio, não pode candidatar-se a mais nenhum relativamente a arrendamento. Não pode ser proprietário de outro imóvel, nem ter mais nenhum contrato de arrendamento. Tem de ter mais de 18 anos e pode usufruir até aos 30. Acima de tudo é obrigado a ter um contrato de arrendamento legal, com imposto de selo da Repartição de Finanças pago e o imóvel não pode ser de nenhum familiar directo.

Estes são apenas alguns requisitos (existem mais uns quantos) exigidos aquando a candidatura. Os documentos podem ser apresentados via internet e depois é esperar pela resposta.

Apesar deste apoio ser importante e fundamental para muitos jovens, a verdade é que é muitas vezes complicado. Arrende sem contar com isto, mas nunca deixe de se candidatar.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:Arrendamento Jovem: Porta 65

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    05-05-2014 às 21:37:31

    Que bom saber desa forma de incentivo aos jovens em morar sós. Essa porta 65 parece ser bem interessante, a Rua Direita agradece pelas informações. Acredita-se que muita gente não sabe.

    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios