Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Os benefícios da linhaça

Os benefícios da linhaça

Categoria: Alimentação
Visitas: 2
Os benefícios da linhaça

Linhaça é uma semente proveniente do Linho rica em ácidos graxos essenciais, os hoje muito falados ômega 3, ômega 6 e ômega 9, responsáveis pela proteção contra doenças cardiovasculares, entre outras funções. A semente da linhaça é uma rica fonte alimentar já que se constitui em um alimento rico em proteínas, minerais, fibras e vitaminas. Essa semente apresenta inúmeros benefícios à saúde. Além da já citada proteção contra as doenças cardiovasculares, a linhaça também é responsável por melhorar o funcionamento do intestino e combinada com outros legumes, frutas e verduras pode reduzir inchaço, evitar a celulite e auxiliar no metabolismo. Além de prevenir alguns tipos de câncer e estabilizar a glicemia de diabéticos.

Está sendo muito utilizada na alimentação atual como fonte de nutrientes, sendo também usada em outros segmentos como na indústria de cosméticos e em farmácias de manipulação. Da casca dessa semente é extraído o óleo da linhaça, utilizado na fabricação de cosméticos e medicamentos manipulados, fabricação de linóleo, um tecido impermeável untado com óleo de linhaça e na diluição de tintas a óleo para pintura.

Existem dois tipos de semente de linhaça: a dourada e a marrom. A linhaça clara depende de climas mais frios para o seu cultivo e é de um sabor mais suave do que a escura. A linhaça mais escura é cultivada em climas quentes, tem a casca mais dura que a clara, contudo os dois tipos possuem os mesmos nutrientes. A casca da linhaça contém também vitamina E que evita o envelhecimento precoce e as doenças degenerativas.

A melhor forma de ingestão dessa semente é passando-a num triturador ou liquidificar na função pulsar, que evita que a semente vire pó. A ingestão é melhor dessa forma do que inteira, pois sua casca é dura. Além de que, consumindo a linhaça inteira, não há garantia de que seus nutrientes sejam aproveitados pelo organismo. Triturando-a é mais garantida a sua absorção. O ideal é fazer e consumir logo em seguida para evitar a oxidação deste composto. Para guardá-lo é necessário mantê-lo no refrigerador e fora da luz.

As sementes podem ser misturadas a iogurtes, vitaminas variadas, sucos naturais, sopas, feijão, saladas e cereais ou ainda ser acrescentadas a massas de pães e bolos. O pó de linhaça pode também substituir o óleo utilizado nas receitas. Os benefícios foram descobertos, porém as quantidades de consumo por dia ainda estão sendo estudadas. Então, mesmo com todas essas qualidades, vale lembrar que o consumo em excesso não é o mais indicado. O recomendado hoje é uma colher de sopa ao dia. Uma pequena quantidade que já faz uma enorme diferença, beneficiando os sistemas imunológico, nervoso e digestivo.

Há muitos estudos que indicam o consumo da linhaça dourada durante a gravidez, em dose pequena, uma colher de sopa ao dia, para regular o intestino, e desenvolver o cérebro e a retina da criança. Estes estudos afirmam que os agentes antioxidantes da linhaça durante a gestação e a amamentação garantem ao bebê uma maior facilidade de compreensão, memorização e concentração.

Além de todos os benefícios já mencionados da semente de linhaça, ainda há estudos que confirmam que a farinha dessa semente ajuda a emagrecer, pois permanece bastante tempo no aparelho digestivo, evitando com que o organismo dê sinais de fome, isto é, diminuindo o apetite.


Rosana Fernandes

Título: Os benefícios da linhaça

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 2

792 

Imagem por: AlishaV

Comentários - Os benefícios da linhaça

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: AlishaV

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios