Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Comida Nepalesa

Comida Nepalesa

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 18
Comida Nepalesa

Se há uns anos atrás nos tínhamos que deslocar para encontrar diferentes sabores, nos dias que correm, saberes e sabores culinários de todo o mundo estão a pouca distância, na nossa cidade, nas redondezas, ou até para os aventureiros cozinheiros, receitas novas e típicas do outro lado do mundo que estão á distância de um clique.

A cozinha Italiana invadiu as nossas vidas desde há muito e a gastronomia Chinesa é uma presença forte também no nosso dia-a-dia, existem cozinhas que são uma apetitosa novidade.
Apesar de Portugal ter uma história forte e rica nas especiarias trazidas há muito da India, certo é que existem cozinhas cuja riqueza de sabores devido à utilização destes pequenos pozinhos é de uma enormidade de degustação.

É o caso da gastronomia Nepalesa.




Mas para compreender a cozinha Nepalesa, o melhor é começarmos pela sua origem. O coração do Nepal. Sem costa marítima, o Nepal é um país asiático dos Himalaias, fronteiriço com o Tibete e a India.

O seu valor histórico é incalculável e para quem não sabe, o Buda (Siddártha Guatama) nasceu aqui, mas só 10% da população é budista, sendo o hinduísmo a maior religião e é também a terra da conhecida Flor de Lótus.

Sendo a maior parte dos hinduístas vegetarianos 8à semelhança do que se passa na India), a gastronomia Nepalesa é rica em todo o tipo de vegetais (a produção de produtos agrícolas é enorme neste país), Dal Baht é uma das tradições Nepalesas mais conhecidas pelo mundo. Estando claramente o arroz no centro da mesa, são inúmeros os molhos que o acompanham. Chetnim, caril entre muitas outras “sopas” de especiarias.

Embora para muitos a comida Nepalesa pareça picante, para os locais, os condimentos são normais e indispensáveis.

O iogurte é também muito utilizado e o pão, muito ao estilo Italiano chama-se Roti. Um prato à base de frango bem temperado que se aconselha tem o nome de Kukhura.

Quanto a bebidas, são quase sempre caseiras. O Raksi (destilado de arroz) eo Chang são os mais bebidos, mas nada vence o chá. Aqui mistura-se com leite e especiarias – como não poderia deixar de ser. – Dudh Chia.

Um docinho para a sobremesa? Cuca Marpha. Há base de maçãs é um prazer de chorar por mais.
Deliciar-se com comida é um gosto que quase todos nós gostamos, mas não se deixe só apaixonar pelo bife com batatas fritas. Há um mundo inteiro de coisas novas e deliciosas para saborear.

Que tal começar pelo Nepal?


Carla Horta

Título: Comida Nepalesa

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 18

806 

Comentários - Comida Nepalesa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios