Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > A Arte de Decorar Bolos

A Arte de Decorar Bolos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 6
Comentários: 10
A Arte de Decorar Bolos

Longe vão os tempos em que fazer um bolo era sinonimo de bater a massa e coloca-lo no forno. Nos dias que correm e com as técnicas que existem, um simples bolo tem a obrigatoriedade de ser decorado e arranjado.

Se para uns as decorações são complicadas de executar, a verdade é que é porque nunca colocaram em prática as técnicas existentes.

Hoje em dia, é obrigatório apresentar um bolo com um toque de beleza e muita criatividade. Estão proibidos os bolos de pão de ló sem decoração digna de um verdadeiro artista.
Verdade é que existem cursos para aprender e colocar em prática as diversas técnicas de decoração de bolos, mas se as experiencias não forem para aplicar fora de casa, por onde se deve começar? Ora pode começar por aqui mesmo.

Uma das formas mais fáceis de decorar bolos é através da famosa massa americana que pode encontrar em diversas lojas da especialidade (lojas de doçarias ou pequenas casas de café e docinhos). Esta massa é moldável e bastante fácil de trabalhar.

Depois de ter tratado da confeção do bolo (seguindo uma qualquer receita de revista ou que já tenha pratica em fazer) é a altura de decorar.

Tenha consigo a massa americana, um alisador (rolo da massa) e uma roda de cortar pizza.
A massa vem por norma em rolo, pelo que o deve desenrolar em cima da bancada desocupada. Tem de ter algum cuidado para que a massa não quebre. Estique com o rolo da massa até que ela atinja uma espessura de aproximadamente 1 centímetro.

Coloque agora a massa sobre o bolo e molde-a com a ponta dos dedos e com a palma da mão. Não se esqueça que está a fazer uma obra de arte, pelo que deverá moldar a massa com cuidado.

Corte agora com a roda de cortar pizza, o excesso de massa que se encontra junto ao prato. Arranje agora um objeto reto e direito tipo régua para alisar todo o bolo. Pode adquirir um alisador em grandes superfícies comerciais, mas se a sua intenção não é tornar-se um profissional, uma régua servirá para o efeito.

Agora decore a gosto. Com massa pode fazer bonecos ou comprá-los já feitos.

Quer uma dica para a decoração? Compre massa de várias cores e enfeite o seu bolo com tiras (fitas de massa), laços ou invente estrelas por exemplo. Dê largas à imaginação e crie as suas próprias técnicas. Experimente fazer laços e flores. Vai ver que a decoração vai ser inesquecível.


Carla Horta

Título: A Arte de Decorar Bolos

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 6

793 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 10 )    recentes

  • SophiaSophia

    15-06-2014 às 02:08:15

    Hoje em dia a facilidade de aprender a decorar os bolos são enormes! É só ir na internet, pelos vídeos no you tube e seguir as orientações e ter a sorte de ficar do mesmo jeito. Claro que a primeira vez pode não dar certo, mas com a prática , o bolo fica cada vez mais bonito e decorado.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAdriana dos Santos da Silva

    13-09-2012 às 22:57:36

    Fico impressionada com a decoração dos bolos. Eu nunca conseguiria fazer um desses na minha vida. Admiro aquelas que possuem habilidade tão grande em dar beleza, um deliciosos sabor, uma verdadeira arte em todos os aspectos. Suas dicas são práticas, gostei delas, parabéns! Mas prefiro mesmo é pagar e paga-se caro por esses tipos de bolos. Tem de todas as formas e de todas as cores. Como alegram nossas vidas e de todas as pessoas.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    09-09-2012 às 14:20:41

    O seu texto é belíssimo e traz-nos muita nostalgia, pois no meu tempo, as queridas mães faziam os bolos de receitas, já muito conhecidas, como o Arroz Doce, a Mousse de Chocolate ou o Bolo de Bolacha. Quem já não comeu uma destas doçarias feitas pela mãe? Hoje em dias as coisas são muito diferentes, pois os bolos passam pela conjugação do belo e do saboroso. O seu texto está muito interessante e bem escrito.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFilomena

    24-07-2012 às 10:00:02

    Como consigo fazer bolos de vários andares? Já faço bolos decorados e com muito sucesso entre a família e amigos, mas existem técnicas que gostava de experimentar. Fazer bolos de 2 andares é uma delas. A ideia é fazer 2 bolos separados, mas depois é só colocar um em ciam do outro? E os andares não abatem?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoNatercia

    24-07-2012 às 09:59:46

    Trabalho numa pastelaria há vários anos e desde que surgiram estas novas ideias e as “pasteleiras de casa” que se notou uma quebra nas vendas. Como em todos os negócios é preciso inovar e pastelarias que não incluam estes bolos com arte acabam por perder clientes. Uma coisa é certa, comprar em pastelarias ainda sai mais barato do que nas “pasteleiras de casa”, que levam preços completamente absurdos pelos bolos.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoTarcília

    23-07-2012 às 12:07:19

    Já experimentei e ficou uma maravilha. Tirei fotografias e até já pesquisei novas decorações. De facto quando se procura tanto em sites e blogs, como em lojas, encontram-se coisas divertidíssimas e fáceis de trabalhar. Isto é mesmo um mundo de coisas para experimentar. Vou ter d éter é cuidado com a linha, pois com tantos docinhos, o mais certo é engordar uns quilinhos.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla

    23-07-2012 às 12:06:49

    Rebeca,
    Podes encontrar a Pasta Portuguesa em lojas da especialidade, como lojas doces tradicionais. Também nas grandes superfícies comerciais consegues encontrar. Existem também umas alternativas á Pasta Portuguesa que podes espreitar. Faz umas pesquisas na internet e vais encontrar uma variedade enorme de pastas fáceis de encontrar. Aproveita e espreita nas lojinhas da especialidade (o comercio tradicional é uma excelente opção) algumas decorações. Boa sorte.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRebeca

    19-07-2012 às 12:30:25

    Já andei à procura da tal pasta portuguesa e não encontro. Alguém me diz onde posso encontrar? Já me disseram que com esta pasta é fácil de trabalhar. Já tentei fazer algumas coberturas em casa mas nunca saem como deve ser. Alguém me pode ajudar nesta aventura da cobertura de bolos e bolinhos?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoLeonor

    12-07-2012 às 11:28:14

    Eu faço bolos destes para fora e comecei com cup cakes para os amigos. A partir daí todos eles me pediam para fazer os bolos de aniversários dos filhos e pagavam-me os ingredientes. Daí a montar um negócio em casa, foi um saltinho. Já tenho as minhas obras de arte no facebook e há dias em que as horas passadas na cozinha são uma imensidão.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAndreia

    12-07-2012 às 11:27:58

    Nos dias que correm, apresentarmos um bolo se decoração é quase um pecado. É fácil de fazer e os bolos focam muito mais apetecíveis. Já experimentei várias decorações e são sempre um sucesso. Já tenho amigos que me pedem para ser eu a fazer os bolos. Qualquer dia vou montar um negócio.

    ¬ Responder

Comentários - A Arte de Decorar Bolos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios