Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Serviços > O associativismo na educação

O associativismo na educação

Categoria: Serviços
Visitas: 14
Comentários: 1
O associativismo na educação

Todos nós reconhecemos que a formação dos indivíduos é peça fundamental para alcançar bons resultados futuros, pois uma força de trabalho com formação desempenha melhor as tarefas que uma população quase analfabeta, devido a ter conhecimento para utilizar um sem número de técnicas que alguém sem formação não consegue, contudo será que o conhecimento que é leccionado nas instituições de ensino não deve ser complementado? A resposta é de certo afirmativa, pois passar o conhecimento à prática é algo muito importante. Agora onde e como pode ser adquirido esse tipo de complemento é uma questão muito pertinente que se coloca.

Os jovens que frequentam o ensino secundário e as faculdades, dia após dia estudam fundamentos teóricos, complementados com aulas práticas em que se aplica a apenas a teoria e se verifica a sua veracidade, contudo isto deixa-os distanciados do mundo real onde nem sempre a teoria é tão linear como vem nos manuais. Aqui surge o papel do associativismo como complemento do ensino, através do referido é possível ter a primeira experiência de como lidar com o mundo usando as “armas” de que se dispõem, os conhecimentos adquiridos, e verificando a sua utilidade no mundo real.

O associativismo proporciona aos jovens um “crescimento” mais acelerado, um ganho de experiência e um alargar dos horizontes permitindo enquadrar a sua área de estudo ou trabalho no mundo em geral, criando uma capacidade de abstracção que permite identificar oportunidades mais facilmente que outrora e agarra-las com a certeza de que estão reunidos todos os factores críticos de sucesso para brilhar. Por outro lado o associativismo permite que a “massa cinzenta” chegue às empresas já com um certo “calo” que facilita os processos de integração reduzindo assim perdas de tempo e permitindo desfrutar de ganhos derivados de alguma experiência acumulada adquirida nas actividades desempenhadas na vida académica.

Concluindo, não deixando de dar importância à formação teórica, que é a base para tudo o resto, a componente prática que permita uma interacção com o mundo fora das instituições de ensino, aquele com que vão lidar quando terminarem os estudos, é muito importante e revela desde logo um traço da personalidade de um indivíduo, revelando empenho, disponibilidade e espírito de sacrifício e de trabalho, características que são fulcrais para o tecido empresarial florescer e se intensificar viávelmente ao longo do tempo.

Vitor Costa

Título: O associativismo na educação

Autor: Vitor Costa (todos os textos)

Visitas: 14

807 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    31-05-2014 às 03:52:31

    É bom isso pelo fato de usufruir de alguns benefícios. O associativismo na educação pode ajudar bastante o graduado logo que sai da universidade.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - O associativismo na educação

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios