Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Tanorexia - o vício do sol

Tanorexia - o vício do sol

Categoria: Saúde
Visitas: 2
Comentários: 4
Tanorexia - o vício do sol

A tanorexia poderia definir-se como a obsessão por exibir, de forma constante, um tom de pele moreno. A paranóia pelo bronzeado permanente atinge sobretudo mulheres na faixa etária dos 20 aos 30 anos, mas recentemente começaram a aparecer casos em idades que rondam os 16-18 anos.

Dantes, ser-se dono(a) de uma tez mais “tostada” era sinónimo de se ser pacóvio(a), trabalhador(a) do campo, com toda a conotação de ignorância, falta de educação e de modos refinados, e uma vasta panóplia de características menos abonatórias que definem pessoas tidas como pouco bonitas e charmosas. Hoje em dia, porém, a cor dourada simboliza uma ambição desencadeada, em grande medida, pelos padrões de beleza e de moda impostos por revistas da especialidade e por modelos vivos (celebridades) que provocam a inveja de gente menos resolvida psicológica e emocionalmente.

Para conseguir a tão desejada tonalidade, recorre-se a banhos de sol prolongadíssimos (não raras vezes sem qualquer protecção), solários (fazendo várias sessões por semana, sendo que o recomendado pelos médicos é apenas uma) e cremes autobronzeadores.

A ânsia de se ser moreno(a), quando levado ao extremo, leva a que as pessoas nunca estejam contentes com o seu tom de pele, fazendo rigorosamente tudo (até arriscar a vida!) para ficarem mais morenas. Trata-se de uma patologia muito séria que, para além de queimaduras e do envelhecimento precoce da pele, é susceptível de conduzir a cancro da pele e à própria morte! O cancro da pele mata anualmente 50 mil mulheres em todo o mundo…

A tanorexia consubstancia um transtorno não completamente aceite pela comunidade médica, mas os seus efeitos adversos são inegáveis, tal como o seu grau obsessivo: o Inverno não sublima a necessidade veemente de uma tonalidade morena e os meios utilizados para alcançar esse objectivo são pouco relevantes, sendo que perder uma sessão de bronzeamento solar ou artificial é motivo de uma ansiedade tremenda.

As máquinas de bronzeamento artificial são duplamente perigosas: paralelamente aos efeitos perniciosos directos, causam dependência, ocasionada, segundo investigadores, pela endorfina, substância cerebral que produz uma sensação de relaxamento e bem-estar. As estatísticas confirmam que 90 por cento dos dois milhões de novos casos de cancro da pele diagnosticados todos os anos a nível mundial são consequência das radiações ultravioleta.

Não vale a pena fechar os olhos ou rejeitar algo que é uma realidade irrefutável. A tanorexia é uma doença grave. Os dermatologistas tentam insistir na importância de evitar ou controlar a exposição ao sol e de não prescindir, num ritmo diário, de um protector solar de factor 30. Do mesmo modo, aconselham a consultar um médico sempre que surjam manchas, para que o profissional de saúde avalie a situação e prescreva um tratamento específico que ajude a nutrir a pele.


Maria Bijóias

Título: Tanorexia - o vício do sol

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

766 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    22-07-2014 às 19:46:42

    Muito bom! Não sabia nem que existia um nome para vício do sol..heheh..Agora, já sei que é a tanorexia. Bem, não tenho esse problema não, pois pegar sol não é um hábito muito prazeroso, mas tem gente que realmente é viciada.

    ¬ Responder
  • SandraSandra

    30-09-2011 às 19:23:25

    Boa Tarde!

    Venho aqui registrar que sofro de tanorexia.

    ¬ Responder
  • MyleneMylene

    18-04-2011 às 13:19:15

    Adorei saber maissobre a tanorexia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoTatiane reis

    22-03-2010 às 18:40:31

    muito bom saber dosso tudo aew!!

    ¬ Responder

Comentários - Tanorexia - o vício do sol

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Receptores digitais

Ler próximo texto...

Tema: TV HIFI
Receptores digitais\"Rua
Os receptores digitais são instrumentos que têm a função de receber sinal por via de canais digitais.

De acordo com a sua função, estes canais poderão ser satélite ou por cabo. Actualmente, já existem bastantes serviços de televisão por cabo que funcionam apenas com estes receptores, uma vez que é através deles que se consegue ter acesso não só aos canais de serviço, mas também a pacotes codificados.

O serviço de recepção de canais por satélite é um sistema independente para o qual é necessário ter um disco receptor satélite de modo a poder ter canais digitais fora dos serviços prestados pelos operadores de televisão digital.

Este instrumento permite que os próprios ecrãs sem tecnologia digital passem a usufruir desta através destes receptores. No entanto, a melhor qualidade só é garantida com um ecrã já com esta tecnologia.

Os receptores digitais permitem também aceder a uma multiplicidade de serviços, desde que devidamente configurados. Por exemplo, com estes receptores, é possível aceder a menus específicos de pausa de emissão para depois ser continuada, de serviços on-demand ou acesso a portais específicos, entre outros.

Esta pequena caixinha permite ao seu utilizador usufruir da televisão a um novo nível, de modo a que possa ter todas as comodidades no conforto do lar. 

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Receptores digitais

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    04-06-2014 às 06:53:28

    Gostei dos receptores digitais. Bom texto abordando isso.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios