Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Saiba qual o seu grau de celulite

Saiba qual o seu grau de celulite

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Comentários: 1
Saiba qual o seu grau de celulite

Algumas células do nosso organismo têm a função de armazenar energia sob a forma de gordura, destinada a ser utilizada em regime de SOS, por assim dizer. São os adipócitos, situados na hipoderme (camada mais profunda da pele). Por questões de hereditariedade, excessos alimentares (nomeadamente no que respeita a alimentos ricos em lípidos e hidratos de carbono), alterações hormonais e enzimáticas e de sedentarismo, ocorre um transtorno a nível da circulação sanguínea, com a consequente acumulação de líquidos e proteínas nas células adiposas, o que acarreta uma transformação da textura do tecido subcutâneo e, mais tarde, uma irregularidade da superfície da pele (conhecida como aspeto “casca de laranja”). Trata-se da celulite, inimiga declarada das mulheres, que causa desconforto e insatisfação relativamente à imagem corporal.

Podendo estar ou não associada à obesidade, são as coxas, os glúteos, o abdómen, as pernas, a face interna dos joelhos e as partes posterior e lateral dos braços os mais atingidos pela celulite, se bem que, em pessoas mais predispostas, até nos tornozelos ela pode aparecer. Na verdade, este verdadeiro atentado à estética surge em cerca de 95 por cento das mulheres, em grau mais ou menos avançado.

No estádio inicial, dado que só existe acumulação de gordura dentro das células gordurosas sem se verificarem dificuldades circulatórias, a celulite só é visível pressionando a zona afetada. O tratamento consta de reeducação alimentar e prática de exercício físico. Pode esperar-se uma recuperação total.

Já no segundo grau, as modificações na pele são visíveis e palpáveis, mas sem dor. Constata-se um aumento de volume das células adiposas, que conduz a prejuízos circulatórios, pela compressão dos vasos sanguíneos e linfáticos, acumulando toxinas e originando edema. A mesoterapia, os ultrassons e a drenagem linfática, para além de uma alimentação equilibrada e da indispensável atividade física, constituem alternativas de tratamento, passíveis de produzir resultados bastante bons.

Na terceira “categoria”, sobrevêm regiões deprimidas alternadas com outras enrijecidas e surgem nódulos, geralmente dolorosos. É possível que apareçam microvarizes e a pele apresenta-se semelhante à casca da laranja. Sente-se cansaço e peso nas pernas. O tratamento (supra referido) é mais complicado, sendo que a meta é, antes de mais, alcançar o segundo grau, em que a celulite é menos notória. É expectável uma recuperação satisfatória (com melhoras significativas), mas não a erradicação do problema.

Na forma mais grave de celulite, ou grau quatro, a circulação sanguínea encontra-se grandemente comprometida nas zonas mais endurecidas e dolorosas da pele. É mais comum em pessoas que possuem complicações de saúde, como a diabetes e a obesidade, podendo, contudo, ser tratada e minorada, no sentido de melhorar a circulação nessas áreas. Os métodos acima referidos são portadores de melhoria parcial, eventualmente coadjuvados com intervenção cirúrgica.

Do exposto conclui-se que quanto mais cedo se atacar a celulite, mais eficazes serão os resultados. Por outro lado, mesmo nos casos mais avançados, o tratamento é muito importante para que a situação não piore.

Para além do já mencionado, devem banir-se os maus hábitos alimentares (como andar o dia todo sem comer e banquetear-se à noite) e o excesso de sal, e beber muita água, numa perspectiva de eliminar as toxinas decorrentes do metabolismo celular. Na verdade, uma pessoa com maior tendência hereditária para desenvolver celulite, mas que tenha hábitos alimentares cuidados e siga um programa de exercícios, pode ter menos celulite do que outra com menor tendência que não se paute por estas rotinas.


Maria Bijóias

Título: Saiba qual o seu grau de celulite

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

659 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • déboradébora

    31-08-2010 às 10:20:04

    olá, Gostaria de saber como acabar com a celulite...
    Mas sem tratamentos muito caros, existe alguma receita caseira que possa pôr-me a pele firme? porque desde que fui mãe fiquei com mais celulite e a pele muito flácida, apesar de dizerem que não se nota muito, mas eu sinto-me desconfortável com esta situação. o meu peso é 53Kg.

    ¬ Responder

Comentários - Saiba qual o seu grau de celulite

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios