Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Proteja a sua saúde!Escolha uma boa almofada

Proteja a sua saúde!Escolha uma boa almofada

Categoria: Saúde
Comentários: 1
Proteja a sua saúde!Escolha uma boa almofada

Uma boa noite de sono é tudo quanto se deseja após um extenuante dia de trabalho. O corpo pesa, a alma também, e a perspectiva reconfortante da chegada a casa, mais propriamente ao momento de ir para a cama, adquire contornos de alguma urgência, principalmente se se sofre de problemas musculares ou ósseos. E o que é necessário para que o sono resulte verdadeiramente reparador? Uma almofada! Nem mais!

Ora, aparentemente, uma resposta tão simples não acarreta grande complexidade, mas o facto é que existem diversos tipos de almofadas, pensadas e adaptadas para diversos tipos de pessoas, mais concretamente, para diversas fisiologias. Desta forma, existem almofadas de látex, de penas, viscoelásticas, de fibra sintética, de algodão, etc. A escolha da almofada, tendo em conta o seu material, dependerá dos seus gostos. Fique, no entanto, a saber que o látex é, ao contrário do que se possa pensar, um material de origem 100% natural. A resina de que é feito provém de uma árvore existente na América Latina e Sudoeste Asiático, a Hevea Brasilenses. As almofadas em látex previnem, portanto, e desde logo, quaisquer alergias ou presença de toxinas, uma vez que este material é bastante respirável. Por outro lado, se colocar mais a tónica da sua preocupação no controlo das dores musculares, opte então por uma viscoelástica. Este material favorece uma postura correcta, permite uma melhor circulação sanguínea e molda-se ao seu corpo, dando a sensação de se estar a dormir nas nuvens. Finalmente, se preferir, poderá optar pelas almofadas de penas, excelentes para absorver e afastar a humidade natural do corpo.

Paralelamente, deverá também considerar a forma como dorme ou, pelo menos, como habitualmente se deita e adormece. Assim, se tiver por hábito dormir de lado, deverá seleccionar uma almofada de perfil alto, de forma a apoiar correctamente a coluna, pescoço e cabeça. Se, contudo, preferir dormir de barriga para cima, a almofada deverá ser média; finalmente, se costuma optar pela posição oposta, ou seja, de barriga para baixo, escolha uma almofada de perfil baixo. Por outro lado, se for solteiro/a, optará possivelmente por uma almofada individual, ao passo que se dormir acompanhado/a, o travesseiro será uma hipótese tentadora e extremamente acolhedora!

Por fim, não se esqueça de trocar regularmente a sua almofada – pelo menos de dois em dois anos -, uma vez que este objecto tão pessoal e indispensável vai, com o passar do tempo, perdendo a sua forma original, devido à pressão exercida pelo nosso peso, o que lhe retira as características originais.

Por isso, não se esqueça: bom sono e… bons sonhos!


Isabel Rodrigues

Título: Proteja a sua saúde!Escolha uma boa almofada

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

725 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Sofia NunesSofia Nunes

    15-09-2012 às 20:43:55

    Uma boa almofada é de facto um elemento essencial à hora de deitar. Na realidade, com a vida tão agitada que temos, é natural que todos os esforços sejam mobilizados no sentido de tornar as horas de descanso revitalizadoras, como convém. Ao contrário do que possa parecer a olhos inexperientes, uma boa almofada pode atingir preços elevados – deparei-me já com almofadas vendidas acima de 50 euros. Existirão, sem dúvida, alternativas boas e mais baratas.

    ¬ Responder

Comentários - Proteja a sua saúde!Escolha uma boa almofada

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios