Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Prevenir e detectar o cancro da pele

Prevenir e detectar o cancro da pele

Categoria: Saúde
Visitas: 6
Comentários: 3
Prevenir e detectar o cancro da pele

O cancro da pele, embora não tão badalado como outros, é o tipo de cancro mais frequente nas pessoas de raça branca (caucásica), sendo a exposição ao sol apontada como a principal causa do desenvolvimento desta patologia (em cerca de 90 por cento das ocorrências).

Apesar de o cancro da pele não ser uma exclusividade do Verão (até porque o frio também tem os seus efeitos perniciosos), nesta altura insiste-se mais na prevenção, pois a informação é a arma mais eficaz para lutar contra um “inimigo silencioso” que pode demorar muitos anos a manifestar-se.

O basalioma, ou carcinoma baso-celular, é o género de cancro da pele mais comum. Afecta mormente indivíduos de tez clara, com exposição habitual ao sol: agricultores, operários da construção civil, pescadores, etcétera, sendo que são precisamente as zonas mais expostas (rosto, pescoço e dorso) os focos de localização do tumor, geralmente depois dos 40 anos. É possível que comece com um nódulo rosado e luzidio, que vai crescendo devagar ou uma ferida na epiderme, sem origem conhecida e que não sara. Tratado, pode evoluir benignamente; caso contrário, é capaz de se tornar bastante agressivo e provocar mutilações de relevo.

O cancro espincelular é o segundo da lista. Aflige também os profissionais continuamente debaixo de sol, mas com idades mais avançadas. Normalmente, aparece sobre lesões pré-cancerosas, cicatrizes, fístulas crónicas, úlceras e outras áreas frágeis. O contacto assíduo com substâncias carcinogénicas (tabaco, alcatrão e derivados, arsénico, raios-X, …) constitui, igualmente, um factor de risco. Trata-se de um cancro mais lesivo e de desenvolvimento mais célere que o basalioma, sendo susceptível de criar metástases à distância, inclusive em órgãos vitais. Todavia, quando diagnosticado a tempo, tem grandes possibilidades de cura.

O melanoma é o tumor cutâneo que oferece maior perigo (e dos mais perniciosos da espécie humana) e está mais relacionado com os “escaldões”, surgindo em idades mais jovens. A sua chegada caracteriza-se, usualmente, pela aparição de um nódulo ou mancha de cor negra, sobre sinais já existentes ou em pele aparentemente sã. Como nos outros casos, o diagnóstico precoce é fundamental. Tratado em fases iniciais, o melanoma possui elevados índices de cura. Se não, o tumor tende a espessar e a metastização é um risco eminente. Indícios de alarme no que se refere ao melanoma passam por: sobrevinda de um novo sinal de cor escura em pele supostamente sã; alteração de um sinal que já se tinha, em termos de tamanho, forma e cor; sobrevinda de comichão, inflamação, ulceração ou hemorragia.

Nem todos os sinais espalhados pelo corpo, de nascença ou adquiridos representam perigo. Na realidade, a maioria é benigna. Não obstante, é necessário reeducar e apostar na prevenção. Por exemplo, no decorrer da exposição ao sol, é muito importante envergar roupa protectora, óculos de sol e protectores solares na cara, corpo e lábios. Esta exposição e o uso dos referidos protectores em crianças com menos de um ano estão interditos. A partir dos três anos, o estímulo deve ir no sentido de procurar uma sombra. A soma dos escaldões apanhados durante a infância tem enorme influência no desenvolvimento de melanoma na idade adulta.


Maria Bijóias

Título: Prevenir e detectar o cancro da pele

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 6

783 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Kizua UriasKizua

    25-07-2014 às 04:23:45

    É sempre melhor prevenir que remediar - um ditado bem popular, mas bem verdadeiro. Ainda mais, quando o assunto é cancro na pele, aí sim temos que cuidar muito.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAdelaide

    05-02-2011 às 16:00:50

    Ola boa tarde
    tenho 19 anos e o em agosto de 2010 apanhei um grande escaldao. começou a aparecer uns sinais mas nao liguei.
    Agora estao a ficar maiores e cada vez tenho mais e mais escuros...
    sou muito branca e tenho algumas sardas...
    Sera que tenho o cancro de pele?
    Tenho medo. e nao sou capaz de ir ao médico.

    ¬ Responder
  • LaurindaLaurinda

    05-09-2009 às 19:17:25

    Muito Boa tarde
    Queria saber se o que tenho é grave.
    no principio de agosto com o calor que estava expus-me ao sol e fuqei com umas borbulhas nos braços, tenho muita comichão, e avermelhado e agora alastrou-se um bocado. sou morena e não costumo apanhar escladões. mas como ja ha 15 dias ando a por nivia e não passa pelo contrario, gostaria que me dissesem o que tenho que fazer.
    Muito obrigada
    Cumprimentos
    Laurinda Ramos

    ¬ Responder

Comentários - Prevenir e detectar o cancro da pele

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os benefícios do piso laminado

Ler próximo texto...

Tema: Materiais Construção
Os benefícios do piso laminado\"Rua
Ao se realizar uma obra, ou na renovação de ambientes, há sempre muitas opções de técnicas e tecnologias de construção civil, arquitetura e decoração a serem escolhidas da forma mais adequada ao resultado que se espera. O piso adequado ao ambiente que se está construindo ou reformando é uma questão bastante relevante para o sucesso do empreendimento e para o bem-estar dos usuários.

Os tipos de pavimentos ou assoalhos ou revestimentos são diversificados e para cada tipo de ambiente, construção e gosto pessoal há um mais adequado. Pelos inúmeros benefícios que tem apresentado, o piso laminado tem sido bastante escolhido como revestimento nos ambientes modernos. Ele é composto por quatro camadas, feitas de fibras de madeira de alta densidade, lâminas de celulose, lâminas decorativas e filme cristalino de celulose, colados diretamente ao chão. Essa composição garante estabilidade, beleza, resistência, facilitando a limpeza. Somente com estes argumentos já se pode notar as vantagens desse tipo de piso, contudo ainda existem outras.

Os pisos laminados custam menos que os pisos de madeira, seu substrato é ecologicamente correto, já que as madeiras utilizadas na composição desse piso provêm de florestas certificadas e possui fácil instalação, sem a necessidade de pregá-lo ao chão. Além disso, os pisos laminados não precisam de envernizamento como os pisos de madeira que causam mau cheiro e sujeira. Os pisos laminados são mais resistentes que os pisos de madeira devido a sua alta pressão. A superfície dos pisos laminados de alto tráfego contém papel decorativo que garante diversas possibilidades de estampas e combinações.

Existem, portanto, dois tipos distintos de pisos laminados. Os pisos laminados de madeira têm em sua composição madeira natural e são revestidos com verniz. São indicados para ambientes residenciais e menos movimentados. Os pisos laminados de alto tráfego são compostos por madeiras de alta densidade cobertas por papel decorativo. São mais resistentes e, em virtude disso, indicados para ambientes de grande circulação. Podem estar em ambientes residenciais, porém para ambientes comerciais é o ideal.

Os pisos laminados são resistentes à luz do sol, a riscos e a manchas. São práticos devido à diversificada opção de padrões e funcionais devido à facilidade de limpá-lo. Acomodam-se perfeitamente em qualquer ambiente, proporcionando fácil decoração. Entretanto, medidas para mantê-lo em bom estado por mais tempo (apesar da sua alta durabilidade) devem ser tomadas. Colocar proteção na entrada das portas evita a instalação de sujeira e pedras. Forrar móveis e peças decorativas, que entrem em contato com o piso, é recomendado, a fim de não marcá-lo. Esses forros podem ser feitos com tecidos felpudos ou recortes em feltro. Forrar os móveis ao movimentá-los é apropriado para não riscar o piso. Salto alto fino com base metálica também marca esse tipo de piso. Evitar molhar em demasia o piso é necessário, pois caso contrário pode haver o inchamento do piso. Deve-se mantê-lo sempre seco.

Esse tipo de piso também tem a vantagem de não carregar cupins, contudo é preciso verificar as condições de presença desses insetos. Ambientes com cupins requerem a desintetização prévia.

Pesquisar mais textos:

Rosana Fernandes

Título:Os benefícios do piso laminado

Autor:Rosana Fernandes(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    12-05-2014 às 12:45:43

    O piso laminado é muito bom, sua durabilidade é de quase 40 anos e são mais fáceis de manter.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • silvana 22-02-2014 às 18:17:44

    o piso laminada tem durabilidade de quantos anosposso passar pano umido no piso loaminado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios