Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Piolhos

Piolhos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Comentários: 3
Piolhos

Quando se fala no assunto, desperta uma comichão inesperada na cabeça. Coçamos e continuamos a coçar. Também o produto para tratar esta comichão causada por bicharocos incomodativos é conhecido a nível nacional. Já quase todos os apanhámos e ao contrário do que se possa imaginar, não significa falta de higiene. Descobriu do que se fala??? Acertou – Piolhos!

Piolhos são incomodativos, chatos, fazem uma comichão tremenda e notam-se a metros de distância.

Quem tem crianças, conhece o problema, e erradamente se julga que os piolhos estão associados a falta de higiene e a estrato social baixo. Os piolhos, como tudo na vida existem, ou pelo menos, podem existir em qualquer pessoa.

Mas o que são na realidade os piolhos?

Muito simples. Os piolhos são insetos sem asas. Mas como sabe, há muito mais a saber sobre os piolhos. Estes bicharocos medem entre 3 e 4 mm em estado adulto. As fêmeas são ligeiramente maiores, mas nunca ultrapassam os 5mm.

Sendo um inseto, os piolhos têm 6 patinhas que usam especialmente para subir e descer pelos cabelos. Ao contrário do que muitas vezes se fala, os piolhos só se alojam na cabeça, visto serem os cabelos o único sitio onde sobrevivem e gostam de viver.

Como gostam de sítios quentes, alojam-se atrás das orelhas e na zona do pescoço, pelo que se quer identificar se estes existem mesmo na cabeça de alguém, é exatamente aqui que deve começar a explorar.

Os piolhos não são o mesmo que as lêndeas. As lêndeas são ovinhos que ainda não rebentaram, o que só acontece ao fim de 8 dias. Ao acontecer este facto, aí sim, passará a ter piolhos e atenção, pois os piolhos reproduzem 10 ovos por dia.

Os piolhos alimentam-se de sangue humano e fazem 4 “refeições”, mordendo o couro cabeludo e injetando saliva, causando comichão e irritação. Só desta forma se conseguem alimentar.

Com uma esperança média de vida relativamente pequena, os piolhos vivem cerca de 3 meses, mas têm a capacidade de enquanto vivos reproduzirem cerca de 350 ovos.

Mas como curar-se deste mal?

Os piolhos são excelentes nadadores, pelo que se acha que lavar o cabelo com frequência com o champô normal o vai salvar da propagação, está muito enganado.

Não acredite em mezinhas nem em remédios caseiros. São totalmente falíveis e muitas vezes irritam o couro cabeludo.

Nada como os produtos de farmácia e um pente de dentes pequenos. Depois de deixar atuar o champô conforme as indicações do produto, penteie-se com paciência e tempo. Madeixa por madeixa vai ver que conseguirá em menos de nada livrar-se deste bicharoco.

Está com comichão na cabeça não está???


Carla Horta

Título: Piolhos

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

791 

Imagem por: David Silverline

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • dianadiana

    07-05-2011 às 20:25:52

    Ola gostaria de saber o nome do produto.
    Obrigado.


    ¬ Responder
  • LetíciaLetícia

    10-02-2011 às 18:49:07

    Adorei a publicação!!! Tirei muitas dúvidas! Pois minha filha está com piolho, e nao sabia como comandá-los! Agora sei!
    Obrigada!

    ¬ Responder
  • Marcos Santosjackson

    09-12-2010 às 13:25:08

    Oi, gostaria de saber o nome de algum produto para o tratamento de piolhos.

    ¬ Responder

Comentários - Piolhos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: David Silverline

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios