Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > O que é doença?

O que é doença?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
O que é doença?

No tempo em que vivemos é muito difícil encontrarmos uma pessoa idosa completamente sadia. Poucos podem dizer, com propriedades que gozam de perfeita saúde. A doença está tão alastrada que hoje em dia as perturbações menores nem passam por doenças, senão por coisa natural. Muitos, quando interrogados, dizem que vão bem de saúde, enquanto seu organismo em realidade sofre vários distúrbios.

Esses pequenos distúrbios, que se repetem, são, todavia: avisos de que o caminho está sendo preparado para enfermidades graves, às vezes mortais.

Uma casa pode ter um compartimento com a função de despejo. Ali se põem tantas coisas quantas caibam. Mas se os panos velhos e os de pouco uso são muitos, o que não cabe no despejo e que se tem dó de jogar fora, fica espalhado pelos demais compartimentos da casa, atrapalhando a passagem, sendo então jogados na sala, nos dormitórios, na cozinha, e no corredor.

Resultado: o interior da casa é muito sujo. E com o organismo é mais ou menos assim. Quase todas as doenças, exceto naturalmente, as de carência, têm uma só causa: sangue impuro. As defesas naturais sofrem enquanto ainda sobram forças. E quando não podem mais, vem a decadência, a depressão.

A enfermidade não vem, pois, de repente. Antes que uma doença possa ser classificada como arteriosclerose, câncer, diabetes, há processos fisiológicos anormais, que entorpecem o metabolismo nutritivo.

Os máximos e desesperados esforços do organismo para liberta-se do mal, manifestam-se em forma de febre e outros sintomas. Às vezes vencem as forças naturais, às vezes os micróbios.

O homem cujas forças naturais vencem os primeiros sintomas do mal incipiente, ganha a batalha contra os invasores que pretendem alojar-se nas fraquezas do seu organismo, transformando-o em hospital. Deve-se, portanto, dar muita importância a esses primeiros sintomas, às pequenas irregularidades. Quando não, o mal ganha terreno até quebrar toda resistência natural do corpo como já dissemos, e alcança a supremacia. Então começa a fase crônica da doença.

Os processos infecciosos só entram em fase crônica quando as forças naturais do organismo, enfraquecidas grandemente, são vencidas, após terem resistido aos abusos contra as leis da Natureza, praticados de muitas maneiras, como seja: por alimentação errada, alcoolismo, tabagismo, falta de ar, falta de exercícios físicos, por falta de descanso.

A doença como se vê, não é fruto do acaso; é isso sim, o resultado infalível de uma causa cultivada. Liberte-se! Pratique e viva de maneira saudável.


Cláudio Júnior

Título: O que é doença?

Autor: Cláudio Júnior (todos os textos)

Visitas: 0

662 

Imagem por: Ernst Vikne

Comentários - O que é doença?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Ernst Vikne

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios