Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > O que é doença?

O que é doença?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
O que é doença?

No tempo em que vivemos é muito difícil encontrarmos uma pessoa idosa completamente sadia. Poucos podem dizer, com propriedades que gozam de perfeita saúde. A doença está tão alastrada que hoje em dia as perturbações menores nem passam por doenças, senão por coisa natural. Muitos, quando interrogados, dizem que vão bem de saúde, enquanto seu organismo em realidade sofre vários distúrbios.

Esses pequenos distúrbios, que se repetem, são, todavia: avisos de que o caminho está sendo preparado para enfermidades graves, às vezes mortais.

Uma casa pode ter um compartimento com a função de despejo. Ali se põem tantas coisas quantas caibam. Mas se os panos velhos e os de pouco uso são muitos, o que não cabe no despejo e que se tem dó de jogar fora, fica espalhado pelos demais compartimentos da casa, atrapalhando a passagem, sendo então jogados na sala, nos dormitórios, na cozinha, e no corredor.

Resultado: o interior da casa é muito sujo. E com o organismo é mais ou menos assim. Quase todas as doenças, exceto naturalmente, as de carência, têm uma só causa: sangue impuro. As defesas naturais sofrem enquanto ainda sobram forças. E quando não podem mais, vem a decadência, a depressão.

A enfermidade não vem, pois, de repente. Antes que uma doença possa ser classificada como arteriosclerose, câncer, diabetes, há processos fisiológicos anormais, que entorpecem o metabolismo nutritivo.

Os máximos e desesperados esforços do organismo para liberta-se do mal, manifestam-se em forma de febre e outros sintomas. Às vezes vencem as forças naturais, às vezes os micróbios.

O homem cujas forças naturais vencem os primeiros sintomas do mal incipiente, ganha a batalha contra os invasores que pretendem alojar-se nas fraquezas do seu organismo, transformando-o em hospital. Deve-se, portanto, dar muita importância a esses primeiros sintomas, às pequenas irregularidades. Quando não, o mal ganha terreno até quebrar toda resistência natural do corpo como já dissemos, e alcança a supremacia. Então começa a fase crônica da doença.

Os processos infecciosos só entram em fase crônica quando as forças naturais do organismo, enfraquecidas grandemente, são vencidas, após terem resistido aos abusos contra as leis da Natureza, praticados de muitas maneiras, como seja: por alimentação errada, alcoolismo, tabagismo, falta de ar, falta de exercícios físicos, por falta de descanso.

A doença como se vê, não é fruto do acaso; é isso sim, o resultado infalível de uma causa cultivada. Liberte-se! Pratique e viva de maneira saudável.


Cláudio Júnior

Título: O que é doença?

Autor: Cláudio Júnior (todos os textos)

Visitas: 0

662 

Imagem por: Ernst Vikne

Comentários - O que é doença?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Manutenção Automovel

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Automóveis
Manutenção Automovel\"Rua
Faça você mesmo a revisão do seu automóvel e poupe dinheiro em oficinas. Primeiro verifique com a ajuda de outra pessoa a iluminação exterior. Uma pessoa fica no interior do carro e liga as luzes, verifique á frente os mínimos, os médios, os máximos e os piscas. Depois atrás verifique os mínimos os stop a marcha atrás e o farol de nevoeiro.

A seguir verifique a iluminação do interior do veículo e do painel de instrumentos e a afinação do travão de mão.

Agora está na hora de verificar os filtros de ar, gasóleo e habitáculo. Dependendo da utilização eles podem fazer em média 40.00km, se estiverem sujos substitua-os por novos.

A seguir vem a mudança do óleo este em geral pode-se retirar pelo bujão de vazamento do cárter, convém substituir a anilha e o filtro de óleo. O óleo novo deve respeitar as especificações do fabricante, verificar no livro de manual de utilizador do veículo os litros de óleo do motor. Meter o óleo novo pelo bucal superior do motor com a ajuda de um funil, o nível do óleo não pode ultrapassar o máximo. Se não sabe a quantidade de óleo deite 4 litros e depois verifique o nível pela vareta de verificação de nível e vá deitando até chegar ao nível certo.

Agora é preciso verificar as pastilhas de travões, hoje em dia como quase todos os veículos têm jantes especiais consegue verificar sem desmontar as rodas. Substituir se necessário as pastilhas, ao desmontar repare como desmonta para depois voltar a montar tudo de novo. Por fim verifique a pressão dos pneus com um manómetro, a pressão indicada varia de carro pra carro se não sabe a pressão indicada ponha 2.2bar que é em média a pressão que todos utilizam.

Convém dizer que qualquer material que precise basta procurar numa loja de peças auto próxima de si ou então encomendar via net pois existem vários sites especializados em peças e materiais de manutenção auto. Vai ver que não custa nada se eu aprendi você também pode aprender e além disso fica a conhecer melhor o seu carro.

Com isto tudo pode poupar em média 200€ por cada revisão.
Obrigado e até a próxima.

Outros textos do autor:
Manutenção Automovel

Pesquisar mais textos:

Vendas Online

Título:Manutenção Automovel

Autor:Vendas Online(todos os textos)

Imagem por: Ernst Vikne

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 04:55:10

    Há inúmeros benefícios para fazer a manutenção do automóvel, pois isso garante melhor preservação do veículo e se prolonga o uso por muitos e muitos anos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios