Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Gengivite e os problemas cardíacos

Gengivite e os problemas cardíacos

Categoria: Saúde
Gengivite e os problemas cardíacos

A gengivite é uma inflamação na gengiva, cuja causa é uma película de bactérias que se formam nos dentes e na gengiva, agindo de forma negativa para a saúde não só bucal, mas do corpo como um todo. Essas placas de bactérias quando não retiradas por meio de escovação e limpeza com fio dental podem causar irritação na região. Com o passar do tempo se solidificam e formam o tártaro que só pode ser retirado na visita ao dentista. Essa inflamação, primeiro estágio das doenças de gengiva, é de fácil tratamento. No entanto, quando não tratada, essa doença pode evoluir para danos nos dentes e mandíbula. Os sintomas da gengivite são gengivas avermelhadas, sensíveis ao calor, ao frio e a manipulação. Há sangramento durante a escovação. A prevenção para esta doença é a higiene bucal adequada em casa e no dentista.

Atualmente existem pesquisas e estudos acerca da relação entre gengivite e problemas cardíacos. Estes estudos estabelecem uma relação entre essas doenças. As doenças de gengiva mais agudas, por serem infecções bacterianas, podem proporcionar que estas bactérias se insiram na corrente sanguínea, provocando coágulos e problemas cardíacos, já que se instalam nos vasos do coração. Daí a recomendação mundial de que se deve manter a saúde bucal através de uma boa higiene, visto que a falta de higiene pode acarretar problemas em outros locais do corpo, em órgãos vitais, como o coração, por exemplo.

Para as pessoas cardíacas, cabe uma atenção maior à limpeza bucal. As dicas são as mesmas para todos, mas quem tem problemas cardíacos deve manter uma limpeza mais intensa e regular. A escovação, o uso de fio dental e a visita ao dentista são fundamentais para todos. Para pessoas com problemas de coração, o indicado é que ao visitar o dentista seja revelado o problema e eventuais medicações. Ao necessitar de remédios para tratamento dentário, deve-se ter o máximo de cuidados em relação ao prescrito pelo dentista e segui exatamente todas as recomendações feitas pelo profissional.

Quem apresenta válvulas artificiais, endocardite, que é uma infecção bacteriana que atinge o revestimento do coração e das válvulas desse órgão, defeitos cardíacos, ou miocardiopatia hipertrófica deve dar mais atenção aos cuidados dentários. O dentista deve ser comunicado e levará adiante o melhor tratamento de acordo inclusive com o tratamento prescrito pelo cardiologista.

O problema das doenças da gengiva é que elas podem gerar sangramentos, devido a infecções, deixando, através desse sangramento, a entrada livre de bactérias bucais que se alojam na corrente sanguínea até chegar ao revestimento de tecidos e válvulas do coração. Portanto, a prevenção ainda é o melhor remédio e para se prevenir é preciso escovar os dentes após as reuniões, usar fio-dental para uma limpeza mais minuciosa, retirando resíduos de alimentos que ficam entre os dentes e visitar o dentista para uma consulta de revisão pelo menos uma vez ao ano, sendo que o ideal é fazer essa visita de rotina de seis em seis meses. A limpeza da língua, através de escovação com escovas adequadas para este local, também é muito importante quando se trata da saúde bucal.


Rosana Fernandes

Título: Gengivite e os problemas cardíacos

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 0

Comentários - Gengivite e os problemas cardíacos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios