Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Dores nas costas

Dores nas costas

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Comentários: 1
Dores nas costas

As dores nas costas são bastante frequentes nas pessoas, em especial se contataem com pesos excessivamente pesados. Por conseguinte o ato de empurrar ou arrastar pode involuntáriamente trazer dores de costas, de que nem sempre é possível sair delas com facilidade.

Contudo, se forem adotadas medidas adequadas, estas podem ser controladas ou reduzidas.

Na realidade as dores nas costas ocorrem de duas formas: aguda e crónica. As primeiras surgem súbitamente e com intensidade e são motivadas por algo que se faz de modo errado. Pode eventualmente dever-se a distensões, tensões ou contrações nos músculos da costas. Por suposto, podem incomodar profundamente durante vários dias ou apenas alguns minutos.

No caso de um ataque agudo, a melhor coisa a fazer é repousar na cama e evitar qualquer ato físico, como seja o mero lenvantar da cama. Deste modo, durante uns dias deve reduzir-se a atividade física ao mínimo.

Para as pessoas que sofrem diáriamente de dores, sobretudo se elas variam ao longo do dia, o exercício físico pode revelar-se bastante benéfico, especialmente alguns bem sinmples, como o deitar de bruços no chão, em contato com o solo e levantar o tronco de modo a este ficar direito. Deve pois ser repetido de manhã e á noite pelo menos. Pode ainda fazer-se uma elevação parcial do tronco, cruzar os braços e pousar as mãos nos ombros. Só a parte inferior das costas deve ficar assente no chão.

A natação é um excelente exercício para as costas, sendo as piscinas de água quente as mais indicadas.

O tempo que se está deitado na cama deve ser controlado, de modo a que não se mandrie demasiado. Este pode perturbar as costas se for em demasia, por isso deve escolher-se uma posição confortável.

No caso de um acesso agudo de dores, o ideal é colocar gelo na zona dorida durante sete minutos. Pode ainda aliviar-se pelo calor, mergulhando uma toalha numa bacia de água quente. Depois de torcida, coloca-se na zona afetada e tapa-se com um cobertor. Para fazer pressão em cima das costas deve colocar-se em cima deste, um objeto com um pouco de peso.

O calor alternado com o frio traz um benefício adicional às dores. Deve fazer-se durante trinta minutos um, e depois o outro durante o mesmo tempo.
O conforto dos bancos do carro é importante para manter as costas direitas, tal como o uso de tábuas no colchão e o conforto da cama.

O colchão de água moderno, ajustável e sem ondas, é excelente para os problemas de costas. Tme a vantagem de se permanecer deitado na mesma posição toda a noite.
A fim de evitar as dores frequentes, deve tomar-se uma aspirina por dia ou ibiprofeno, pois elas são normalmente acompanhadas de inflamação.

Para quem gosta de um anti-inflamatório natural a casca de salgueiro em cápsulas é bastante eficiente e não afeta o estômago.

O Tai Chi, antiga disciplina chinesa de movimentos lentos e fluidos, é ideal para a descontração que alimenta a harmonia do corpo.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Dores nas costas

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

625 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoTeresa Maria Batista Gil

    31-07-2012 às 11:49:46

    Quem não conhece as incómodas dores de costas?. Na verdade quase toda a gente sofre das invuluntárias dores, provocadas po má postura, excesso de trabalho, colchão inconveniente, ou vida sedentária.Para as evitar é importante dormir numa posição conveniente, ereta, num colchão adaptado, com uma tábua por baixo, a fim de não fazer curvatura. O corpo tem que ficar direito na cama, sem covas.Fazer uma vida demasiado sedentária, sem ginástica, leva a contrair dores nas costas em especial se a pessoa passar muitas horas sentada no sofá ou deitada numa cama horas a fio.Há pessoas que têm que passar muito tempo deitadas, em virtude de doença ou limitação física. Deste modo são mais suscetíveis às célebres dores nas costas. O ideal, neste caso é comprarem um colchão duro, com uma tábua por baixo.Há pessoas que sofrem muito de dores nas costas. Para as evitar ou minimizar deitam-se no chão, duro, para ficarem mais direitas. Isto pode ajudar, de fato a endireitar as costas.Quem passa muito tempo, sentado numa secretátria ou junto do computador, fica sem querer com dores nas costas. O melhor a fazer, neste caso, é fazer um intervalo a cada duas horas de trabalho. Quem tem uma profissão, em que é obrigatório estar muito tempo sentado, deve ter uma cadeira, confortável, mas, deve ter a preocupação de estar sentado, com as costas bem direitas, colocando uma almofada atrás das costas.O exercício é o mais indicado para as dores crónicas. Este revela-se muito benéficos, se por exemplo a pessoa se deitar de bruços, no chão, conservando a bacia em contato com o solo.Outro exercício benéfico para as dores nas costas é a elevação parcial. Ou seja, estar deitado de costas no chão, com os joelhos dobrados.Os braços cruzam e pousam as mãos nos ombros. Depois levanta o tronco parcialmente.A natação é um excelente exercício para as costas. E, um bom exercício para a dor aguda é entrar numa piscina de água quente a nadar.Pedalar numa bicicleta estacionária é igualmente benéfico para as costas. No entanto, é necessário ficar direito e não se inclinar para a frente ou para o guiador.O ideal é olhar para o espelho, numa posição ereta.Outra premissa importante para evitar as dores nas costas é, efetivamente, não mandriar.

    ¬ Responder

Comentários - Dores nas costas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Habitação – Evolução qualidade/Preço

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Alojamento
Habitação – Evolução qualidade/Preço\"Rua
Hoje vivemos dias muito complicados do ponto de vista económico, uma vez que a nossa sociedade moderna consumista tem acarretado para as famílias a triste ideia de que temos que possuir tudo o que existe para ser possuído.

Relativamente ao assunto especifico da habitação, com o passar dos tempos, as pessoas têm adquirido as suas casas em função do que há no mercado, e este mercado tem evoluído de uma forma perigosa em termos de custos; o que quero dizer com isto, é que há vinte anos atrás, encontrávamos apartamentos no mercado, e tenho por base um apartamento T3 que tinha 3 quartos conforme a tipologia descrita, naquele tempo uma cada de banho, uma sala de estar/jantar conjunta e talvez uma varanda, hoje o mesmo apartamento terá os três quartos, a sala, duas casas de banho das quais uma poderá estar num dos quartos a que passou a chamar-se suite, este apartamento hoje, tem forçosamente que ter pré instalação para aquecimento central, lareira com recuperador de calor, e muito provavelmente aspiração central, ou pelo menos a pré instalação… Assim, quem compra um apartamento hoje, apesar das dimensões de cada divisão estarem diminuídas, o preço foi muito incrementado pelos extras, e depois há ainda que adquirir uma caldeira para fazer funcionar a tal pré-instalação de aquecimento central, os radiadores porque sem eles o dito não funciona, naturalmente o trabalho do técnico… há ainda que adquirir em muitos casos o aspirador propriamente dito para fazer funcionar a aspiração central, e algumas coisas mais, acessórios dos quais, antes não tínhamos necessidade.

Não quero dizer com isto, que estes equipamentos não são úteis, são, mas e aquelas pessoas que compraram os seus apartamentos há uns tempos, cujos espaços não dispunham destas “modernices” como viveram? Como vivem hoje? Provavelmente aqueles que tiveram disponibilidade económica para isso, colocaram nas suas habitações, aquilo que julgaram necessário, não colocaram aquilo que não lhes é útil de todo, por outro lado aqueles que não tiveram disponibilidade económica vivem sem os equipamentos em questão, ou colocam um equipamento à dimensão das suas possibilidades. O real problema é que os referidos equipamentos valorizaram muito mais as habitações em termos de preço de compra do que o valor real dos mesmos, e as pessoas, estão apagar vinte ou trinta anos, para não dizer mais, um bom valor acima do que pagariam sem estas coisas, além disso comprariam aquilo que quisessem e pudessem.

Para além do exposto, a qualidade de construção e acabamentos não melhorou, antes pelo contrário. Hoje o valor das casas está a decair rapidamente, e as pessoas em geral vivem em casas cujos valores atuais de mercado são muito inferiores ao que estarão a pagar durante muito tempo…

Naturalmente o mercado poderá mudar, mas não é esse o caminho que parece seguir.

Pesquisar mais textos:

Ana Sebastião

Título:Habitação – Evolução qualidade/Preço

Autor:Ana Sebastião(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    21-04-2014 às 17:09:01

    A compra seja de apartamento ou casa estão mais caras e nem sempre oferecem serviços como mostram na divulgação. Não é bom financiar, pois custará o dobro. Realmente, o melhor a fazer é buscar preços que têm condições de pagar ou aderir a um consórcio.

    ¬ Responder
  • Sofia Nunes 13-09-2012 às 17:07:44

    Na minha opinião e de acordo com o que tenho observado, a relação qualidade/preço das habitações está a melhorar. E isso não é necessariamente bom, uma vez que é resultado da crise económica. Como refere, o valor das casas está a descer, pelo que se pode comprar uma vivenda pelo preço que há uns anos era de um apartamento. O problema é que, apesar de as casas estarem mais baratas, os compradores não têm dinheiro.

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios