Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Deixe de fumar

Deixe de fumar

Categoria: Saúde
Deixe de fumar

Quando se ouvem ou lêem estatísticas do género: «Na Europa, o fumo do tabaco é responsável por um milhão e 200 mil mortes anuais, prevendo-se que, em 2020, este número ascenda a dois milhões», podia reconhecer-se a insanidade que é fumar e fazer os outros fumarem passivamente, mas o que geralmente ocorre é que não se assume esta como uma realidade própria. Bem vistas as coisas, só acontece aos outros, certo? Porém, se toda a gente pensar assim, quem são os outros dos outros?...

Para muitos, abandonar o tabaco é uma tarefa árdua, que requer, não apenas vontade, mas força mental, motivação e esforço físico. Não existe qualquer fórmula infalível para deixar de fumar, nem nenhuma maneira fácil. É melhor encarar a realidade: para parar de fumar é preciso lutar. Todavia, esta é uma batalha que se pode vencer.

O tabagismo é, na concepção da Organização Mundial de Saúde, uma doença. E tendo em conta que ele induz mais de 20 grupos de enfermidades (como o cancro do pulmão, da laringe, do aparelho digestivo e da bexiga, DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica - e doenças cardiovasculares, como a cardiopatia isquémica, e ainda asma, etc.) que diminuem a duração e a qualidade de vida, é capaz de não ser descabido. Estudos asseguram que o fumo que emana de um cigarro depositado num cinzeiro ou sustido entre os dedos inclui mais substâncias tóxicas do que as inaladas pelo próprio fumador. Nas crianças pequenas, o tabagismo passivo aumenta o risco de morte súbita do lactente e de infecções respiratórias agudas; nos adultos, amplia a probabilidade de desenvolver doenças coronárias, como a angina de peito ou o enfarte do miocárdio. Considera-se que o fumo do tabaco é, actualmente, o principal contaminante de interiores, pior para a saúde do que qualquer outra fonte de radiação no lar.

O hábito tabágico é uma doença aditiva crónica, cuja dependência tem dois aspectos: o farmacológico (relacionado com a nicotina) e o de conduta (psicológico). Deixar de fumar requer um esforço diferente de pessoa para pessoa, segundo o grau de dependência e as razões que a motivam a tomar tal decisão. Primeiro, há que consciencializar-se de que é possível; milhões de seres humanos já o conseguiram! Há, por outro lado, meios eficazes que coadjuvam a força de vontade e o desejo de abandonar o vício, no cumprimento dessa salutar determinação, como os tratamentos substitutivos, os adesivos, as pastilhas (elásticas ou estilo rebuçado), sprays nasais e fármacos anti-depressivos, hipnose, medicina tradicional chinesa, mudança de rotina. Os profissionais de saúde são os aconselhadores por excelência da melhor opção.

Por outro lado, razões para apagar o último cigarro é o que não falta: poupar o coração, afastar o cancro do pulmão e a bronquite crónica, poupar dinheiro, fazer com que os filhos, amigos e colegas deixem de ser fumadores passivos, recuperar sensações perdidas, deixar de cheirar a tabaco, ter dentes brilhantes novamente, engravidar mais facilmente (reduzindo o risco de morte súbita do feto e de malformações congénitas, entre outros inexoráveis benefícios), combater a celulite, conservar a firmeza da pele, aumentar a auto-estima e, acima de tudo, viver mais e melhor. Afinal, ninguém tem o direito de se andar a matar em suaves prestações, nem que seja de cigarro em cigarro…!



Maria Bijóias

Título: Deixe de fumar

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

630 

Comentários - Deixe de fumar

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios