Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Como tratar as frieiras e eritrose facial?

Como tratar as frieiras e eritrose facial?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 104
Comentários: 3
Como tratar as frieiras e eritrose facial?

Asa frieiras já são não são muito frequentes embora ainda haja pessoas com tendência para elas.
Localizam -se em espacial nas extremidades das mãos, nariz, orelhas e pés e aparecem por acção do frio associado à humidade, principalmente em mulheres jovens com problemas de circulação.

O melhor tratamento para elas são os banhos quentes e frios alternados, fricções com uma solução alcoólica e aplicação de pomada de protecção com vitamina A.

Para as prevenir deve usar-se sempre luvas quentes, peúgas de lâ e não se deve estar exposto á humidade e calor intenso.

Deve ainda cnsultar-se um médico para realizar um exame ao sistema vascular e tomar vitaminas do grupo B, pois a sua carância provoca vários problemas.




A eritrose facial é a exteriorização da rede dos vasos capilares e aparece mais nas pessoas loiras, por serem mais sensíveis às agrssões atmosféricas, tais como frio, o vento e o sol.
Os doentes com eritrose sofrem de rubores intensos e frequentes, que são provocados por emoções ou refeições abundantes. Deve proteger-se sempre a pele da cara do frio e do calor, com um protector solar, desde os vinte anos ou menos.

A profissão também pode provocar a eritrose, em especial daqueles que estão expostos ao calor ou frio e às intempéries.

Os estados de congestão da derme devem ser tratados com cremes suavizantes e protectores solares ou fazer uma destruição dos capilares, por electrocoagulação. Neste caso só pode ser feita por um dermatologista, e são necessárias várias sessões de tratamento.

Para evitar os problemas dermatológicos é necessário tomar cuidados redobrados, especialmente evitar o calor intenso ou frio, não expor a pele ao sol e beber chás de camomila ou tília para acalmar. Se a pele estiver hidratada no seu interior, isso reflecte-se também exteriormente.

O ideal é usar sempre cremes suavizantes e de protecção, não abusar do sol, mesmo na praia, optando por dar apenas um passeio ou um fazer um banho de mar. O sol intensifica os sintomas, agravando-os. Deste modo quem sofre destes problemas o melhor é abolir a praia e sair menos nas horas de calor.

Como a pele do rosto e do corpo reflecte o nosso interior, devemos fazer uma alimentação com vitaminas e leve para evitar certos problemas.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Como tratar as frieiras e eritrose facial?

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 104

786 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    24-07-2014 às 20:06:39

    É muito ruim estar com frieiras, pois incomoda demais. Nem se fale a eritrose facial que prejudica nossa aparência. Que dicas sensacionais e que informações úteis.

    ¬ Responder
  • Ilma Teresinha Rodrigues

    23-05-2014 às 03:03:48

    Tenho frieiras no canto do nariz e não consigo curar. Já usei de tudo melhora um dia ou dois e reaparece.Gostaria de saber como curar? Obrigada

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    23-05-2014 às 16:39:57

    Olá...O tratamento para isso envolve manter o canto da boca seco, evitando algo pior e por um tempo prolongado.Use uma pomada antibiótica, como a Neomicina, por exemplo. É recomendável evitar alimentos salgados e ácidos para proteger a região e evitar dor e desconforto.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Como tratar as frieiras e eritrose facial?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios