Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Azia? Conheça-a melhor e ‘trate-lhe da saúde!’

Azia? Conheça-a melhor e ‘trate-lhe da saúde!’

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 2
Azia? Conheça-a melhor e ‘trate-lhe da saúde!’

A azia é sentida por vezes por detrás do esterno, muito próximo da área onde se situa o coração. Por vezes, o médico necessita de recorrer ao seu equipamento para decifrar se setrata de azia ou problema coronário (normalmente um ataque cardíaco). Uma dor invulgar perto do coração ou uma dor forte acompanhada de náuseas, vómitos, fraqueza, falta de ar ou desmaio e transpiração pode ser sinal de ataque cardíaco.

Então, o melhor é conhecer bem a azia. Os sucos gástricos são intragáveis. Ele compreende uma mistura de ácidos, enzimas e outras substâncias químicas que ajudam a dissolver os alimentos ingeridos. Essa mistura ácida deve manter-se no estômago para auxiliar a digestão. Ao mesmo tempo, uma camada protetora de muco impede que o estômago sofra com a presença dessa acidez. Se tudo correr bem, não sentirá nada de anormal. O problema é quando esse suco escapa para o esófago, que é o tubo que liga a boca ao estômago. Se esse suco permanecer muito tempo no esófago vai queimar o seu revestimento e provocar dor ou sensação de ardor.

Para aliviar este ‘ardor’, deve recorrer a anti-ácidos. Tome bloqueadores histamínicos, que evitam que o estômago produza ácido. Se os osintomas persistirem ou agravarem consulte um médico. Todavia, as mulheres grávidas, as crianças e as pessoas com úlceras ou problemas renais não devem nunca tomar uma atitude sem consultar previamente o médico.

As algas, quando misturadas com os ingrdientes habituais das sopas, saladas ou outros pratos elaborados, isolam o ácido gástrico que provoca a sensação de ardor.

Se for um potencial sofredor de azia, evite a ingestão de bebidas alcoólicas ou gaseificadas, chocolate e café (incluem-se as bebidas com cafeína), todos os citrinos (são muito ácidos), alimentos com elevado teor de gordura, alho e cebola, hortelã, alimentos picantes , tomate e o leite gordo e seus derivados.

Ajude-se a si próprio neste tratamento. Faça refeições mais pequenas e mais frequentes, beba água regularmente e às refeições, evite esforços físicos, não se deite imediatamente após as refeições, faça uma caminhada noturna depois do jantar, mastigue uma pastilha elástica (a saliva que se produz irá ajudar a revestir e proteger o estômago) e, caso seja fumador, deixe de fumar (o tabaco seca a boca, inibe a salivação e, por isso, não contribui em nada para a proteção do seu estômago).


Rua Direita

Título: Azia? Conheça-a melhor e ‘trate-lhe da saúde!’

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 2

613 

Comentários - Azia? Conheça-a melhor e ‘trate-lhe da saúde!’

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios